23/07/20 - 01:28:23

As eleições em discussão

Diógenes Brayner[email protected]

Vereadores estão conversando entre eles sobre as eleições deste ano. A maioria está um tanto atormentada, porque enxerga pouca chance de fazer uma campanha presencial e se aproximar do eleitor, em razão da pandemia que ainda se alastra por todo o Brasil e não tem – até porque não se pode aferir – data para terminar. Tem quem acredite que a vacina pode dar um freio em sua expansão, mas, quando todos serão vacinados? É uma grande incógnita e as eleições têm data certa para se definir, assim como os candidatos precisam de tempo para conquistar votos.

Um fato absolutamente decidido, pelo menos até o momento: a eleição ocorrerá bem em meio à pandemia. Em setembro, de acordo com o calendário, acontecem as convenções e, a partir daí, a campanha. A grande pergunta: como fazer? Será que algum candidato poderá buscar os seus leitores com o “fique em casa?” Será muito complicado seguir as normas de vídeos conferências com a sociedade, conquistá-la através de lives ou tentar convencê-la a votar em alguém por conversas online. Tudo muito indefinido, cheio de perguntas sem respostas e difícil de encontrar o caminho para um aperto de mão, um abraço, o olho no olho, um papo, distribuição de ‘santinhos’ ou colocação das chamadas ‘praguinhas’.

Todas essas dificuldades já levaram a conversas entre vereadores, que estão mesmo sem enxergar uma saída adequada para levar o pleito adiante. O vereador Vinicius Porto (PDT) teve uma conversa com o presidente da Câmara Municipal, Nitinho Vitale (PSD) sobre esse ‘grave problema’. Deu uma sugestão ao colega presidente, para que conversasse com outros dirigentes de Casas Legislativas das Capitais, com objetivo de levar adiante uma discussão sobre o problema e se chegar a um consenso em relação a essas dificuldades para realização do pleito.

A ideia que se apresenta geral seria voltar a mudar a data para dezembro ou até o cancelamento, a fim de levar para um pleito único em 2022. Lógico que depende do Congresso e do próprio Tribunal Superior Eleitoral, embora não seja essa a opção da maioria dos deputados do chamado centrão. Mas é um problema que vem provocando aflição e nervosismo, pela quase certeza de que a pandemia retira a chance da campanha e não leva o eleitor às urnas.

Realmente é um grande dilema, que já ultrapassa os limites dos municípios e começa a mexer com poderes que podem tomar decisões definitivas, mesmo com a complexidade do processo, que não ultrapassa a uma PEC. É tomar tranquilizante e aguardar, afinal ser candidato será sempre um ato de conquista da vontade popular.

Processo desesperado

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) disse ontem que essas “denúncias feitas pela oposição, neste momento, em Aracaju, são um processo desesperado com o objetivo de desgastar o prefeito Edvaldo Nogueira”.

*** Para Jackson, Edvaldo superou todas as expectativas no combate ao coronavirus na Capital e isso preocupa muito aos seus opositores.

*** JB diz que a eleição não será fácil, mas há expectativa de vitória para Edvaldo, que tenta a reeleição: “Edvaldo ganha bem no primeiro e segundo turnos”.

Zezinho e disputa

O deputado estadual Zezinho Sobral (Podemos), líder do Governo, está para desistir de ser candidato à Prefeitura de Aracaju.

*** Zezinho começa a entender que faz parte de um grupo e não fica bem se lançar contra, em uma disputa na Capital.

*** Em conversas, tem refletido sobre essa história de atender à direção nacional da legenda e percebe que isso não é aceitável no município.

Não houve reunião

Não aconteceu a vídeo conferência entre o PSB, Patriotas, Avante e DEM. Ficou para a próxima semana. O objetivo era definir quem seria o candidato a prefeito com apoio do grupo.

*** Um dos motivos foi que a pesquisa que seria realizada sobre o melhor nome a prefeito não foi concluída.

*** Aconteceu também que a vereadora Emília Correa (Patriotas) desejaja participar, mas ontem ela tinha outros compromissos.

Conversas em Propriá

O pré-candidato a prefeito de Propriá, Gualberto Lima (MDB), pode fazer composição com o ex-deputado Renato Brandão (PT) naquele município.

*** As conversas avançam e incluem lideranças estaduais como Jackson Barreto. O PT lançaria o candidato à vice, João Paulo, que é sobrinho de Renatinho.

Coincidência na Política

O pré-candidato a deputado estadual pelo PTB, Rodrigo Valadares, postou que existem fortes indícios de que o ex-juiz federal Sérgio Moro estava a serviço do PSDB, inclusive com suspeitas de proteção aos corruptos desse partido.

*** Acrescenta que “em Aracaju a turma de Moro (delegada Danielle de Alessandro) segue com o apoio do PSDB”. E pergunta: “Você acredita em coincidência na política”?

Cabo Zé vai a vereador

Aos 83 anos, o ex-deputado estadual e ex-prefeito de Lagarto, José Raimundo Ribeiro (Cabo Zé), é candidato a vereador daquela cidade pelo Podemos, levando na cabeça a ideia de “fazer uma política nova”.

