19/08/20 - 14:16:56

Caps Jael Patrício de Lima atende 24 horas, no Bairro Cidade Nova

Pessoas com transtornos mentais de Aracaju dispõem de atendimento qualificado através da Rede de Atenção Psicossocial (Reaps). Desde o último dia 03 deste mês, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), retomou as atividades do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Jael Patrício de Lima em seu prédio próprio, no bairro Cidade Nova.

De segunda a sexta-feira, as portas do Caps Jael estão abertas em horário comercial, mas seu funcionamento é 24 horas, pois também tem acolhimento noturno, intensivo e semi-intensivo para a população aracajuana que precise de atendimento. De acordo com a coordenadora do Caps Jael Patrício de Lima, Laís Almeida, seguindo as orientações de prevenção e distanciamento social, ao chegar a Unidade, o cidadão é acolhido, ouvido e avaliado por uma equipe técnica especializada.

“Também existem outras formas de acesso ao serviço. Em alguns casos, os pacientes são encaminhados após um surto psiquiátrico, vindos da atenção básica ou, até mesmo, por decisões judiciais. Após o diagnóstico, o paciente é encaminhado ao tratamento mais adequado ao seu caso. Os profissionais do Caps traçam um projeto terapêutico regular, com definição de medicamentos e atendimentos necessários, além do desenvolvimento de oficinas terapêuticas, como dança e confecção de artesanatos, e atividades externas, a depender do caso”, explica.

Ainda segundo Laís, além de transtornos mentais, casos de depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno de hiperatividade e déficit de atenção, também recebem os cuidados no Caps. Os projetos terapêuticos desenvolvidos pelos Caps incluem a participação da família, devido ao seu papel psicossocial, que além de cuidar da saúde mental, cuida da reinserção social dos usuários.

“A inclusão social é um ponto fortemente trabalhado. Nós buscamos a reinserção social dessas pessoas, apostamos nesse tratamento que não exclua os pacientes, para que eles continuem com um vínculo com a sociedade. Além disso, a família do paciente também participa ativamente do tratamento”, destaca.

Sobre os Centros de Atenção Psicossocial

De acordo com a coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial (Reaps) da SMS, Chenya Coutinho, a Rede conta com seis Centros de Atenção Psicossocial (Caps), 14 Unidades Básicas de Saúde de referência em saúde mental, Projeto de Redução de Danos e urgência mental, que complementam a linha de cuidado em saúde mental no Município de Aracaju.

Além do Caps Jael Patrício, a SMS conta com outros quatro Caps, que funcionam 24 horas e têm acolhimento inicial aberto para pessoas que chegam por meio do encaminhamento ou por demanda espontânea. São eles: para casos de sofrimento psíquico grave ou crises mentais – Caps Liberdade [atendendo parte da 4°, 5°, 6° e parte da 7° regiões de saúde] e Caps David Capistrano [atendendo 1°, 2°, 3° e parte da 4° regiões de saúde]. Há, ainda, o Caps AD III [álcool e drogas] Primavera, na Atalaia; o Caps AD Vida, para o público infanto-juvenil, no bairro Suíssa; ambos atendendo toda população aracajuana de acordo com a faixa etária de cada serviço.

A rede conta, ainda, com o Caps II Infantojuvenil D. Ivone Lara, no bairro Siqueira Campo, que funciona das 8h às 17h, de segunda a sexta, e tem como público alvo crianças e adolescentes com sofrimento psíquico grave. Para as situações que precisam de uma internação ou casos de urgência, há ainda a Urgência Clínica e Mental do Hospital São José, localizado na zona Norte de Aracaju.

Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju/SE