23/07/20 - 14:25:47

Escolas Públicas apresentam ações exitosas no I Encontro de Práticas Pedagógicas

O I Encontro de Práticas Pedagógicas Sergipanas (Amostre-Se), evento realizado pela Fundação Telefônica Vivo e seu parceiro executor Instituto Paramitas, em colaboração com a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura de Sergipe (Seduc) e as demais secretarias municipais de Educação, atendidas pelo projeto Aula Digital, foi realizado na tarde de quarta-feira, 22, de maneira remota, por meio do canal do Youtube do Instituto Paramitas. Ao todo, 21 unidades de ensino, cinco das quais estaduais e 16 da rede municipal, participam da exposição de práticas exitosas. Todos os projetos estão disponíveis em uma exposição virtual, e podem ser conferidos por meio do link:

https://sites.google.com/institutoparamitas.org.br/amostre-se/exposi%C3%A7%C3%A3o-virtual?authuser=0

O evento foi aberto pelo secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, que agradeceu às instituições parceiras, aos professores e aos alunos. Ele lembrou que o Projeto Aula Digital já atua em Sergipe há três anos, desde 2017, propiciando os meios para que a tecnologia seja acessível a centenas de escolas das redes estadual e municipais. O secretário relatou um exemplo do êxito do projeto.

“Em uma visita não agendada a uma escola, percebi que os estudantes estavam totalmente absortos com seus tablets em um programa de alfabetização, e simplesmente não deram atenção aos visitantes, pois estavam mais interessados no aspecto lúdico propiciado pelo Programa Aula Digital. Para mim isso foi a prova crucial do sucesso e da potencialidade desse projeto. E veremos muito mais hoje, com a exibição dos professores, com as experiências bem sucedidas nesse ´Amostre-se´.

Espero que continuemos e que o projeto traga definitivamentde a cultura digital para as nossas escolas, começando pela alfabetização”, disse.

O diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo, Américo Mattar, mostrou-se satisfeito com a realização do evento. “Para nós é uma alegria apoiar a Seduc e o estado de Sergipe nesse desafio enorme de alfabetizar e de propiciar uma educação de qualidade para essas crianças. Este é o nosso papel enquanto Fundação: assessorar a política pública e levar esses recursos disponíveis para as crianças, permitindo-lhes que tenham realmente uma alfabetização de qualidade”, declarou.

A presidente do Instituto Paramitas, Claudia Stippe, afirmou que esse é o momento de Sergipe se mostrar por meio dos projetos exitosos. “Não teríamos melhor maneira de fazer isso do que expondo algumas das inúmeras ações que transformaram escolas após a chegada do Projeto Aula Digital aqui no Estado. A exposição de boas práticas está recheada de momentos que todos vão adorar. Neste momento que vivemos, a Educação a Distância deixou de ser uma escolha e passou a ser a única opção interativa. E nada melhor do que usarmos a tecnologia para defender e apoiar os nossos alunos”, afirmou.

A abertura contou também com a participação de Renata Altman, gerente de Programas da Fundação Telefônica; do professor Dr. Carlos Alberto de Vasconcelos, da Universidade Federal de Sergipe, que falou sobre o tema “Tecnologia da informação e comunicação e formação de professores”; da professora Bianca Correa de Queiroz Castiglione, do portal Escola Digital, que discorreu sobre “Inovação Educativa”; de Mila Gonçalves, gerente global de Inovacción Educativa y Producto – Fundación ProFuturo, com o tema “O uso das tecnologias em processos de aprendizagem”, entre outros convidados.

Projetos

Durante a transmissão do evento, foi feita a apresentação em vídeo dos projetos de quatro escolas das redes municipais de Educação: Escola Municipal Rural Professora Débora Cruz (Capela), Escola Municipal Alcino Manoel Prudente (Laranjeiras), Escola Maria Carlota de Melo (Aracaju) e Escola Municipal Zulivia Alves Nascimento (Arauá). Ao todo, 21 unidades de ensino, cinco das quais estaduais e 16 da rede municipal, participam da exposição de práticas exitosas.

