13/08/20 - 00:21:19

Cidadania pensa igual em bloco?

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) teve seu primeiro teste, depois de eleito, para organizar o seu partido e formar uma aliança com outras legendas, com objetivo de disputar a Prefeitura Municipal de Aracaju. Mirou-se na delegada Danielle Garcia, sua colega e correligionária, que ascendeu junto à sociedade como uma espécie de “Sérgio Moro” de saias. Natural que não tivesse habilidade para isso, tanto pela falta de experiência, quanto pela teoria da prevalência de “um novo sem impurezas”.

Nada se pode dizer do caráter e idoneidade do senador, um homem que ri pouco e abre os braços com dificuldade para cumprimentar um amigo ou para comemorar mais um eleitor. Sentiu, agora, na arrumação para a eleição municipal, que novo e velho se misturam e gozam da necessidade de formar um bloco coeso, em que dispensa pruridos e quaisquer resquícios de puritanismo, principalmente em uma área que os preconceitos são desfavoráveis e desmancham moralismos exagerados em relação a determinados atos que parecem pecado mortal. Não existe pecado nas artimanhas da política eleitoral, senhor senador.

Ontem, o senador fez algumas revelações, provocadas por perguntas até certo ponto inconvenientes. Alessandro Vieira reconheceu que o ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB) cumpriu uma longa carreira pública, encerrada com ficha-limpa. Lembrou que na disputa eleitoral de 2018 defendeu que era necessário renovar o Senado, no caso dele, de Valadares, pelo desgaste natural. Bem diferente de outros adversários, com problemas na Justiça ou histórico de fracasso administrativo. E admitiu que “as tentativas de criar algum atrito são naturais na luta política sergipana. O grupo de oposição está se organizando bem e assusta muito a turma do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) e do governador Belivaldo Chagas”.

Alguns políticos de Sergipe lhe fazem críticas até certo ponto desairosas pelo seu estilo, mas o próprio senador Alessandro Vieira não sabe porquê. Acha melhor que nesse momento é preciso perguntar a cada um deles. Avalia que “da minha parte, sigo trabalhando com muita transparência por Sergipe e pelo Brasil. No final, caberá ao eleitor avaliar as trajetórias”. Quanto ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) diz que ele é o presidente eleito, com uma votação extraordinária. E considera óbvio que tenha legitimidade para ocupar e exercer o cargo. Entretanto, admite-se “independente” e que vota mais de 90% das vezes em sintonia com o Executivo: “mas critico aquilo que entendo equivocado. Tem muita gente que não sabe o que é ser independente, está acostumada com parlamentares que colam em qualquer Governo atrás de vantagens ou com parlamentares que fazem oposição raivosa. Não sou de nenhum desses grupos”, define-se.

Para o senador Alessandro Vieira, o Cidadania está apresentando uma chapa, neste momento, para vencer a eleição de Aracaju, formando um grupo político para dar suporte a uma gestão de renovação. Acrescenta que o partido está fazendo isso com diálogo e transparência. Expõe bem que as regras são claras: “não tem loteamento de cargos ou apadrinhamentos, a equipe será formada com critérios técnicos. Todos que estão no grupo concordaram expressamente com isso. É para mudar de verdade”. É a tese da nova política, que deseja transformar velhos hábitos, em caso de vitória em eleição para mandato majoritário, no qual, naturalmente, o bolo é servido em fatias iguais entre os convivas que promoveram a festa.

Será que todos os que trabalham por uma vitória vão se sujeitar a critérios técnicos? Que o diga a pré-candidata à prefeita, Danielle Garcia. E o faça de forma clara, porque quem está “mexendo a feijoada não pretende apenas roer o osso”.

 “Vou de Edvaldinho”

O governador Belivaldo Chagas disse ao colunista político Jozailto Lima, do portal jlpolíica, que o PT não lhe causa problema, “mas vou de Edvaldozinho”.

*** Belivaldo não faz nenhuma restrição ao PT e nem aos seus quadros em Sergipe: “o mesmo apreço que tenho por Edvaldo Nogueira tenho por Márcio Macedo”.

*** – No que eu puder ajudar, estarei ajudando Edvaldo, disse e acrescentou: “não tenho voto em Aracaju, nem o meu, o que é uma verdade, porque voto em Simão Dias”.

Abertura de Belivaldo

As declarações de Belivaldo Chagas desfazem a informação de que ele reuniria, mais à frente, os partidos aliados para que seguissem a orientação do Governo em relação às posições eleitorais à Prefeitura de Aracaju.

*** Fica muito claro que cabem, no bloco governista, partidos que apoiam candidatos do Governo ou que também lancem candidaturas próprias nos municípios, como acontece em Aracaju.

Sapo pede socorro

Ontem pela manhã, em entrevista a Edivanildo Santana, em Lagarto, Belivaldo Chagas falou sobre o inverno em sua cidade, Simão Dias.

*** Bem ao seu estilo, Belivaldo disse que “Simão Dias está muito frio e chovendo tanto que até sapo está pedindo socorro”.

