22/05/20 - 05:57:55

Vigilância Ambiental alerta para cuidados com animais peçonhentos em alagamentos

Neste período, a presença abundante de água eleva, também, o risco de disseminação de doenças infectocontagiosas

A Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta para os cuidados que devem ser adotados pela população em situações de alagamentos, como os que foram registrados nesta semana em várias regiões do interior, devido às fortes chuvas que caem no estado. “Estamos no auge do período chuvoso e, por isso, é importante tomar alguns cuidados com a presença de aranhas, escorpiões e ratos”, alerta o gerente da Vigilância em Saúde Ambiental, que integra a Vigilância Sanitária, Alexsandro Xavier Bueno.

Segundo ele, neste período, a presença abundante de água eleva o risco de disseminação de doenças infectocontagiosas, uma vez que há o risco de contato com a água de áreas alagadas e transbordamento de esgotos e córregos, aumentando também as chances de acidentes com animais peçonhentos.

Para orientar a população sobre os cuidados nessa época do ano, o gerente da Vigilância em Saúde Ambiental, setor responsável pelo monitoramento dos riscos ambientais na SES, divulga algumas recomendações a serem observadas neste período. Segundo ele, nas enchentes, os abrigos de aranhas e escorpiões ficam inundados e eles acabam desalojados. Na busca de novos abrigos, podem adentrar as casas.

“Bloqueie os ralos das residências, seja de pia de cozinha ou banheiro, tanques, ou mesmo os ralos de chão têm que ficar fechados, com tampa, tela ou dispositivo de abrir e fechar; os vãos entre o chão e as portas da casa têm que ser fechados, usando dispositivos para a vedação de porta. Tomadas e interruptores também servem de acesso, deixe-os bem tampados. Não se esqueça de observar se há furos ou frestas que permitam acesso de animais em paredes, forros ou telhados e, caso haja, busque meios de vedá-los imediatamente”, aconselha Bueno.

Ratos

Em situações de enchentes e inundações, a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes. Qualquer pessoa que tiver contato com a água ou lama contaminada poderá se infectar. A Leptospira penetra no corpo pela pele, principalmente se houver algum ferimento ou arranhão, causando a leptospirose. Os principais sintomas são febre, dor muscular (panturrilha), náuseas e vômitos, cefaleia, icterícia (pele e mucosas amareladas).

Para prevenir o contágio:

– Use equipamentos de proteção como botas e luvas ou até mesmo sacos plásticos, caso tenha que entrar em contato com a água de inundações;

– Mantenha os alimentos armazenados em vasilhames tampados e à prova de roedores.

– Acondicione o lixo em sacos plásticos e em locais elevados do solo, colocando-o para coleta pouco antes do serviço de coleta passar.

– Retire e lave os vasilhames de alimento dos animais de estimação todos os dias antes do anoitecer, pois ele também pode ser contaminado pela urina do rato.

– Mantenha limpo e desmatado os terrenos baldios.

– Feche buracos de telhas, paredes e rodapés para evitar o ingresso dos ratos para dentro de sua casa.

Foto: Josch13/Pixabay