12/04/20 - 08:37:38

PMA alerta sobre necessidade de cuidar da saúde mental nos dias de quarentena

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) trouxe consigo a necessidade de se manter o distanciamento social. No entanto, nesse momento em que as relações pessoais mais diretas estão limitadas, além dos problemas clínicos provocados pela doença, o fator psicológico tem interferido significativamente na vida das pessoas. Por isso, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), passou a ofertar o Serviço de Apoio Psicológico Remoto, um suporte para quem sente que precisa de ajuda para lidar com as questões mentais e emocionais no período de quarentena.

Em Aracaju, a recomendação pela quarentena vigora há cerca de 20 dias, período em que, para evitar a proliferação do vírus e, consequentente, prevenir que mais pessoas fiquem doentes e até percam a vida, a instrução é sair de casa apenas quando necessário. E essa rotina de contatos presenciais mais limitados, além do próprio clima de preocupação, acaba exercendo influência na saúde mental.

“Mapeamos situações de medo, ansiedade, solidão, sono e alimentação irregulares vivenciados durante o período de quarentena. O nosso psicológico tem influência direta com o nosso corpo físico, inclusive, pode alterar a nossa imunidade. Para se ter ideia, recebemos ligações de pessoas com falta de ar, angústia, dor no peito, achando que estava com sintomas da covid-19, quando, na verdade, se caracterizava como uma ansiedade generalizada”, afirma a apoiadora institucional da Rede de Atenção Psicossocial, que supervisiona e monitora o serviço de apoio psicológico, Mairla Protázio.

Segundo Mairla, a ansiedade, em certo nível, põe a todos em movimento, em atitude práticas de prevenção, de tomar cuidado em tudo, “mas, em excesso é prejudicial, começa a não ter mais critério para informações que chegam, se é falso ou verdadeiro, por isso é importante filtrar a quantidade de informação que se consome”, ressalta.

A supervisora destaca o porquê de ser tão importe colocar em prática ações simples, mas que ajudam significativamente a aliviar algumas tensões do período.

“A imunidade também é alterada pelo psicológico. O cuidado com a saúde emocional é importante porque vemos efeitos na saúde física, por isso é necessário, nesse momento, termos profissionais que possam orientar as pessoas a respeito daquilo que elas estão sentindo, suas emoções, os sintomas. Nossa saúde clínica está diretamente relacionada com a nossa saúde emocional. Além desses profissionais que podem auxiliar, podemos cooperar com nós mesmos. O isolamento social fez com que muita gente saísse da sua rotina, então, conseguir manter, minimamente o que se fazia antes, ajuda muito a tratar esses efeitos, até porque, essa fase vai passar, e é preciso nos manter preparados para voltar à rotina”, frisa a psicóloga.

Dicas
A apoiadora institucional da Rede de Atenção Psicossocial, junto a outros profissionais psicólogos, reuniu algumas dicas para que as pessoas possam lidar um pouco melhor com o período de quarentena.

– Faça uma lista de tarefas do dia e use seu tempo para cumpri-las. Desta forma, parte do dia é usado para focar em atividades práticas, tirando a atenção de notícias prejudiciais.

– Observe a qualidade do sono. É importante dormir bem para diminuir os efeitos maléficos consequentes do isolamento social. Construa uma rotina antes de dormir, evite luzes brancas e fortes das telas de celular, televisão ou computador alguns instantes antes de se preparar para dormir; tente fazer práticas de relaxamento e/o meditação (tem várias disponíveis nas redes) e elas ajudarão a respirar melhor e relaxar a mente;

– Anote suas preocupações. Ao invés de ficar rolando na cama, pegue um papel e caneta e coloque seus pensamentos neles, esvaziando a mente antes de dormir;

– Se alimente melhor. Programe as alimentações para não comer por impulso, faça as refeições de forma consciente sem se distrair com estímulos externos;

– Monte uma rede de apoio. Faça vídeos chamadas com os amigos e familiares, combinem horários fixos, compartilhe bons momentos e notícias positivas.

– Movimente o corpo. Faça alongamentos, exercícios aeróbicos, estique o corpo e se mexe. Cuidar do corpo também é cuidar da mente.

Serviço de apoio
A psicóloga salienta ainda que, levar as dicas em consideração é importante, mas, ao perceber que precisa de um suporte profissional, o serviço de apoio ofertado pela Prefeitura deve ser procurado.

“O atendimento por telefone é como um apoio, mesmo, um suporte. As pessoas podem ligar quantas vezes quiserem. É um serviço diferenciado da psicoterapia convencional porque não temos como garantir que será o mesmo profissional a atender, caso a pessoa ligue mais de uma vez. No entanto, é muito eficaz porque tem profissionais capacitados a ouvir e orientar”, destaca Mairla.

Ela explica que o aplicativo é seguro, criptografado, não há gravação das ligações e requer apenas alguns dados da pessoa, como bairro, motivo da ligação e idade, para que seja feito um levantamento epidemiológico, somente. “Isso para ver como podemos melhorar as estratégias daqui pra frente. Nossa proposta é que esse serviço não se encerre aqui. A partir do levantamento de dados, podemos pensar em outras estratégias”, esclarece.

O interessado pode entrar em contato pelo telefone 3304-3599. As ligações são repassadas via aplicativo para os psicólogos que compõem a Rede de Atenção Psicossocial (REAP). São, no total, 34 profissionais, sendo 17 no turno da manhã (das 8h às 14h) e 17 no turno da tarde (das 14h às 20h).
AAN