16/07/20 - 10:01:51

Administrador busca soluções para o estádio Francão e pede parceria

A Secretária Municipal de Defesa Social e Cidadania de Estância Georlize Teles visitou na manhã desta terça-feira (14) as instalações do Estádio Estadual Governador Augusto Franco “francão” para atender ao pedido do atual administrador Djalma Alves Martins dos Santos “Djalma do Coqueiro” que pede segurança e povoamento no interior e entorno da maior praça esportiva do Sul Sergipano.

De acordo com Djalma os vândalos destruíram algumas instalações e furtaram as fiações elétricas causando prejuízos ao estádio.

Solicitei a visita da secretária Georlize aqui no estádio para ela conhecer nossa realidade e tentar junto ao Governo do Estado e com a Prefeitura Municipal de Estância a vinda de alguns órgãos para o interior do Francão como, por exemplo: a base do SAMU ou do 2º GBM/CBMSE que estão em prédios alugados ou de órgãos municipais com o objetivo de manter a estrutura ocupada, povoando e dando vida ao nosso estádio. A possibilidade de reforçar a segurança em torno do estádio, principalmente durante o período noturno em que as ações dos vândalos são maiores e o monitoramento via câmeras de segurança para que possamos manter o nosso patrimônio esportivo em boas condições de uso para todos. Quero aqui agradecer ao Vereador Sérgio da Larissa, ao radialista Adriano Alves, ao desportista Fábio Francão e a secretária por estarem aqui comigo acompnhando os nossos trabalhos”. Disse Djalma.

Na companhia do administrador o incansável desportista Fábio Emanuel que foi o protagonista da ação movida contra o Estado em 2011 para a reforma, voltou a questionar o porquê do estádio não está povoado por órgãos do município ou do próprio estado.

“Estamos entristecidos pelo cenário do nosso estádio, infelizmente os vândalos são marginais que se aproveitam da ausência da segurança para praticarem crimes contra o patrimônio público e se não houver segurança lamento que nunca teremos um estádio pronto e sempre que surgirem as competições seremos cobrados pela população, principalmente pela apaixonada torcida do canarinho do Piauitinga. O estádio Francão tem uma estrutura moderna que foi recém-formada ainda no Governo Marcelo Déda Chagas, porém ficou por muitos anos abandonado e parte de suas instalações foram danificadas por falta de segurança. 2011 foi um ano em que conquistamos na justiça a reforma do Francão foi quando reunimos a imprensa local e alguns desportistas entramos na justiça contra o Estado. Na ocasião o Ministério Público através da promotora do Patrimônio Público de Estância, Dra. Carla Rocha Barreto de Almeida contribuiu para que logo o Governo do Estado fizesse a reforma. A mesma acatou essa ação impetrada por nós e logo a reforma foi realizada”. Disse Fábio Emanuel.

Para Washington Reis, que na época era instrutor de atletismo e que também participou da reunião junto ao Ministério Público povoar o estádio é uma medida inteligente, porém estudar a melhor forma de administrar nesse momento é mais importante.

“Povoar o interior do estádio é uma medida importante mais alguns órgãos podem atrapalhar ao invés de ajudar. O administrador sabe da realidade do estádio e não é preciso maquiar esse triste momento que o Francão atravessa, é muito visível que uma nova vistoria e reforma seja realizada urgentemente para quando tudo isso passar, “a pandemia” e logo ali em 2021 o estádio possa está pronto para os possíveis jogos do Campeonato Sergipano de Futebol como algumas partidas de outras competições. Esse não é o palco que nós estancianos estamos acostumados com a nossa torcida lotando as arquibancadas e torcendo com muito orgulho pelo nosso Canarinho. Seria esse exato momento que teria que iniciar uma reforma. Paralelo ao abandono existe essa onda de insegurança nas redondezas do estádio. Moradores da Rua João Passos de Souza já fizeram diversas reclamações sobre a atuação desses vândalos em torno do estádio e que amedrontam a população que mora nas proximidades. Nosso estádio teria que ser algo maior do tamanho de sua tão apaixonada torcida como por exemplo a sua área externa que deveria acrescentar algo útil para a população como a construção de uma praça de academia ao ar livre, pavimentação, urbanização, sinalização e criar um marketing diferenciado. Teria como a própria Secretaria de Esportes do município povoar o estádio inclusive aplicando atividades de atletismo, caminhadas na pista, danças entre outras ações em parceria com o próprio governo. Sobre o gramado a minha opinião é que o novo administrador analise bem os jogos de peladas de fim de semana e de competições esportivas. Deve ter um espaço de tempo importante para que o gramado esteja sempre apto a realização das partidas oficiais da Federação Sergipana de Futebol e Confederação Brasileira de Futebol e tente junto ao município uma parceria de manutenção. Algum tempo, não lembro bem a data que os Bombeiros Civis conversaram com a Secretaria de Estado de Esportes para ocupar uma das salas do estádio em troca os bombeiros civis disponibilizaria um efetivo para atuar em jogos oficiais, inclusive para evitar a interdição de partidas oficiais já que a lei federal 11.901 diz que é obrigação do clube mandante arcar com as despesas e contratações dos profissionais mais o projeto não foi adiante”. Explicou Washington Reis.

O Estádio Governador Augusto Franco é um estádio de futebol que pertence ao Governo do Estado e tem capacidade para 8.000 pessoas. Foi inaugurado no dia 5 de março de 1983.

Em uma partida inaugural entre os times locais do Santa Cruz e Estanciano, num jogo que terminou com a vitória do time do Santa Cruz pelo placar de 1x 0, com gol histórico marcado pelo atacante Edmundo, mais conhecido como “Negão de Bela” sobre o goleiro Nelson”.

Por: Clara Reis – SERGIPE REPÓRTER