08/08/20 - 18:03:20

Emília dá recado a radialista: “não trabalho com emissoras de rádio ao meu dispor”

A vereadora Emília Corrêa (Patriotas) usou o twitter para mandar recado a um radialista que a acusou de “estar em silêncio por ter sido amordaçada pelo seu partido”. O radialista expôs claramente que Emília Corrêa deveria se aliar à pré-candidata à prefeita, delegada Danielle Garcia, e ao seu vice, ex-deputado Valadares Filho, lembrando que ela já esteve aliada ao grupo antes da escolha do vice.

Em sua postagem, feita na sexta-feira (07), Emília Corrêa diz o seguinte: “não trabalho com ‘notinhas’ na imprensa. Não trabalho com emissoras de rádio ao meu dispor. Simplesmente trabalho. Não estou a serviço das vontades de grupos ou partidos, tenho incomodado aos profissionais da política. Não adianta fazer pauta para decisão, seja minha ou do Patriotas”.

Emília mantém sua posição de disputar a reeleição à vereadora de Aracaju e há informações que ela se preparar para disputar novamente a Câmara Federal em 2022, como aconteceu em 2018, obtendo uma votação expressiva principalmente em Aracaju.

Na quinta-feira (06) o pré-candidato a vice-prefeito Valadares Filho (PSB) conversou com o presidente estadual do Patriotas, Uezer Márquez, e pediu que o seu partido integrasse a aliança do PSB e Cidadania. Uezer explicou que a preferência do partido era votar nele a prefeito, mas com essa mudança vai consultar os filiados para ouvir a posição com esse novo quadro. Resposta só na próxima semana.

Segundo informação de bastidores, o Patriotas não pretende apoiar a chapa do Cidadania, exatamente porque a vereadora Emília Corrêa foi “traída pela legenda”, quando da escolha da pré-candidata è Prefeitura pelo bloco, em que concorria a própria Danielle, sem ter sido testado nas urnas, e a própria vereadora, que já tinha tivera a preferência do eleitorado para Aracaju e saiu revigorada com a disputa a deputada federal, quando teve expressiva votação.

O senador Alessandro Vieira tinha preferência por Danielle Garcia e sugeriu que a escolha fosse feita através de pesquisa, o que aconteceu sendo usado filiados ao Cidadania e o resultado final deu exatamente o que o senador pretendia e o nome de Danielle foi lançado sem nenhuma comprovação da preferência do eleitorado, o que contrariou à vereadora, que se recusou a ser vice da delegada ou de qualquer outro candidato.