18/08/20 - 16:03:26

TECARMO: BOLSONARO QUER NORDESTE SEM INDÚSTRIA, DIZ OPOSIÇÃO PETROLEIRA

Marco do retrocesso em Sergipe e do desmonte das estatais pelo governo Bolsonaro, na última quarta-feira (12/8), teve início a hibernação do Terminal Aquaviário de Aracaju (Tecarmo), situado na Zona de Expansão de Aracaju.

Para evitar explosões na unidade do Tecarmo (que agora está fechada), foi realizado o processo de despressurização e desligados os queimadores apagando uma chama que já tinha se tornado símbolo da Petrobrás em Sergipe.

Com a hibernação, Sergipe perderá sem os royalties do petróleo que já foram responsáveis por cerca de 30% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado.

Membro da Oposição Petroleira e dirigente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), Ivan Calazans afirmou que acabar com a Petrobrás em Sergipe é péssimo para a indústria local. “A chegada da Petrobrás em Sergipe e no Nordeste foi o que alavancou o setor industrial na região. Sem a Petrobrás, o que teremos? O governo Bolsonaro quer o Nordeste sem indústria”, criticou.

Segundo informações divulgadas no site G1, a hibernação, ou seja, o fechamento de 62 plataformas em campos de águas rasas das bacias de Campos, Sergipe, Potiguar e Ceará começou no final de março. Na ocasião a empresa alegou que as plataformas não apresentavam condições econômicas para operar com preços baixos de petróleo, além disso, são ativos em processos de venda. O fechamento das 62 plataformas no Nordeste faz com que deixem de ser produzidos 23 mil barris de petróleo por dia.

“Para o povo brasileiro, qual a vantagem desta ação política? É incompreensível. Com a Fafen ocorre o mesmo. Por que um país agroexportador não quer produzir fertilizante? Vai delegar à empresa privada. Temos vários exemplos destes que não funcionaram no Brasil. Bolsonaro quer acabar com a indústria no Nordeste e ponto. Estão desmontando a Petrobras em Sergipe. Primeiro foi a sede administrativa, depois Tecarmo, em seguida será Carmópolis, até não sobrar mais nada. Esperávamos que os governantes tomassem posição. Vamos pagar um preço muito caro por esta política destrutiva, ignorante e insana”, avaliou Ivan Calazans, da Oposição Petroleira.

De acordo com Deyvid Bacelar, Coordenador Geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP): “O Desmonte da Petrobrás em Sergipe é vingança de Bolsonaro contra o Nordeste”. Acesse o link e leia a matéria completa.

“O desmonte da Petrobrás em Sergipe é vingança de Bolsonaro contra o Nordeste. Justamente, onde a Petrobrás nasceu e se desenvolveu para ter chegado às águas profundas e ultraprofundas é onde ele que retirar a Petrobrás. Precisamos que os políticos e a população sergipana e nordestina junte-se a nós na Campanha #PetrobrasFica, pois sem a Petrobrás será mais difícil para o país sair da imensa crise econômica, no pós-pandemia”, observou o dirigente da FUP.

PREJUÍZO INCALCULÁVEL

Como ficarão os municípios sem os royatilies do petróleo antes pagos pela Petrobras? E o impacto negativo sob o comércio de Sergipe? Para o economista e coordenador do DIEESE, Luís Moura, o prejuízo é incalculável.

“Sem dúvida alguma, a Petrobras quando veio para Sergipe trouxe benefícios incalculáveis. Do mesmo jeito, com a saída da Petrobrás de Sergipe teremos prejuízos incalculáveis para a economia sergipana. Há um discurso do governo de Sergipe e do governo federal de que o investimento privado vai substituir a Petrobras. Isso não é verdadeiro”, destacou Luís Moura.

Ao comentar a visita de Bolsonaro a Sergipe, assim como a inauguração da Termelétrica da Celse e a reinauguração da Fafen, arrendada pela Procrigel, Luís Moura (DIEESE) faz vários questionamentos. “Um gás que sai do Catar e chega aqui deveria ser mais caro do que um produto tirado do solo sergipano. Fica parecendo a inviabilização de um negócio estatal para viabilizar um estabelecimento privado. Eu quero crer que isso não é verdade, mas é esta a impressão. São questões que os governantes Belivaldo, o presidente Bolsonaro, o ministro da Energia e os economistas de Sergipe deveriam explicar”, questionou Luis Moura.

Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), Roberto Silva, Sergipe não tem nada para agradecer a Bolsonaro.

“O governo Bolsonaro está desmontando o parque industrial de Sergipe e do Nordeste através do desmonte da Petrobras na região. É uma vergonha o discurso de Belivaldo que se curva a Bolsonaro e só demonstra o que já havíamos afirmado: Belivaldo está a cada dia mais alinhado à política bolsonarista. Ao invés de investir na Petrobras em Sergipe gerando emprego e renda, o que estamos vendo é um desmonte com sérias conseqüências à economia, geração de emprego e renda que são fundamentais neste momento de retomada após a pandemia da Covid-19”, criticou.

Por: Iracema Corso

Foto assessoria