25/03/20 - 16:26:47

FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA PEDE AOS PREFEITOS ATENÃO À CADEIA DO AGRONEGÓCIO

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe (Faese), em carta aberta aos prefeitos de Sergipe, demonstrou preocupação quanto aos impactos da pandemia do coronavírus no setor agropecuário. A Faese pediu que serviços essenciais da agricultura e pecuária para a alimentação da população não sejam interrompidos.
Em carta aberta, a Faese manifesta total apoio às medidas de combate e prevenção ao contágio e à proliferação do COVID-19 já adotadas em cada um dos municípios. A Federação da Agricultura também demonstrou preocupação com relação à agroindústria, que não pode parar de produzir e distribuir insumos para a produção de alimentos para a população, além da realização das feiras livres.
“Pedimos que os prefeitos não imponham restrições à circulação de veículos que transportam a nossa produção agrícola, bem como a logística da agroindústria aos atacadistas e varejistas. Esta circulação também não deve restringir os caminhões que carregam os nossos insumos (sementes, fertilizantes e defensivos químicos), justamente quando nos aproximamos da época de plantio da nova safra de grãos”, pede o presidente da Faese.
Outro ponto de destaque na carta foi o funcionamento das feiras livres no estado, além dos produtos das agroindústrias domésticas rurais, principalmente a farinha de mandioca, queijos, requeijão e temperos. A Faese defende que as feiras sejam realizadas adotando todas as medidas preventivas para evitar o contágio do coronavírus.
“Apoiamos as autoridades nas medidas de combate ao vírus, mas também nos preocupamos com eventuais impactos que uma eventual suspensão ou redução da atividade do comércio de alimentos poderia causar em nossa tão complexa cadeia produtiva, impactando diretamente o fornecimento de alimentos para toda a população sergipana”, afirma Ivan.
Carta da CNA
O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, já pediu à Confederação Nacional de Municípios (CNM) que mantenha as agroindústrias funcionando para garantir alimentos à população durante a pandemia do Covid-19. Segundo o documento, a legislação não está sendo cumprida em alguns municípios do país devido às restrições impostas pelas prefeituras.
“Contamos com a colaboração da CNM para esclarecer as prefeituras a respeito do direito e do dever das agroindústrias brasileiras para continuarem o desenvolvimento dessas atividades essenciais ao País,” afirma o presidente da CNA na carta.
Por Adriana Frentas
Foto assessoria