17/08/20 - 17:01:00

POTENCIAL DE SERGIPE NA ÁREA DO GÁS É ENALTECIDO DURANTE INAUGURAÇÃO NA BARRA

Ações do Governo foram destacadas entre as autoridades presentes

As potencialidades e o pioneirismo de Sergipe na área do gás natural foram, mais uma vez, exaltadas durante a solenidade de inauguração da Termelétrica Porto de Sergipe I, realizada na manhã desta segunda-feira (17), na Barra dos Coqueiros. O evento  contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, do Governador Belivaldo Chagas e diversas autoridades.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, esteve no evento e declarou durante seu discurso que Sergipe tem se tornado um dos maiores polos de gás do Brasil. Ele lembrou das reservas próximas à costa sergipana com produção potencial da ordem de 20 milhões de m³ por dia, descrevendo tais campos como ‘o gasoduto Brasil-Bolívia, a 80km da nossa costa’. “Sergipe tem se adequado às boas práticas e vem promovendo o aperfeiçoamento da Regulação Estadual, sendo um exemplo para os demais estados, o que favorece os investimentos e a redução de preços e tarifas. Sem dúvidas, há um enorme potencial a ser explorado”, completou Bento Albuquerque.

O presidente da  Celse, Pedro Litsek, por sua vez, falou em seu discurso sobre a receptividade que sempre encontrou em Sergipe, e afirmou que os acionistas pretendem continuar investindo no Estado. “Belivaldo, queria agradecer a você e toda a equipe do Governo Estadual pela forma ética e profissional com a qual nos receberam. Os desafios regulatórios que enfrentamos, em virtude do caráter inovador deste projeto, foram talvez os mais complexos de serem resolvidos. Porém, as instituições envolvidas responderam com enorme disposição de resolver o que não estava regulado. Tenho certeza de que o caminho que desbravamos nesse processo vai ser de valia para os próximos projetos que seguem o nosso modelo”, destacou.

Para ele, a abertura do Governo do Estado demonstra a posição de vanguarda que Sergipe tem desempenhado na revisão do arcabouço regulatório nacional, e que objetiva fazer do gás natural um energético mais barato e acessível. O empresário tratou ainda da nova Lei do Gás, que está prestes a ser apreciada pelo Congresso Nacional. “Sua aprovação abre caminho, por exemplo, para que este terminal se conecte com a malha de transporte de gás. A Celse abraça com determinação a abertura deste mercado de maneira inovadora”, finalizou.

O deputado federal Laércio Oliveira, que é relator da Lei do Gás (Projeto de Lei 6.407) na Câmara Federal, destacou em sua fala o esforço que o Governo despendeu, desde o início, para a concretização deste projeto. Ele lembrou ainda que os projetos da Fafen e da Termelétrica tem sintonia com o PL 6.407,  cuja votação deverá acontecer nos próximos dias. “O projeto que estamos relatando vai resgatar o Brasil de um retrocesso de 10 anos, irá atrair investimentos, gerar empregos e restabelecer a competitividade da nossa indústria nacional. A nova lei do gás vai oferecer segurança jurídica e liberdade econômica, tudo que o investidor precisa ter no Brasil”, disse.

FAFENs

A solenidade também foi marcada pela assinatura da transferência de posse das Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados (FAFEN) da Bahia e de Sergipe, por parte da Petrobras, para o grupo Unigel. Durante o discurso, o diretor de Relações Institucionais da estatal, Roberto Ardenghy, disse que a empresa está focada na exploração e produção de Petróleo e Gás Natural em águas profundas, onde são líderes mundiais. “Com isso abrimos oportunidades para o setor privado, que traz novos investimentos e recursos para importantes segmentos da economia brasileira”, afirmou.

Já o presidente do grupo Unigel, Roberto Noronha, lembrou da importância dos fertilizantes e das FAFENs para o agronegócio no Brasil. “A expectativa é de que, com as duas unidades, possamos suprir a demanda de 20% do produto no país. Isso só será possível graças ao apoio dos governos Federal, Estadual e Municipal, que muito contribuíram para a viabilização da retomada dessa projeção”, pontuou.

ASN

Foto Mário Sousa