15/07/20 - 00:10:20

Como será o próximo pleito?

Diógenes Brayner[email protected]

Nos bastidores a política ferve. Não se tem mais como esperar para a formação de alianças e lançamentos de pré-campanhas, de nomes que já aparecem prontos para disputar as eleições municipais de novembro, seja para prefeito ou para vereador. Tudo será diferente de pleitos anteriores. Uma campanha logo após a pandemia, que deixará um rastro de dificuldades para o povo, jamais será do mesmo formato de tantas outras que passaram, até porque ainda não se tem certeza de que o Covid-19 sairá de cena e vai fazer vítimas em outro lugar.

Muita dúvida no ar. As eleições estão certas para novembro, mas tem quem aposte na transferência para 2022 e sua unificação, mesmo que esse assunto seja evitado entre a maioria de deputados e senadores. Hoje o prefeito de Salvador, ACM Neto, presidente nacional do DEM, dá uma sinalização que deixa muitos de orelhas em pé: o adiamento do carnaval do próximo ano [loco o carnaval gente!], numa previsão de que a pandemia ainda vai mais longe do que se imagina.

Embora pareça um pensamento negativo, essa possibilidade está latente na população temerosa com o prolongamento da pandemia e que não se consiga uma vacina eficaz nesses próximos três anos, capaz de libertar a população da doença. Entretanto, os políticos estão ativos e os pré-candidatos ávidos para cair em campo e iniciar a cata de votos, mesmo sabendo que a estrutura e pensamento do eleitor estejam voltados para o que sofreu no período de paralisação e a influência que causou na vida de cada um. Podem ter absoluta certeza: o líder político das eleições deste ano, não será visto pelo povo com o mesmo olhar do pleito de antes.

Não se pode imaginar que isso seja um comportamento generalizado, mas a pandemia deixará marcas profundas nas milhares de pessoas que sequer puderam sepultar parentes e, bem mais intensas, naqueles que assistiram impotentes mortes lamentáveis em frente a hospitais, por falta de atendimento, e jogados em valas comuns. São cenas que marcam e não desaparecem jamais com discursos eleitoreiros e nem com presença nas urnas para depositar o voto, resguardando aqueles que estiveram na linha de frente para, no mínimo, tentar salvar vidas. Não será uma revolta – isso não existe – o pleito é que não interessa, diante do horror que se sofreu ou presenciou em momento de eterna e imensa dor.

Marqueteiros certamente vão encontrar a melhor forma para oferecer seus candidatos, dentro de um padrão de mágoa – e até revolta – da população. Terão que estudar se o melhor discurso será o de crítica, de expor mea culpa por omissão ou de abrandar na revelação daquele que realizou, por obrigação, mas com responsabilidade, para minimizar os efeitos de um vírus que chegou para revelar que não distingue classe social, não tem ideologia e nem cor partidária. Mas para mostrar a impotência daqueles que se julgam acima de tudo e de todos. Os tais “donos do mundo”.

Hospital Primavera – Esta terça-feira foi mais um dia abençoado no Hospital Primavera. A direção, médicos, enfermeiros e funcionários tiveram a alegria de assistir a alta, livre da Covid-19, do Padre Marcelo Conceição (vídeo acima), “bastante querido pela comunidade do nosso Estado”.

Mantém-se Laranja

Sergipe mantém a primeira fase de recuperação da economia e anexa ao recurso da PGE de Sergipe. Continuará a fase laranja sem nenhum avanço para a amarela.

*** A análise sobre o momento de crescimento de pandemia em Sergipe requer maior avaliação, para que se abram outros segmentos do comércio.

Com os pés no chão

O governador Belivaldo Chagas (|PSD) está administrando a situação da pandemia com os pés no chão e bem mais calmo, acompanhando tudo através de técnicos e cientistas da área.

*** Empresários pressionam para a reabertura mais rápida de setores do comércio, mas o Governo quer administrar isso dentro da possibilidade real de acomodar os infectados nas enfermarias e, principalmente, nas UTI’s.

Há um detalhe

A maioria dos Estados, e em Sergipe não poderia ser diferente, sofreu uma queda na arrecadação, mas vem mantendo os compromissos em dia, inclusive folha de pagamento.

*** Não se pode negar que a liberação de recursos do Governo Federal fez com que não houvesse problemas nessa área financeira.

Essa é extra?

O prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) fala muito discretamente em política e se empenha no trabalho da administração como um todo, principalmente para evitar maiores danos provocado pela pandemia.

*** Em conversa com pelo menos três aliados, deixou claro que em caso de ser reeleito não pretende disputar o Governo do Estado em 2022.

Continuar trabalho

Edvaldo teria dito que passou todo esse período colocando Aracaju em ordem e não pensa em mudar seu objetivo em relação ao município.

