28/04/20 - 08:49:29

Temperatura da água e sabão não asseguram assepsia das mãos

A esfregação é determinante na eliminação do vírus e manutenção da saúdem

Para higienizar as mãos, principalmente durante a pandemia de Coronavirus, não é relevante a temperatura da água nem a quantidade de sabão e sim a esfregação. Água quente não é determinante para combater o vírus, também a água fria pode fazer efeito desde que a assepsia seja feita do modo e tempo certo.

“É muito certo que lavar as mãos evita que espalhemos germes e fiquemos doentes, mas sempre houve uma crença de que a água quente seria melhor para remover as bactérias do que a água fria. “Isso é um mito criado pela sensação mais agradável que é lavar as mãos em uma água não muito fria”, justificou a coordenadora de Farmácia e Biomedicina da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Aracaju, doutora Alyne Dantas.

Ela explica que as pessoas precisam se sentir confortáveis quando estão lavando as mãos, mas em termos de eficácia, em remover bactérias, a temperatura da água utilizada não importa. “Nem o aumento da temperatura da água e nem um maior volume de sabão influenciam significativamente na eliminação das bactérias. O que realmente faz a diferença é lavar as mãos, esfregando uma na outra sob a água, por pelo menos 10 segundos”, deixa claro a

Alyne atenta que embora não haja diferença entre a diversas quantidades de sabão utilizadas, ainda não é possível saber exatamente quanto sabão é necessário para remover micróbios nocivos das mãos. “Isso é importante porque a maior necessidade de saúde pública é aumentar a lavagem das mãos ou a desinfecção das mãos por trabalhadores na área de alimentos e pelo público antes de comer, antes de preparar os alimentos e depois de usar o banheiro.”, salientou a professora.

Por Suzy Guimarães