29/06/20 - 09:59:32

Maria do Carmo apela por medidas que visem garantir a manutenção das empresas

Uma média de 650 mil empresas fecharam nos últimos meses, em virtude da pandemia provocada pela Covid-19. Com isso, algo em torno de 12 milhões de brasileiros ficaram desempregados e os efeitos do impacto na economia são sentidos em todos os segmentos. “Infelizmente, grande parte dessas empresas não suportou esse período de pandemia quando o comércio precisou parar”, observou a senadora Maria do Carmo Alves (DEM), lembrando que o isolamento social, tão importante para conter o avanço do coronavírus, impôs uma desestrutura, ainda maior, na economia do país.

Ao apelar por medidas que evitem o fechamento de mais empreendimentos, a senadora Maria do Carmo manifestou a sua solidariedade aos inúmeros empresários, especialmente pequenos, que em virtude da demora em ter acesso a crédito junto às instituições bancárias foram obrigados a encerrar as suas atividades, contabilizando prejuízos irreparáveis, sobretudo, do ponto de vista financeiro. “Em abril nós aprovamos no Senado uma linha de crédito para atender a esse segmento, mas infelizmente, as instituições bancárias não liberaram recursos por total insegurança quanto à garantia que teriam para resgatar esses valores emprestados”, disse Maria.

Só no início deste mês o Governo editou uma Medida Provisória criando o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito, com o objetivo de facilitar, durante o período de calamidade, o direito das pequenas e médias empresas garantirem novos empréstimos.https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1308670&o=node O impacto da demora resultou numa queda no faturamento da ordem de 75%, em média.

“Esse dado é de uma pesquisa feita pelo Sebrae em abril, ou seja, um mês depois do início da pandemia. De lá para cá, apesar da abertura de crédito, inúmeras outras empresas não tiveram fôlego para aguentar a paralisação das atividades e, também, fecharam as suas portas”, afirmou Maria do Carmo, lembrando que em maio, o desemprego ultrapassou a casa do 1 milhão, chegando a quase 12 milhões.

“Sem descuidar da questão da saúde, que é imprescindível, há de se encontrar meios que impeçam um caos maior do que o que o país está vivendo. As pequenas e médias empresas são responsáveis por gerarem cerca de 70% dos empregos e elas precisam ter condições para continuarem ativas”, disse a parlamentar, ressaltando que ninguém estava preparado para viver esse momento de pandemia e nem a paralisação do mercado.

Fonte e foto assessoria