07/05/20 - 05:06:49

COHIDRO AUMENTA O RIGOR NA PREVENÇÃO AO CONTÁGIO DO CORONAVÍRUS

Empresa mantem quadros ativos exercendo atividades essenciais de irrigação pública e fornecimento de água por poços

Após estabelecer sistema de rodízio das equipes presenciais e home office para funcionários inseridos nos grupos de risco, a partir desta quarta-feira (06), a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe – Cohidro aplicará testagem de temperatura corporal a todos que comparecerem à sede da empresa, em Aracaju. Os servidores identificados com febre alta, e outros sintomas da covid-19, serão temporariamente dispensados do trabalho, e acompanhados pela equipe médica da empresa. As barreiras sanitárias também servirão para controlar o acesso e somente permitir a entrada com o uso de máscara de proteção. Para tanto, a Cohidro tem distribuído máscaras para seus funcionários e realizado capacitações sobre o uso seguro de equipamentos de proteção individual [EPIs] e ferramentas, durante a pandemia.

A Cohidro adquiriu termômetros digitais que medem a temperatura corporal sem toque e 1.000 máscaras em tecido para essas duas novas ações, segundo conta o diretor presidente da Cohidro, Paulo Sobral. “A distribuição de máscaras descartáveis já vinha sendo feita como forma de prevenção, orientando o funcionário ao seu uso desde o começo da situação de emergência. Mas como agora existe um Decreto Estadual [40.588/2020] que determina o seu uso obrigatório e a estimativa é de que a pandemia ainda continue por meses, optamos pelas de tecido – um modelo que não depende somente da manutenção dos nossos estoques, em um período em que esse item está em falta no mercado e que o uso em atividades médicas tem sempre a preferência”, explicou.

A empresa já adotou a redução de carga horária com a função de diminuir o período de exposição dos funcionários ao contágio do coronavírus, com turnos únicos de 7h às 13h, e as segundas-feiras são ponto facultativo, seguindo o Decreto Estadual 40.567/2020, que também suspende todas as viagens de caráter não essencial. “Suspendemos o atendimento presencial ao público. O trabalho remoto foi dado como opção aos maiores de 60 anos, portadores de doenças cônicas, gestantes, jovens aprendizes e estagiários, e que não exercem atividades essenciais. A nossa Sala de Saúde já vinha fazendo aferição de pressão, temperatura corporal e nível de glicemia para identificar as pessoas com sintomas de covid-19, dar a orientação sobre como proceder e encaminhar ao afastamento temporário do trabalho”, complementa Paulo Sobral.

Luara Thayze, enfermeira da Sala da Saúde do Trabalhador da Cohidro, esclarece que o procedimento que já vinha sendo adotado junto aos funcionários com sintomas, agora foi estendido a todos, com testagem na portaria de pedestres [Rua Marinheiro Antônio Brandão, nº 103] e na de veículos exclusiva para funcionários [Rua Rio Grande do Sul]. “Quem apresentar febre alta e outros sintomas da covid-19 não terá a entrada permitida e, sendo funcionário, vai ser orientado a permanecer em quarentena, sem prejuízo na sua frequência de trabalho, sendo acompanhado por nossa equipe, via telefone. Se não passarem os sintomas, ele será orientado a procurar uma unidade de saúde para uma avaliação médica e emissão de atestado de ausência de trabalho para a síndrome gripal, seguido dos procedimentos de testagem da covid-19”.

Nesta mesma semana, a Cohidro realiza capacitações para os funcionários sobre o correto uso dos EPIs, incluindo a máscara facial. Nos treinamentos, além de abordar a obrigatoriedade desses equipamentos, Roberto Barros e Jéssica Morgana, engenheiro e técnica em Segurança do Trabalho da Cohidro, explicam os cuidados que devem ser tomados também com ferramentas e utensílios de uso individual, como copos, talheres e vestimentas. “Em todos os casos, o compartilhamento de ferramentas só é permitido após – e se for possível – uma completa esterilização no ato da troca mãos, após a lavagem [que orientamos ser feita em uma solução de 1L de água com 25ml de água sanitária]. Já as luvas, peças de vestuário e, principalmente, as máscaras faciais, são de uso individual”, alerta Roberto Barros.

Fonte e foto assessoria