23/04/20 - 08:22:04

Defesa Civil interdita equipamentos de uso comunitário no Bugio, Farolândia e Grageru

O necessário distanciamento social, em razão da gravidade do risco de infecção pelo coronavírus, determinou a interdição de equipamentos de uso comunitário em diversas praças, na capital. O trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), contempla, também, a fiscalização das medidas de segurança nos estabelecimentos comerciais em funcionamento.

O secretário da Defesa Social e da Cidadania, Luís Fernando Almeida, reforça a atenção destinada ao controle da covid-19, no município. “As medidas executadas diariamente, com foco na proteção da saúde e da vida dos aracajuanos, fazem parte do plano de enfrentamento ao vírus, com as ações previstas nos decretos governamental e municipal. Não medimos esforços para reduzir os impactos da pandemia”, declarou.

Essa ação, executada pela Defesa Civil de Aracaju com o apoio da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), teve continuidade nesta quarta-feira, 22, quando foram interditadas quadras esportivas e equipamentos de uso comunitário em seis praças públicas do Bugio, Grageru e Farolândia.

O coordenador do órgão, major Sílvio Prado, indica que, ao todo, já foram interditados equipamentos em 35 praças. “Assim como já vínhamos executando em outras localidades, realizamos a interdição desses equipamentos de uso coletivo, que oferecem risco de contaminação pelo coronavírus. Com isso, objetivamos também evitar aglomerações, atendendo, assim, às medidas previstas por meio do decreto municipal de enfrentamento à covid-19”, esclareceu.

As interdições realizadas em equipamentos de uso comunitário contemplam quadras, parques e aparelhos de atividade física. Esses itens ficam devidamente sinalizados com a proibição de uso, sendo sua violação conduta ilegal, passível de medidas a serem adotadas através da Polícia Civil.

Além disso, com a flexibilização do decreto governamental em relação às atividades comerciais, a Defesa Civil soma esforços para a fiscalização nos estabelecimentos que possuem respaldo para funcionamento. “Nesses locais, observamos se há respeito às medidas de segurança necessárias à proteção da saúde dos consumidores e trabalhadores”, pontuou.

Informações e foto AAN