18/08/20 - 15:51:52

Belivaldo fala das potencialidades de SE em Revista que celebra relações do Brasil e China

Edição é comemorativa ao Dia da Imigração Chinesa no Brasil e ao 46º aniversário das relações diplomáticas entre os dois países

Nessa segunda-feira (17), foi lançada a edição especial da Revista Nordeste pelo Consulado chinês no Brasil. A edição histórica, em dois idiomas e com exemplares distribuídos em diversas partes do mundo, conta com a participação do governador Belivaldo Chagas, que escreveu um artigo sobre cooperação, amizade e perspectivas entre a China, o Brasil e o Estado de Sergipe.

O artigo foi fruto do convite da cônsul-geral da China no Recife Yan Yuqing ao governador de Sergipe, no último dia 15 de julho. No texto, o governador faz um panorama das relações sino-brasileiras, não apenas nos aspectos econômicos, mas também afetivos e culturais. Belivaldo, também, destaca a grandiosidade de Sergipe, suas potencialidades econômicas, com ênfase no estado como a nova estrela do gás.

Belivaldo acredita que esse artigo é mais um passo no estreitamento da parceria entre o Brasil, o Estado de Sergipe e a China e pode servir de marco para o aprofundamento da relação de amizade entre seus povos.

Outros governadores do Nordeste, diplomatas, cônsules e empreendedores também colaboram com artigos para edição sobre a amizade sino-brasileira. O lançamento ocorreu por meio de videoconferência com a cônsul-geral da China no Recife Yan Yuqing e o embaixador da China Yang Wanming. A edição especial celebra dois momentos significativos na relação de amizade entre Brasil e China: o Dia da Imigração Chinesa no Brasil e o 46º aniversário das relações diplomáticas entre esses dois países, comemorados no último sábado, 15 de agosto.

Leia abaixo o artigo do governador Belivaldo Chagas na íntegra:

Cooperação, Amizade e Perspectivas com o Estado de Sergipe

O Estado de Sergipe se alegra com a chegada do dia 15 de agosto, data que marca o início da imigração chinesa para o Brasil e o aniversário de 46 anos do estabelecimento das relações diplomáticas entre a República Federativa do Brasil e a República Popular da China.

A institucionalização das relações bilaterais entre o Brasil e a China inaugurou uma política externa cooperativa que permitiu a construção de um sólido diálogo cultural, o estabelecimento de centenas de acordos bilaterais e uma pujante relação comercial. A China é hoje o maior parceiro comercial do Brasil e sua maior fonte de investimento estrangeiro, tendo se instituído uma profunda amizade entre os povos e parcerias positivas em diversas áreas.

Nação mais populosa do mundo, o país asiático chegou, em 2019, à marca dos 70 anos da “Nova China”, fruto da revolução que abriu caminho, sobretudo a partir de 1978, a uma notável experiência de crescimento econômico. Mais recentemente, o país tem chamado atenção também pelo rápido processo de urbanização e pela ascensão do setor de serviços e da nova economia intensiva em conhecimento, fruto de um esforço bem sucedido em Pesquisa e Desenvolvimento que posicionaram a China como um dos expoentes da inovação tecnológica em escala global.

A parceria da China com o Brasil se  configura a partir de premissas como a diplomacia sem inimigos, a coexistência pacífica, o respeito mútuo à soberania e à integridade nacional e os benefícios recíprocos. Merecem destaque, alguns marcos: o primeiro acordo comercial firmado em 1978; o lançamento do satélite de sensoriamento sino-brasileiro, nos anos da década de 1990 e, mais recentemente, a criação da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (COSBAN); o Plano de Ação Conjunta Brasil-China; a “parceria estratégica global” em 2012; além da forte cooperação entre os países em organismos multilaterais, como os BRICS.

Sergipe orgulhosamente faz parte da região Nordeste do Brasil, com uma população de aproximadamente 2,3 milhões de habitantes, e comemora em 2020 o bicentenário da sua emancipação política, pedra fundamental da construção da identidade sergipana caracterizada pelo amor à terra natal, pela riqueza das manifestações culturais e pelo apreço ao trabalho.

A parceria sino-sergipana tem crescido em importância a cada dia que passa e se revela muito promissora, com perspectivas de desenvolvimento em diversas áreas.

