16/07/20 - 16:45:43

TAXA DE ANALFABETISMO CAIU PELO 3º ANO CONSECUTIVO NA FAIXA ETÁRIA ACIMA DE 15 ANOS

86,5% dos jovens acima de 15 anos de Sergipe sabem ler e escrever. Esse indicador tem subido ao longo dos anos.

A taxa de analfabetismo entre os sergipanos na faixa etária dos 15 anos e acima tem caído ao longo dos últimos três anos. É o que aponta um estudo feito pelo Observatório de Sergipe, baseado nos dados da Pnad Contínua, divulgados pelo IBGE.  Em 2016, no início da série histórica da pesquisa, a taxa era de 14,7% de sergipanos analfabetos nessa faixa etária. Em 2017 baixou para 14,5%, em 2018 caiu para 13,9%  e em 2019, o indicador diminuiu ainda mais para 13,5%, ou seja, mais jovens de 15 anos e acima dessa idade deixaram o indicador do analfabetismo.

A queda de 2018 para 2019 gira em torno de 0,4 ponto percentual (p.p.), o que corresponde a aproximadamente 3 mil alfabetizados. Se comparada à média da taxa de analfabetismo do Nordeste, que se manteve em 13,9%, Sergipe está abaixo, porém acima da média brasileira, que também registrou recuou de 6,8% em 2018 para 6,6% em 2019.

O estudo ainda aponta que na população sergipana de 15 anos ou mais, a taxa de analfabetismo das mulheres ficou em 12,3%, e dos homens, em 14,9%, tendo caído mais para a população feminina em relação ao ano anterior: 0,5 p.p e 0,3 p.p, respectivamente.

Em todos os grupos etários, o analfabetismo dos homens superou o das mulheres. A diferença maior foi vista no grupo de 40 anos ou mais, cuja taxa para população masculina foi de 26,3% contra 21,6% para a feminina, ou seja, 4,7 p.p.. A segunda maior disparidade foi registrada por aqueles de 25 anos de idade ou mais, 19,0% para os homens e 15,1% para as mulheres.

O secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, observa que, de acordo com os dados, mais de 86% da população de jovens acima de 15 anos sabem ler e escrever em Sergipe. “Precisamos ainda melhorar, mas é inegável que quando conseguimos diminuir o analfabetismo, elevamos os índices positivos. Um ponto importante para essa mudança de realidade se deve à democratização do acesso à matrícula, à campanha de acesso às escolas, à campanha de busca ativa escolar, à Educação de Jovens e Adultos, além disso, à formação continuada dos educadores, à realização de planejamento pedagógico e ao reordenamento de ações, aos recursos e ao regime de colaboração com os municípios”, ressalta.

Ações da Seduc

A rede estadual de educação é composta de 337 escolas, contando com mais de 9 mil professores e 154 mil alunos matriculados, segundo o Sistema da Matrícula da rede estadual de ensino. Uma gama de ações e atividades têm sido postas em prática para que cada vez mais os indicadores sejam positivos e mais sergipanos saiam da faixa do analfabetismo.

A meta do governo estadual é reduzir ainda mais o número de analfabetos em Sergipe. Dessa maneira, um dos compromissos do Plano Estratégico 2018-2022 (PES) da Seduc é buscar, por meio do Serviço de Educação de Jovens e Adultos (SEJA/DED), executar ações que possam promover avanços no cenário educacional sergipano, além de fomentar a democratização do acesso à escola, um preceito constitucional, por meio da Busca Ativa Escolar e com parcerias, a exemplo do Unicef.

Dentro das metas da alfabetização, a Seduc atua também por meio da implementação dos programas de alfabetização nos anos iniciais do Ensino Fundamental, oferecendo suporte pedagógico aos professores, a exemplo dos Programas Mais Alfabetização e  Alfabetizar Pra Valer, que são desenvolvidos em parceria com as secretarias municipais de educação, já que quando garante a alfabetização da educação básica na idade certa, os estudantes têm mais condições de concluir o ensino médio no tempo adequado, ou seja, até os 17 anos.

Uma outra ação da Seduc é a pactuação com os municípios também para ofertar o ensino fundamental na idade certa, cujo objetivo é oferecer apoio pedagógico visando à melhoria da prática docente para que as crianças estejam alfabetizadas até os sete anos de idade, ao final do 2° ano do ensino fundamental.

A rede estadual de Ensino apresentou crescimento na matrícula da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). O coordenador do SEJA, Ibernon Mercenas, informa que em 2019 foram matriculados 27.880 alunos nas diferentes turmas de Educação de Jovens e Adultos. Há também atividades pedagógicas e de aprendizagem acontecendo para a população privada de liberdade de Sergipe, o que redunda em mais sergipanos alfabetizados”, pontua, ao acrescentar que a rede estadual de ensino possui escolas ofertando EJA no período diurno atendendo a adolescentes de 15 a 17 anos que estão em distorção idade/série. “Em 2020 já temos mais de 16.857 matriculados somente no primeiro semestre”, disse.

Busca Ativa Escolar

Por intermédio da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), o Governo de Sergipe e o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) firmaram parceria com a missão de combater a exclusão escolar. A essa ação foi firmado o regime de colaboração com os 75 municípios sergipanos.

A Busca Ativa Escolar é uma das estratégias do Fora da Escola Não Pode!, uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para garantir que cada criança e adolescente estejam na escola e aprendendo. Desenvolvida por meio de diversas frentes de atuação, a iniciativa procura conscientizar diferentes atores responsáveis pela inclusão escolar, e também a sociedade em geral, sobre o problema da exclusão escolar, e sugere planos práticos para chegar a uma solução.

Graças à adesão que o Estado fez à Busca Ativa Escolar, o Unicef entra com a metodologia e com as ferramentas tecnológicas, e os municípios, em regime de colaboração com o Governo de Sergipe, realizam a atividade de busca ativa, identificando, a partir dos seus arranjos institucionais, crianças e adolescentes que estão fora da escola. À Seduc, além da coordenação de toda essa ação intersetorial, cabe a mobilização dos municípios sergipanos para que estes (re)matriculem as crianças e adolescentes na rede pública de ensino. A adesão do Governo do Estado, através da Seduc e dos 75 municípios sergipanos, é um importante passo para garantir a universalização do acesso à educação básica, considerada uma das principais metas do Plano Nacional de Educação.

Assessoria de Comunicação da SEDUC