Desembarca na comitiva

O deputado federal Laércio Oliveira (PP) integra a comitiva do presidente Bolsonaro, que desembarca em Aracaju na segunda-feira para inauguração da termoelétrica Celse, na Barra dos Coqueiros.

*** O presidente Bolsonaro também fará um sobrevôo sobre a Fafen, que foi privatizada.

Juliano sugere

O empresário Juliano Souto, através do Twitter, sugeriu: “precisamos descer dos palanques eleitorais. Chefes dos Poderes devem manter relação institucional”.

*** E mais: “Com certeza o governador Belivaldo e o presidente Bolsonaro estarão unidos para o desenvolvimento econômico e social de Sergipe”.

Resposta a Twitter

Juliano referiu-se a uma twittada do colunista que informava: o governador Belivaldo Chagas (PSD) vai receber o presidente Bolsonaro, dia 17, em sua visita a Sergipe.

*** Mas tem gente fazendo pesquisas para saber se o governador deve recebê-lo ou não.

Rogério critica Bolsonaro

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho, diz que “Bolsonaro não combateu a pandemia porque não quis. Boicotou desde o início aqueles que tentavam combater a doença”.

*** Lembrou que o presidente chamou o vírus de gripezinha e estimulou os brasileiros a se contaminarem. “Agora estamos em segundo lugar no mundo em número de mortes pela Covid-19”!

Prévia para fusão

Segundo o Relatório Reservado, o PCdoB (Flavio Dino) e PSB (Carlos Siqueira) cogitam uma aliança para disputar as eleições em três capitais do Nordeste, a começar por Recife.

*** É quase uma prévia de possível M&A (fusão) entre os dois partidos. Nesse caso, em Sergipe, parece difícil.

Fechada no PSDB

A formação da chapa Danielle Garcia (Cidadania) e Valadares Filho (PSB), para disputar a Prefeitura de Aracaju, foi consolidada no domingo (02) à noite, na sede do PSDB, depois de ampla conversa.

*** A palavra final ficou com Waltinho (Hotel Aquarius), que era o vice a ser indicado pelo PSDB: ele abriu mão de integrar chapa e concordou que fosse Valadares Filho.

*** O gesto de Waltinho fez com que o PSDB “batesse o martelo”.

Convite à vice em 2018

O relacionamento político do ex-senador Eduardo Amorim (PSDB) com a delegada Danielle Garcia não é de agora. Já conversam há algum tempo para uma composição.

*** Em 2018, por exemplo, Eduardo convidou Danielle para ser sua vice na disputa pelo Governo do Estado. A delegada recusou porque achava que não era o momento dela.

Henri articula

O ex-presidente da OAB-SE, Henri Clay (Rede), disse ontem que está trabalhando forte para viabilizar candidatura própria à Prefeitura de Aracaju: “agora as articulações são mais intensas”.

*** – Além disso, estamos debatendo e elaborando o projeto de Governo para Aracaju, organizando a chapa de vereadores e discutindo as estratégias da campanha eleitoral.

*** Sobre ser vice, Henri diz: “não estamos discutindo essa perspectiva. A prioridade é candidatura própria e estamos buscando essa viabilização”.

Danielle comanda

Sentada à cabeceira da mesa, a pré-candidata à prefeita de Aracaju, Danielle Garcia (Cidadania), comandou reunião do PSB, ontem pela manhã, na sede do partido.

*** Conversou com vários pré-candidatos a vereador, pediu apoio e explicou projeto. O seu vice, ex-deputado Valadares Filho, sentou-se ao lado.

Luciano em Propriá

Em Propriá há uma expectativa: Luciano de Menininha (DEM) provavelmente não será mais pré-candidato a prefeito do município.

*** Isso circula entre seus aliados, mas a oposição espera um anuncio seu. Tem quem admita que possa ser uma jogada.

Uma boa conversa

Isolamento cai – Sergipe está em 16º colocado em relação ao isolamento social, com 37,48. As pessoas estão indo mais às ruas (62,52%). Isso preocupa…

Ainda trabalha – Pré-candidato a prefeito de Aracaju pelo Podemos, o deputado Zezinho Sobral trabalha para uma composição com alguns partidos pequenos.

Estado de Minas – Empresário sugere criação de lei para bater em mulher e vai responder por incitação ao crime.

Reabre no 13 – Lojas que fecharam no shopping Riomar já começam a abrir na área comercial do bairro 13 de Julho.

Igual a testículo – Janaina Melo, que tem um currículo variado no Twitter, posta: “Pobre de direita é igual a testículo. Participa, mas não entra”.

Rogério Carvalho – No Dia Nacional dos Direitos Humanos, Brasil está na mira da ONU por violar direitos do povo brasileiro.

Revista Fórum – “De jeito nenhum”: Doria descarta cloroquina em seu tratamento e diz que segue os médicos, não Bolsonaro.

Ensino público – Redução de R$1,4 bi que o governo pretende fazer no orçamento da educação em 2021 é a completa destruição do ensino público.

Pode surpreender – Tem um trabalho exaustivo para que um pré-candidato seja vice de um nome que deve surpreender nas eleições.