18/05/20 - 14:41:52

SMTT de Aracaju desmente denúncia e diz que oposição faz política com a pandemia

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Aracaju (SMTT), de forma clara e transparente, detalha o processo de aquisição das 50 mil máscaras que está distribuindo aos usuários do transporte coletivo nos terminais de integração, para rechaçar o questionamento intelectualmente desonesto feito pela pré-candidata à prefeita de Aracaju, delegada Danielle Garcia, e o vereador Elber Batalha, quanto à lisura desse procedimento.

Aliás, ao longo desta semana, a pré-candidata tem demonstrado estar disposta a manter essa postura desleal de produzir e divulgar informações falsas e narrativas distorcidas sobre aquisições feitas por órgãos da administração municipal de Aracaju para as ações de enfrentamento à covid-19 na capital sergipana.

Deu mais um exemplo disso nesta sexta-feira (15), quando, numa postagem feita em seus perfis nas redes sociais, Danielle levanta dúvidas quando à regularidade da compra de máscaras.

Para levantar a suspeita infundada, explica o superintendente da SMTT, Renato Telles, a pré-candidata cria uma narrativa cronológica em que simula ser alguém bem informada: no dia 30 de abril, diz a postagem, a prefeitura divulga a compra e início da distribuição de 50 mil máscaras aos usuários do transporte coletivo; ação esta divulgada outras duas vezes, nos dias 6 e 8, destaca Danielle na curta mensagem.

“Mas a compra custou 100 mil e foi feita no dia 7. A prefeitura tinha as máscaras pra distribuir antes mesmo de compra-las? Como pode isso?”, questiona a mal intencionada postagem da pré-candidata, ao apresentar a suposta data da aquisição feita pela SMTT. Desinformada, esbarra outra vez na realidade dos fatos, que difere e muito das narrativas que cria para animar sua pré-campanha.

“Em mais um lance de pequenez política, que não se mostra isolado de outros atos pré-eleitorais já praticados por ela, Danielle evidencia total desconhecimento dos trâmites da administração pública e, além de por em evidência o seu despreparo, lamentavelmente, produz mais fake news.

“Se, realmente quisesse esclarecer os fatos e atuar em defesa do interesse público, ela teria que abarcar a completa cronologia do ato administrativo que escolheu para explorar politicamente, ao invés de ater-se apenas às datas que lhe interessam para armar seu circo. Dessa forma, não teria escondido que, ainda no dia 29 de abril, logo após o governo do Estado decretar (dia 27) a obrigatoriedade do uso de máscaras no transporte coletivo, a SMTT colheu três orçamentos para efetuar a aquisição imediata dos insumos, que distribuiria já a partir do dia 30 aos usuários do sistema de transporte”, destaca o superintendente da SMTT, Renato Telles.

Para escolha do fornecedor das 50 mil máscaras, completa Renato Telles, mesmo desobrigada de atender aos seguintes critérios, a SMTT cotou e considerou o menor preço e a maior quantidade de material em estoque para pronta entrega, dada a urgência que a situação requer. “Também essa informação a delegada maldosamente escondeu para que seu questionamento pudesse fazer sentido”, ressalta o gestor do órgão municipal.

A Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT) reafirma que o processo de compra de máscaras foi conduzido de forma transparente, respeitando a lisura exigida e está devidamente amparado na lei federal 13.979/2020, e na Medida Provisória 926/2020. “O decepcionante é o uso eleitoral que algumas pessoas tentam fazer da situação atual de pandemia, aproveitando-se de uma situação limite que a população vive para auferir dividendos políticos,” lamenta Renato Telles.

Informações e foto assessoria