12/08/20 - 15:37:13

PANDEMIA: CARRO DE SOM EXPANDE EM SERGIPE A LUTA POR PROTEÇÃO AO COVID-19

A denúncia contra o governo dos patrões e o #forabolsonaro ecoou por todo Estado de Sergipe no último fim de semana. A mensagem foi difundida na grande Aracaju, nos bairros, nos municípios sergipanos de Lagarto, Simão Dias, Tobias Barreto, Riachão do Dantas, Propriá, Cedro, Telha, Amparo do São Francisco, São Francisco, Malhada dos Bois, Aquidabã, Capela, Japaratuba, Pirambu, Maruim, Laranjeiras, Glória, Dores, Gararu, Neópolis, Japoatã, Pacatuba, Ilha das Flores, Brejo Grande e Santana do São Francisco.

Roberto Silva, presidente da CUT/SE, afirmou que os sindicatos e movimentos sociais vão continuar cobrando proteção para os trabalhadores de Sergipe. “Não vamos deixar de denunciar para Sergipe inteira ouvir que no auge da pandemia do coronavírus em Sergipe, os governos e os patrões impõem o retorno ao trabalho. Essa política só trará mais mortes e desastres para a economia de Sergipe”, criticou.

A população ouviu pelo carro de som o alerta de que: “mortes poderiam ser evitadas se os governos fizessem a sua obrigação de garantir rendas e emprego para que pudéssemos cumprir o isolamento social. Por isso sindicatos e movimentos sociais estão lutando para que a segurança dos trabalhadores do transporte coletivo e nas empresas seja garantida. Não podemos achar normal voltar a trabalhar e correr o risco de morrer de Covid-19. E para mudar o Brasil de rumo, a solução é fora Bolsonaro e seu governo”.

A ação foi construída pela CUT, CTB, CSP-Conlutas, UGT, Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo, Fórum Negro, Comitê Sergipano Popular pela Vida e UNE.

Ações de luta

Nesta quinta-feira, dia 13 de agosto, vai ter mais protesto em Aracaju, a partir das 7h da manhã, com caminhada do Terminal Dia até a SMTT para cobrar a devida higienização dos ônibus, mais proteção para os passageiros, motoristas e trabalhadores do transporte público.

Condições de Trabalho e MPT

Ainda nesta semana, as entidades farão representação no Ministério Público do Trabalho exigindo proteção no ambiente de trabalho diante do cenário de exposição dos trabalhadores ao contágio pela Covid-19 com o processo de abertura generalizada das atividades econômicas pelos governos Bolsonaro, Belivaldo e Edivaldo.

Na representação, serão cobrados:

*EPI e EPC segundo a Norma Regulamentadora n° 06;

*testagem em massa dos trabalhadores como condição para retorno e testagem mensal com liberação dos trabalhadores adoentados com garantia dos salários integrais;

*gratificação de Insalubridade de 40% para todos trabalhadores da saúde que estão na linha de frente no tratamento ao Covid;

*proteção dos trabalhadores do transporte coletivo, bem como ampliação da frota do transporte para garantir proteção dos trabalhadores usuários com distanciamento social,

*limpeza permanente dos ônibus em toda parada nos terminais e controle de entrada nos veículos.

Por Iracema Corso

Foto assessoria