03/06/20 - 11:13:22

Reabertura do comércio é principal tema em sessão da Câmara de Lagarto

Na 19ª sessão da Câmara Municipal de Lagarto, o Pequeno Expediente foi utilizado para que os parlamentares que tivessem matérias apresentadas pudessem falar sobre suas propostas.

O vereador a abrir os trabalhos na Casa Legislativa foi Jocelmo de Antônio Simões. O parlamentar aproveitou para falar sobre seu projeto anticorrupção. “Esse projeto vai fiscalizar melhor os contratos da prefeitura com empresas corruptas, dificultando, assim, qualquer roubo do dinheiro do povo”, destacou.

Já o parlamentar seguinte, Josivaldo dos Brinquedos, tratou da proposição de calçamento entre a Lagoa do Sobrado e a Igreja do Brejo. “Com essa obra, seria feita até uma nova entrada para que as pessoas visitassem o complexo, o Brejo. A revitalização da Piscina também é importante, porque a entrada da Jaqueira é um perigo! Além de ser uma curva, é um ponto muito alto“, ressaltou.

Quem também falou sobre sua indicação ao Poder Executivo foi o vereador Baiano do 13. Segundo ele, a proposta tratava sobre o comércio na cidade de Lagarto. “A gente sabe as dificuldades que estão sendo enfrentadas pelos comerciantes no nosso país, e também no nosso município. Como é que ficam os pequenos comerciantes nesse momento? Por isso fiz novamente essa indicação para que a prefeita veja essa situação”, disse ele.

A reabertura do comércio também foi pauta do vereador Alex Dentinho. “Tem pessoas que seguem no decreto, e outras que não seguem. Vejo até comerciantes com ‘meia porta’. Então ou abrem todas ou fiscalizam as que não seguem as regras”, enfatizou, mostrando-se a favor da flexibilização do comércio.

Por fim, o vereador JC falou suas indicações do dia, algumas tratando de renomeação de ruas no município. Além disso, propôs também a limpeza e o início da operação Tapa Buraco em pontos importantes da cidade.

Tribuna Livre 1

A primeira a falar foi a senhora Sheila Roberta Santos, explicando a importância da inserção do programa de integridade nas empresas, o chamado compliance.

“O Compliance não é algo novo, ele se inspira na legislação internacional e na convenção da Organização para Cooperação de Desenvolvimento Economia. Essas inspirações surgiram baseadas nos problemas de corrupção de outros países”, disse, explicando as questões internas da própria lei como código de integridade entre outras coisas.

A vereadora Creusa do Oiteiro parabenizou a iniciativa de seu colega de Casa Legislativa, Jocelmo, por trazer um tema tão importante para o parlamento municipal. Outros parlamentares também tocaram no assunto, como Clayton Moore e Alex Dentinho.

Tribuna Livre 2

Num segundo momento, a Tribuna foi ocupada por representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Lagarto. O primeiro a falar foi o presidente da entidade, Charles Brito.

“O comércio do nosso município passa por sérias dificuldades. Desde o dia 19 de março, o CDL Lagarto convidou o secretário da Indústria e Comércio para iniciar uma conversa em relação ao que aconteceria com os fechamentos. Dois dias depois todas as nossas lojas não essenciais foram fechadas. Ao longo desse tempo, a gente vinha negociando a nossa reabertura de forma segura. Não conseguimos a reabertura, mas conquistamos um pleito numa particularidade que o nosso mercado local tem: a venda pelo crediário”, contou Charles, explicando a cronologia dos fatos.

Em seguida, representantes da CDL apresentaram as propostas debatidas entre o grupo para iniciar o processo de reabertura do comércio.

Todos os vereadores se manifestaram sobre a iniciativa e comentaram pontos de concordância de discordância.  Para o vereador JC, falta trabalho conjunto do Poder Executivo com o Legislativo para ajudar a população. “Estamos aqui há 70 dias e a prefeita não chamou a gente para uma conversa. Vereador aqui e nada é a mesma coisa”, desabafou.

Já o líder da prefeita na Câmara Municipal, Clayton Moore, deu ênfase ao momento desafiante vivido. “É uma situação nova, que nunca vimos. Nós temos que aprender a lidar com ela. Não existe especialista em coronavírus! A responsabilidade é de todos!”, declarou.

O presidente da Casa Legislativa, Eduardo de João Maratá, ainda ressaltou o protagonismo dos municípios em suas ações, liberadas pelo Governo do estado.

“O governador deixou a cargo dos municípios, de cada prefeito fazer o seu próprio decreto. Realmente, os deputados têm que cobrar, mas também ficou a critério dos municípios essa questão de adaptação. […] Acho que a prefeita tem que fazer a parte dela, independentemente de qualquer coisa. São 73 dias, será que a gente não passou tempo suficiente fechado?”, indagou.

Fonte e foto assessoria