07/08/20 - 13:11:31

“Governo não cumpre os editais e nem o que a justiça determina”, diz Cabo Amintas 

O vereador Cabo Amintas (PSL) foi convidado na live da página do Instagram Clubedos30sergipe, nesta quinta-feira (06), com a professora Melissa Rolemberg, falando sobre concursos públicos no estado.

Amintas iniciou dizendo que tem uma séria dúvida dos motivos para o estado não convocar os concursados. “As vezes temos tanta vontade que o estado entre nos eixos que podemos até colocar mais dúvidas na cabeça das pessoas. Por que não se convoca os concursados? É lamentável que o estado esteja numa situação dessa, precisando de pessoas concursadas, se não houverem concursados não há responsabilidade pública”, alertou.

A professora Melissa comentou, em seguida, que “o planejamento de conscursos no estado parece uma coisa absurda, por que há demora para fazer um concurso de carreira para policiais, depois por que tanta demora para terminar o curso de formação e empossar? Aí a gente sabe que existe uma problemática nas carreiras policiais e na área de Segurança Pública no geral, no estado. Todos viram a determinação da justiça sobre o concurso dos policiais penais que até hoje não foi cumprida pelo governador Belivaldo Chagas. O que o senhor acha disso?”, Questionou.

“Isso é tudo um absurdo”, afirmou o vereador. “Por que não convocam os policiais penais? Mas o governador não quer convocar, porque simplesmente, o estado gasta por ano R$ 300 mil com sabonetes para os presos, R$ 138 mil com barbeadores. Quanto será que eles ganham nesses esquemas? É necessária uma investigação para entender essa relação entre o estado e a empresa terceirizada. Por isso, não convocam, é mais lucrativo para os esquemas do estado esse tipo de contrato. Mas o pessoal estudou, passaram dia e noite estudando, passaram no concurso e não foram chamados. O governo prefere o apadrinhamento político, com certeza tem alguém ganhando muito dinheiro com aquelas terceirizadas. Não entendo como o Ministério Público não intervém no caso, se tem uma coisa que aprendi na polícia é que decisão judicial a gente cumpre, não tem discussão”, declarou.

Também falaram sobre o concurso da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), da Polícia Militar (PM) e da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) que até agora não foi redefinido e as pessoas continuam aguardando. “Há 35 anos não fazem um concurso na Câmara, e o presidente vai empurrando até o último dia, não fez e não vai fazer porque não é do interesse dele. Aquela Câmara também é um cabide de empregos, como presidente ele pode colocar 400 pessoas lá dentro. Quem sofre são as pessoas que estão estudando e prestando concurso em Sergipe”, disse Amintas.

Diante de todas as discussões, Melissa declarou que “o concurseiro ‘raiz’ não pode votar nos gestores que cá estão. Você está vendo a humilhação que está sendo e quer continuar? Isso é para quem quer passar em concurso e ficar aqui no estado de Sergipe”, desabafou.

O parlamentar também falou sobre como agir para mudar as situações de corrupção e esquemas em vários setores públicos do estado. “Essa pandemia deixou tudo muito mais complicado, porque as pessoas não podem sair às ruas para trabalhar, mas algumas empresas grandes podem abrir e estão superlotadas, os ônibus estão cheios, mas o governo acha que ninguém pega covid-19 assim. Mas o pequeno empresário, o trabalhador autônomo está passando necessidades sem poder trabalhar. As pessoas estão revoltadas, cada um sentado na sua casa. Não adianta o cara dizer ‘eu sou guerreiro, estou na luta’, pelo whatsapp. Os políticos só reagem quando o povo vai às ruas, não adianta você que é concurseiro fazer sua parte de estudar, passar e não mostrar a cara na rua e brigar pelos seus direitos”, argumentou.

Voltando ao tema do concurso para policiais penais, em que o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a convocação dos aprovados. A última determinação veio do juíz Jair Teles que estabelece mais um prazo de seis meses para que o Governador cumpra a lei. “Já sabemos que o governador não vai cumprir esse prazo, o estado deve recorrer dessa decisão e vai passar mais tempo nisso. Juridicamente, aquela decisão do STF é a que mais me incomoda, porque o processo todo já ocorreu, não tem mais onde  recorrer e até agora não foi cumprida. É lamentável como o governo do estado trata os concursados, não cumpre os editais e não cumpre o que a justiça determina”, mencionou Cabo Amintas.

Fonte: Assessoria de imprensa do vereador Cabo Amintas