26/07/20 - 09:33:16

Monte Alegre de Sergipe: Sarau no coreto completa seu terceiro aniversário

O Sarau no Coreto em Monte Alegre de Sergipe chega ao seu 3º Aniversário. É com GRATIDÃO que comemoramos o aniversário do Sarau, não foi como havíamos planejado, mas existiu a alegria e o entusiasmo de sempre. O Sarau no Coreto tornou-se Patrimônio Cultural e Imaterial do nosso município através da Lei 44/2018, portanto cabe a cada cidadão (ã) mantê-lo vivo.

Quando, Carlos Alexandre e Matheus, tiveram a ideia de usar o Coreto como um espaço para o Sarau não imaginaram como ele iria ganhar tamanha proporção. Em 15 de julho de 2017, apresentaram a ideia para a população monte-alegrense, realizando a primeira edição do Sarau. O tempo passou e a ideia se materializa a cada mês. Essa materialização deve-se ao apoio incondicional da sociedade civil.

Esse espaço da cultura tem como objetivo incentivar, resgatar e fortalecer as manifestações culturais da nossa terra. Em Monte Alegre de Sergipe há grandes raízes culturais que precisam ser destacadas, mas o que mais faltam são ações que oportunizem a todos. Por este motivo, o Sarau no Coreto sobreviveu/sobrevive/sobreviverá ao tempo, resistindo aos olhares contrários, pois é um espaço de todos, não há lado político, religioso, étnico, sexual etc. Cada cidadão/cidadã tem direito de expressar e expor a sua arte. Não há nenhum cunho financeiro, esta ação é movida graças à solidariedade de alguns estudantes, professores, comerciantes, enfim, cidadãos/cidadãs monte-alegrenses.

Durante esse tempo o sentimento é de GRATIDÃO a todos que ajudaram na materialização da ideia. Os idealizadores reafirmam que este não é um espaço de um único ser, mas de todos (as) aqueles (as) que valorizam, incentivam e apoiam as nossas manifestações culturais. De agosto de 2019 a junho 2020 várias temáticas foram abordadas, acolheram várias pessoas, foram abraçados por vários seres, realizarm grandes edições. Passeando por essas edições, o público do Sarau conheceu  a Zumba, com a participação de Nenê e o seu grupo; o canto gospel se fez presente através das vozes de Augusta, Géssica e Tainagle; “Aos ventos que virão” representou a sétima arte; fizeram recortes com retratos de Monte Alegre, comemorando o aniversário do município com a participação das escolas estaduais e municipais; a união, uma premissa do Sarau, esteve presente no Sarau Natalino com a participação das mulheres artesãs e das crianças do projeto “Adoradores de Cristo” coordenado por Dilma; exercitaram o corpo com as modalidades esportivas, através dos esportistas monte-alegrenses; o respeito e proteção aos animais foram evidenciados com o apoio do grupo de voluntários do SOS Animal; o contato físico se distanciou devido à pandemia, porém não pararam. Realizaram a primeira live trazendo para o centro da discussão o feminicídio, abordando a campanha do Ministério Público de Sergipe “Homens pelo fim da violência contra a mulher” e o cordel “Machismo: o que precisa mudar?” da cordelista Daniela Bento; energizaram a essência através do Espiritismo, abordado por Drº Carlos Alberto (Vice-presidente da Federação Espírita de Sergipe); compraram e venderam no centenário da Feira Livre de Monte Alegre de Sergipe com a participação de professor Waltemberg, neto de José Inácio de Farias, professor Izaque, professora Martha Danielly e do professor e escritor Zé Nunes; dançaram no ritmo do xote e do baião, comemorando os santos juninos e o forró alegre, ouvindo a cantoria de Aritana e as memórias da quadrilha “Forró Alegre”. Nesse percurso, chegaram ao 3º Aniversário.

Deve-se ressaltar a importância de cada cidadão (ã) apoiar este projeto. Aqui há resgate, valorização, revelação e incentivo ao artista, ator, atriz, escritor, escritora, cantor, cantora, contador de história, ao homem e à mulher que valoriza um Monte Alegre de Sergipe encantador de cultura.

Gratidão a todos os cidadãos (ãs) que nunca mediram esforços para apoiarem a causa, porque sabem que o Sarau no Coreto acontece graças ao apoio solidário de todos (as) e não há nenhum apoio financeiro. Isso orgulha e mostra o quanto a sociedade unida pode fazer muito sem obrigatoriamente ter dinheiro, mas ter a boa vontade de cada um contribuir com o que pode.

Resta desejar vida longa ao Sarau no Coreto e aguardarmos a chegada do 4º aniversário.

Carlos Alexandre N. Aragão

Idealizador do Sarau no Coreto