A Escola Estadual Rosinha Felipe, que fica em Tobias Barreto, teve como destaque o projeto “Piquenique Literário”, que surgiu a partir de reuniões e encontros entre alunos, pais e professores. Na culminância da ação, os estudantes levaram alimentos para que fosse feito um piquenique, e obras literárias que não fazem parte do acervo obrigatório didático da escola, a fim de promover debates e partilha de ideias sobre os livros explorados. O objetivo é promover o hábito da leitura de diferentes gêneros textuais para concretizar nos alunos o desenvolvimento da prática da leitura. O projeto concretizou momentos de leitura em conjunto, com a efetiva mudança no comportamento dos alunos e de seus familiares.

Outro projeto que está na exposição virtual é o da Escola Estadual Manoel Bomfim, de Arauá, no qual os estudantes se tornaram escritores e publicaram os seus próprios livros. A ideia de transformar alunos em escritores proporcionou que eles se tornassem mais autônomos na construção de suas narrativas. Os professores foram facilitadores e orientadores dos estudantes. Os objetivos do projeto são: ampliar o processo da escrita; estimular o protagonismo dos alunos; e aplicar metodologias e estratégias didático-pedagógicas diversificadas. Os estudantes tiveram a chance de escrever, ilustrar e publicar os próprios livros, sendo divulgados durante uma manhã de autógrafos na escola. Nesse processo, eles desenvolveram múltiplas habilidades socioemocionais, como autoconfiança e curiosidade, e fortaleceram a relação escola/família.

Já o Centro de Atendimento Educacional Especializado João Cardoso Nascimento Júnior, em Aracaju, desenvolveu o projeto “Saindo dos muros da escola para pensar nela numa perspectiva estruturada”. A unidade de ensino atende a um público de alunos com deficiências. O objetivo do projeto é disponibilizar espaços educacionais que respeitem o tempo, o ritmo e a forma de aprender do aluno com deficiência de altocomprometimento, na perspectiva do desenvolvimento de habilidades e competências visando a sua autonomia. A equipe da unidade de ensino concluiu, com esse projeto, que sai do espaço escolar para melhor repensá-lo enquanto Centro de Atendimento Educacional Especializado, resultou em um fortalecimento pedagógico de ações já desenvolvidas, e de outras que passaram a acontecer.

O Colégio Estadual Professora Eulina Batista, em Nossa Senhora de Lourdes, desenvolveu o projeto da Horta Medicinal, tendo em vista a importância de resgatar os conhecimentos dos familiares e antepassados a respeito do uso de plantas medicinais em terapia no tratamento de algumas doenças. O projeto buscou estimular a relação entre comunidade e escola, com o propósito de enriquecer a aprendizagem com socialização de conhecimentos e pesquisa. A ação teve como objetivos: realizar atividades extraclasse; sensibilizar os alunos sobre os cuidados para manutenção da horta; proporcionar a interação da comunidade com a escola; e resgatar práticas e costumes herdados pelos antepassados. As ervas medicinais, em sua maioria, foram doadas pela comunidade.

A horta medicinal tomou grande proporções, chamando a atenção da população local, que passou a querer conhecer o projeto. Houve uma integração da comunidade escolar, dos pais e responsáveis e da vizinhança.

Já a Escola Estadual São José, em Poço Verde, teve como destaque as suas experiências com o Programa Aula Digital, que chegou à unidade de ensino em 2018. Através do uso dos tablets, esse projeto tem contribuído para a realização de aulas dinâmicas interdisciplinares, unindo a teoria e a prática pedagógica no ambiente escolar. Com o Aula Digital, foi possível cultivar a aprendizagem por meio de aulas dinâmicas, com o uso da maleta, incentivar a interação entre alunos e professores, trabalhar os conteúdos dos tablets de maneira interdisciplinar, e utilizar as atividades digitais no processo de alfabetização e aprendizagem. As aulas e atividades digitais trouxeram de forma atrativa muitos conteúdos que podem ser inseridos em várias esferas, tais como alfabetização, leitura, comportamento, valores, autoestima, interação entre outros.

Fonte e foto assessoria