*** Chegou a mandar um recado: “quem quiser disputar a vice pensando que vai assumir em razão de uma candidatura minha ao Governo, que mude de ideia”.

Nomes para vice

O grupo político que apóia Edvaldo Nogueira tem dois nomes para indicação a vice, mas nada definido. Seria Jorginho Araújo e a delegada Catarina Feitosa.

*** Catarina está mais silenciosa e Jorginho Araújo começa a aparecer com maior frequência. Jorginho é ligado ao deputado federal Fábio Mitidieri.

Posição de coveiro

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho, diz que o “pessimismo toma conta da maioria da população. O governo está totalmente desacreditado, diante a absurda condução frente ao Coronavírus”.

*** – O peso dos corpos de 73 mil pessoas se acumula nos gabinetes oficiais. Bolsonaro assumiu a posição de coveiro e rompeu com a de presidente, disse.

Corte de salários

Rogério Carvalho diz ainda que “no momento em que os brasileiros mais precisam de renda para sobreviver, Bolsonaro edita medida para permitir o corte de salários”.

*** – Faço um desafio ao Bolsonaro, tente viver com salário mínimo algum dia na sua vida e depois fale se é possível cortar o salário do povo brasileiro! – sugeriu.

Jerônimo resiste

O ex-prefeito de Lagarto e ex-deputado federal Jerônimo Reis adquiriu o coronavirus e resistiu em se internar, mesmo sentindo sintomas.

*** Com muita dificuldade convenceram a ele ir ao hospital, onde se encontra em tratamento.

Sem fim ao diálogo

Por enquanto o PT não lançará chapa puro sangue à Prefeitura de Aracaju. Esse assunto ainda não foi debatido e falta muito tempo para isso.

*** No momento não tem ninguém à vista, mas há conversas com o Psol, Pros e até a Rede, que tem Henri Clay como candidato a prefeito: “verdade – disse um petista – mas nem por isso se põe fim ao diálogo”.

Sobre as queimadas

Procuradora Maia Eugênia Deda diz que “no governo Bolsonaro é assim… quando detectado o problema nada se faz pra resolvê-lo… e tudo se faz pra que seja minimizado o seu impacto”.

*** – Pouco importa o desmatamento na Amazônia… O que interessa é mexer no INPE, órgão que monitora as queimadas, critica.

Pesquisa interna

Pesquisa interna realizada por uma rádio não deu bem para o nome que a emissora defende à Prefeitura de Aracaju. Tanto que houve um mal estar entre sócios e um deles disse que não era político e sim empresário.

*** No dia seguinte foram abertos os microfones para o pré-candidato que ficou em segundo lugar na pesquisa que não deram divulgação.

Decisão final

Até o dia 22 será feita pesquisa interna que define a chapa de um grupo político em formação que soma DEM, Avante, Patriotas e PSB.

*** Os dois primeiros mais votados disputam a Prefeitura e o vice. Daí, o bloco estará confirmado.

Alguns arranhões

Comentários de grupos e de bastidores: a composição PSDB x Cidadania pode ter alguns arranhões para sua consolidação.

*** É que o PSDB deixa bem claro que não abre mão da indicação de Waltinho para vice de Danielle Garcia, assim como de influenciar no programa de Governo.

*** O PL joga certo e em silêncio, mas também deseja integrar a chapa.

Uma boa conversa

Rogério Carvalho – Esse Governo não tem compromisso com o povo brasileiro. A equipe econômica de Bolsonaro trabalha apenas para agradar banqueiros!

Marcos Cardoso – Quando Bolsonaro inventa uma cortina de fumaça, como essa de culpar a esquerda pela pedofilia, é porque a ema gemeu.

Contra militares – Jornal Nacional reproduz, na íntegra, nota do ministro Gilmar Mendes contra militares do governo.

Faz o jogo – Ministro Gilmar Mendes, com essas declarações, está fazendo tudo que o presidente Bolsonaro mais deseja: jogar os militares contra STF.

Sem carnaval – Vejam só o que já se vem pensando: prefeito de Salvador, ACM Neto, cogita sugerir adiamento do Carnaval 2021 para evitar cancelamento.

Chapas diferentes – Entre partidos que disputam a Prefeitura de Aracaju, tem quem ache que Valadares Filho e Danielle Garcia têm mesmo que sair em chapas diferentes.

Três semanas – Só podemos falar que atingimos o pico da Covid-19 em Minas com queda de casos por pelo menos três semanas, diz infectologista.

Diz a Folha – Senado aprova incluir micro e pequenas empresas em lei que facilita negociação de dívidas tributárias.

Cecília Olliveira – Revisor de soltura de Queiroz negou pedido de prisão domiciliar a diabética de 66 anos, portadora de HIV.