11/08/20 - 13:03:35

ARACAJU REGISTRA REDUÇÃO DO NÚMERO DE ACIDENTES MAS IMPRUDÊNCIA PREOCUPA

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Aracaju (SMTT) registrou, no primeiro semestre deste ano, 1.453 acidentes de trânsito nas ruas e avenidas da cidade. Em comparação ao mesmo período de 2019, há uma queda de 33%, mas, levando-se em conta a redução do fluxo de veículos devido às medidas restritivas para conter a propagação do novo coronavírus, o número é considerado preocupante.

Do total de ocorrências no trânsito da capital sergipana de janeiro a junho de 2020, em 396 houve pelo menos uma vítima ferida e 14 pessoas perderam a vida, segundo dados parciais. As estatísticas demonstram a necessidade de atenção em relação à sinalização e às regras de circulação de veículos, embora o índice tenha sido menor que o registrado no ano passado, com 595 pessoas com ferimentos e 21 vidas perdidas. Os dados desse ano são parciais e obtidos através de um cruzamento de informações da SMTT, Companhia de Patrulhamento de Trânsito (CPTran) e Instituto Médico Legal (IML).

O excesso de velocidade, o avanço sobre preferencial e a ultrapassagem do sinal vermelho são os principais motivos dos acidentes mais graves. “É momento de pedir maior conscientização de motoristas e pedestres para que tenham mais atenção, e assim evitar a exposição ao risco de colisões, atropelamentos e outras ocorrências”, destaca o superintendente da SMTT, Renato Telles.

Já o coordenador de Trânsito da SMTT, subtenente Maurício Madureira, destaca que os acidentes causados por fatores humanos, em sua maioria, são previsíveis e evitáveis. “Em nossa rotina de atendimentos a essas ocorrências, nossos agentes têm notado a insistência de muitos condutores na utilização de telefone celular enquanto dirige, por exemplo, o que prejudica a boa condução do veículo”, menciona.

Acidentes com motociclistas

Das 396 pessoas que ficaram feridas em acidentes de trânsito no primeiro semestre deste ano, 300 estavam em motocicletas, motonetas ou ciclomotores – o que corresponde a mais de 75% das vítimas neste período. O alto índice evidencia que, por serem mais vulneráveis, os motociclistas precisam redobrar os cuidados.

Além de maior cautela na condução, o coordenador de Trânsito da SMTT alerta para a necessidade do uso adequado dos acessórios de proteção, especialmente do capacete. “Temos presenciado casos em que, numa colisão, o capacete do motociclista voa por estar mal fixado, elevando o risco de ferimentos graves e até de morte. Portanto, aperte bem a cinta do seu capacete deixando-a 100% em contato com o maxilar”, aconselha.

Disque-Trânsito

Para atendimento presencial da SMTT, seja em situações de acidente ou qualquer ocorrência que atrapalhe a mobilidade de determinada via, o cidadão deve acionar o órgão municipal de trânsito ligando para o número 118.

Fonte e foto SMTT