10/08/20 - 13:10:35

Pró-reitor da Unit assume vice-presidência de importante associação de pesquisa e inovação

O reconhecimento do Dr. Diego Menezes é resultado de significativas contribuições e uma vida dedicada à ciência, tecnologia e inovação.

No último dia 28 de julho, o doutor Diego Menezes, pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Universidade Tiradentes e presidente do Instituto de Tecnologia e Pesquisa – ITP –, assumiu o cargo de vice-presidente da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação – ABIPTI – representando a região Nordeste. O órgão se configura como a mais importante associação das instituições de pesquisa e inovação tecnológica do país e reúne os principais atores do ecossistema público, privado e de terceiro setor ligados à ciência, tecnologia e inovação.

O reconhecimento é resultado das significativas contribuições na área científica e dedicação enquanto pesquisador nas áreas de quimioterapia antiparasitária e oncologia. Ao longo da sua trajetória, Dr. Diego tem se destacado nos âmbitos local e nacional, por meio de representações em prol da defesa da ciência, tecnologia e inovação.

“Ser eleito para a vice-presidência da ABIPTI representando a região Nordeste é motivo de imensa alegria, pois estou recebendo mais uma importante oportunidade de poder contribuir para o sistema de ciência, tecnologia e inovação do nosso país”, declara o pró-reitor.

“A ABIPIT tem como principal função estabelecer o diálogo entre a ciência e a tecnologia, ou seja, prover, de fato, a inovação. A associação conversa com os setores acadêmico e produtivo, então, o papel que ela possui dentro do cenário nacional e internacional é exatamente o de prover estímulos para que a pesquisa consiga ‘sair da bancada’, do conhecimento básico, e seja transformada em produtos e processos que serão inseridos no mercado para gerar benefícios à sociedade”, acrescenta.

De acordo com o pesquisador, a ABIPTI atua de forma muito efetiva por meio da capacitação de recursos humanos, do assessoramento ao Congresso Nacional, com quem dialoga intimamente por meio da Comissão Mista Especial de Ciência, Tecnologia e Inovação. “Com esta atuação, a associação oferece apoio técnico-científico para que os parlamentares possam tomar as decisões mais assertivas em prol do desenvolvimento científico nacional, além de possuir forte relacionamento com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações”, enfatiza.

“Além de tudo isto, também conecta diversas entidades de empreendedorismo e inovação de grande relevância nacional e reúne um banco de oportunidades para prover um frutífero diálogo entre a necessidade social (Mercado) e a geração de conhecimento (Academia)”, complementa.

Diego destaca que o papel da gestão atual é criar um ecossistema sinérgico no âmbito nacional. “Teremos ações regionais e elas partirão de um diagnóstico feito com as entidades associadas e, posteriormente, ampliando o estudo para alcançarmos as entidades que ainda não estão associadas e podem agregar valor para uma representação maior, sobretudo, da região Nordeste”, explica.

“O pensamento da gestão não é segmentado por região, porém a segmentação na hora das ações ocorrerá para que haja maior efetividade de diálogo e atenção às regionais. Afinal de contas, cada uma tem sua peculiaridade cultural, desafios que lhes são próprios, e, para dar devolutivas às regionais, é necessário entender quais são os principais desafios de gestão, dos empreendedores e trabalhar com essas instituições para impulsionar a inovação no âmbito social. Porém, os pensamentos e as ações da ABIPTI são sinérgicos e a convergência é sempre para a realização de políticas nacionais”, salienta.

Trajetória

Além de pró-reitor, Diego também atua como representante nacional das instituições de Ensino Superior Privadas do Brasil e membro de conselhos de administração de entidades de grande importância, como da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Sergipe; de Parques Tecnológicos, de Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs), entre outras agências de fomento nacionais e internacionais.

Doutor em Biotecnologia em Saúde e em Medicina Investigativa pela Fundação Oswaldo Cruz e MBA Executivo em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas, Diego iniciou a sua carreira aos 14 anos na Fiocruz. “A Fundação Oswaldo Cruz me deu todo o alicerce de formação acadêmica; a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública possibilitou que tivesse uma ação mais próxima do FORTEC, das Câmaras Técnicas de Ciência, Tecnologia e Inovação, e de órgãos correlatos. Mais recentemente, desde 2016, o Grupo Tiradentes me deu a oportunidade de presidir o Instituto de Tecnologia e Pesquisa, entidade de grande reconhecimento nacional e internacional, além de estar como pró-reitor da Universidade Tiradentes (UNIT). Este último cargo, me permitiu ingressar, por meio de eleição, no FOPROP”, garante.

“Tal trajetória vem sendo construída degrau por degrau e ainda há um longo caminho a ser percorrido, mas é importante olhar para trás e perceber que algumas contribuições foram feitas nos âmbitos local e nacional por meio de representação nas comunidades nas quais atuamos em prol da defesa da ciência, tecnologia e inovação, e essa identificação pessoal me acompanha em todas as ações, em todas as oportunidades que tenho em poder contribuir para o desenvolvimento da área”, observa.

“Hoje, participo de um grupo de trabalho de extrema relevância na CAPES, em que estamos discutindo as novas regras e os novos indicadores nacionais para os programas de fomento à pesquisa e de formação de recursos humanos. Assim tem sido ao longo desses 20 anos de dedicação, desde quando entrei na FIOCRUZ e até hoje, no Grupo Tiradentes. Espero poder continuar aprendendo e compartilhando o aprendizado na área de CT&I por muitos anos”, reitera.

Sobre a associação

A ABIPTI foi criada em 1975 e tem como missão principal assessorar o Congresso Nacional nas tomadas de decisões estratégicas na área de CT&I, bem como representar e promover a participação dessas entidades no estabelecimento e na execução de políticas voltadas para o Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, possuindo estreita parceria com os Conselhos Nacionais e Fundações de Amparo, além do Fórum de Secretários Municipais da Área de C&T.

“Desde a criação, a associação tem participado de grandes marcos nacionais. Teve, por exemplo, assento e contribuição direta no Marco Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação; vem realizando treinamentos e capacitações, no âmbito nacional, de gestores, pesquisadores e técnicos”, frisa.

“No ano passado, promoveu a 1ª Missão Técnica Internacional Brasil e Israel, proporcionando vivência de vários gestores brasileiros naquele país para que pudessem conhecer um pouco do ecossistema empreendedor israelense, que é referência mundial. Para o próximo biênio (2020/2022), a gestão, que continua sob a presidência do dr. Paulo Foina, pois fora reeleito no último dia 28 de julho, tem um plano de trabalho bem definido. Um dos pontos mais relevantes é a reunião das plataformas e da criação de um portal que agregará as principais tecnologias desenvolvidas no âmbito nacional para que o segmento privado possa acessar e incorporar essas tecnologias”, finaliza.

Fonte e foto assessoria