*** Cabo Zé tem várias ideias para por em prática. Uma delas é aumentar o número de sessões plenárias e de construir um novo prédio para a Câmara.

*** Cabo tem projetos mais atraentes e avançados para mais adiante.

Quebrar classe média

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho, diz que no pior momento econômico da história do País, Governo Bolsonaro quer sobrecarregar de tributos a classe média.

*** – Um Governo atrapalhado, sem planejamento financeiro e sem projeto para o país, diz Rogério acrescentando que “Guedes quer quebrar a classe média com aumento de tributos”.

Sistema é injusto

Para Rogério Carvalho, o sistema tributário do Brasil já é um dos mais injustos do mundo. “Ai o Governo Bolsonaro propõe uma reforma”.

*** E pergunta: “para reduzir essa injustiça? Não! Para aprofundar essas desigualdades. Revoltante! Vamos lutar para derrotar mais essa maldade desse governo da morte”!

Difícil mudar

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) diz que “é difícil mudar velhos hábitos”. Lembra que apresentei o Projeto de Lei vedando nomeações como as dos parentes de autoridades e exigindo qualificação adequada para a ocupação de cargos comissionados.

*** E explicou: “não se trata de criminalizar a indicação política, mas sim de preservar o interesse público”.

Críticas negativas

Em Aracaju, nos bastidores, comenta-se que o senador Alessandro Vieira (Cidadania) tem recebido críticas negativas quando se manifesta nas redes sociais.

*** Segundo um político moderado, o estilo “ainda rude do senador e o seu projeto político estão dando água”.

*** – Ele não tem uma posição simpática ao entendimento e nem tenta aproximação política para fazer valer o seu projeto, disse.

Endossa Jairo

O diretório nacional do Republicanos, através do seu presidente Marcos Pereira, assume compromisso de apoiar a candidatura de Jairo Santana a prefeito de Nossa Senhora da Glória.

*** A reunião ocorreu ontem em Brasília. Além de Jairo estavam Heleno Silva e Jony Marcos, presidente estadual do Republicanos.

Sobre demandas

Jairo de Glória conversou com Marcos Pereira sobre as demandas do município e suas potencialidades, ressaltando a importância de mudanças.

*** – Essas mudanças serviriam para garantir que Glória enfrente a pandemia com responsabilidade e políticas voltadas para todos, disse Jairo.

Sobre Aracaju

Jairo de Glória, que esteve deputado até 2018, disse que não via “particularmente como Edvaldo Nogueira perder essa reeleição em Aracaju”.

*** – Hoje tenho pensamento diferente e acho que se Edvaldo não cuidar pode complicar a vida dele, disse.

Fala-se em Brasília

Heleno Silva, de Brasília, diz que na Câmara Federal se fala muito em Fundeb e também na Renda Mínima que o presidente Jair Bolsonaro vai lançar.

*** – Também se fala que Bolsonaro ficará por mais quatro anos, porque o adversário dele será alguém do PT.

Lúcio tenta candidatura

Integrante do grupo bolsonarista Brasil 200, Lúcio Flávio está empenhado em disputar a Prefeitura de Aracaju pelo Avante, que ainda avalia essa possibilidade.

*** Ontem, Lúcio participou de reunião ao lado de candidatos a vereador pelo Avante [ele é um] com o presidente do partido em Sergipe, Clóvis Silveira, para tratar de uma possível candidatura majoritária a prefeito da Capital.

Tem uma previsão

Caso a candidatura de Lúcio Flávio vingue em Aracaju, dificilmente será fechada a  aliança entre o DEM, PSB, Patriotas e Avante.

*** Tudo isso deve ter algum sinal na próxima semana…

Uma boa conversa

Clóvis Silveira – Acredite, o que era previsto para acontecer vai acontecer. É só uma questão de tempo e paciência!

Subtenente Edgard – Em busca de votos, presidente de Associação virou fiscal de obras: fiscaliza pontes, postos, pontos de ônibus, cemitérios, terrenos baldios, limpeza de canal e até formigueiro.

Agência Brasil – Ministério da Educação adiou ontem para o período de 28 a 31 de julho as inscrições para Fies 2020/2.

Diz Poder360 – Vacinação em massa contra a covid-19 só em 2021, diz diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mais cédulas – Saques do auxílio emergencial levam Banco Central a pedir R$ 438 milhões para imprimir cédulas.

Volta à Câmara – Senado Federal muda Medida Provisória que regulamenta socorro ao setor cultural. Texto volta à Câmara.

Haverá queda – Contas Públicas este ano sofrerão queda de quase R$ 800 bilhões. A pandemia levará Estados à falência.

Delações mantidas – Delações da Odebrecht sobre o sítio de Atibaia serão mantidas. Lula queria sua anulação, mas não conseguiu.

Jornal O Globo – ‘Nunca pensei que passaria por isso’, lamenta Elias Riche, após Mangueira dispensar 50 funcionários por conta da crise.