Do ponto de vista comercial, a China apresenta uma participação crescente no comércio exterior de Sergipe. Na pauta de exportações, destacam-se os produtos agroindustriais, enquanto nas importações, os principais produtos são máquinas e aparelhos elétricos; filamentos; calçados; produtos químicos orgânicos; além de reatores, caldeiras, máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos.

Sergipe vem se destacando por suas potencialidades no setor energético, especialmente no que diz respeito ao gás natural, com a descoberta de seis campos de exploração dos quais se espera extrair 20 milhões de m³ de gás natural ao dia, equivalente a 1/3 da produção total brasileira.

Está em terras sergipanas a maior usina termelétrica da América Latina, com capacidade de 1551 MW, utilizando gás natural. O projeto integrado conta com um terminal com capacidade de armazenamento de 170 mil m³ e de regaseificar até 21 milhões de m³/dia de gás natural liquefeito. A usina e o Terminal Marítimo Inácio Barbosa formam o núcleo do Complexo Industrial-Portuário, uma zona especial voltada à atração de empresas intensivas em energia e tecnologia que oferecerá toda infraestrutura necessária, além de incentivos fiscais e locacionais.

Todo esse potencial de Sergipe na cadeia produtiva do Gás Natural enseja muitas oportunidades de parcerias, tais como a ampliação do mercado de gás natural liquefeito (GNL), tecnologia de interesse da China e do Estado de Sergipe.

Não é de hoje que a China é parceira do nosso Estado em questões energéticas. Em 2013 foi inaugurado o Parque Eólico Barra dos Coqueiros, financiado com recursos do China Development Bank (CDB) e constituído por vinte e três unidades de aerogeradores, que totalizam 34,5 MW de capacidade instalada e 10,5 MW médios de garantia física de energia. O empreendimento se tornou um marco na produção de energia renovável em Sergipe. Ainda no setor de energias limpas, vale destacar a implantação de um grande projeto de geração de energia solar, com capacidade de 1200 MW no município sergipano de Canindé do São Francisco.

Nas demais áreas de infraestrutura, destacam-se perspectivas de grandes projetos através da integração do Estado de Sergipe nos investimentos chineses em iniciativas pensadas no âmbito do Consórcio Nordeste e da integração do Brasil na Iniciativa “Um Cinturão, Uma Rota”.

No setor turístico, há muitas oportunidades de negócios, especialmente nos segmentos do ecoturismo e do turismo de experiência, com roteiros que integram a grande riqueza de atrativos naturais e as diversas manifestações culturais sergipanas.

Em outros setores Sergipe também oferece diversas oportunidades de investimentos. No âmbito das Parcerias Público-Privadas, existem projetos e estudos na área de turismo, serviços administrativos, infraestrutura tecnológica, industrial e de transporte, saúde, educação e saneamento. Quanto a esse último setor, tendo em vista a nova lei do marco regulatório, reforça-se a importância das parcerias para garantir o amplo acesso da população aos serviços de águas e esgoto.

A troca de experiências de planejamentos e gestão governamentais é outra oportunidade frutífera de parceria. Em 2019, a convite da Embaixada da China no Brasil, técnicos do governo de Sergipe participaram de um profícuo seminário sobre o setor de serviços intensivos em conhecimento da China. Sergipe, por sua vez, está implantando uma robusta sistemática de planejamento estratégico integrada a uma plataforma de planejamento de longo prazo – o Sergipe 2050.

Também foram estreitadas as relações de empresários e do governo de Sergipe junto à Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China, através de reuniões e missões oficiais, bem como apresentados projetos de cooperação entre universidades e instituições de pesquisa de Sergipe e da China.

Nós, os sergipanos, somos um povo fraterno e acolhedor, que nutre grande esperança em um futuro de justiça, paz e bonança. Nesse espírito, exaltamos a amizade de Sergipe com a China e reconhecemos a importância do intercâmbio sociocultural e das relações comerciais entre nossos povos. Reafirmamos o compromisso de cooperação e de amizade que edificamos nos últimos anos e que continuaremos a construir para a felicidade e a prosperidade de Sergipe, do Brasil e da China.

ASN