15/04/20 - 17:08:16

SEJUC: NOTA ESCLARECIMENTO SOBRE ÁUDIO DE ADVOGADO EM REDES SOCIAIS

A Secretaria de Justiça e Defesa do Consumidor (Sejuc) informa que tão logo tomou conhecimento do áudio que circula nas redes sociais, supostamente atribuído ao advogado Vagnerrogeris Lima de Oliveira, o secretário Cristiano Barreto solicitou que a Corregedoria instaure procedimento para apurar as denúncias proferidas pelo causídico e divulgado pelo Whatsapp. A Corregedoria da Sejuc já foi acionada e adotará as medidas cabíveis para que o advogado aponte quais os servidores estão sendo acusados por ele. A Sejuc destaca ainda que não coaduna com nenhuma prática ilícita por parte de servidores e tem atuado duramente na repressão de quaisquer irregularidades, entretanto repudia declarações genéricas e que agridem de forma coletiva toda uma categoria, formada de homens e mulheres de bem, que tem se dedicado a manutenção da ordem nas unidades prisionais e garantido a segurança da sociedade sergipana. As menções feitas pelo advogado são graves e precisam ser individualizadas, sob pena de causarem um mal irreparável a imagem de todos que labutam diariamente no sistema prisional.

No áudio gravado e encaminhado pelo próprio advogado, ele afirma que os policiais penais estariam recebendo favores para permitir a entrada de objetos nas unidades prisionais de Sergipe. “Uma corrupção, me dê isso, que isso entra. Se molhar a mão entra”. Em outro trecho, ele atribui a denúncia aos diretores. “Se você puxar saco, você fica no cargo, se levar ovo de páscoa para o diretor, vice-diretor, você muda de cargo”. E ainda fala: “90% dos agentes prisionais confundem a figura do marginal [cliente do citado advogado] com a família”.

Extrai-se ainda, do referido áudio, um trecho ofensivo a própria Ordem dos Advogados do Brasil de Sergipe (OAB), onde o autor a caracteriza como “entidade fraca”. “Se tivéssemos uma OAB que defendesse a nossa categoria, com unhas e dentes isso não estaria assim”. Sobre a OAB, a Sejuc repudia veemente tais insinuações e reforça que se trata de uma entidade vital para a garantia dos direitos individuais e coletivos e para o funcionamento do estado democrático de direito. Reforça ainda que os profissionais da OAB são respeitados pela categoria de policiais penais. Por fim, assevera que todas as determinações judiciais definidas pelas autoridades competentes, como sempre, são e serão devidamente cumpridas, sempre adotando as cautelas necessárias para o fiel cumprimento.

Fonte: SEJUC