19/08/20 - 00:06:28

Quadros definidos e fusões complicadas

Diógenes Brayner diogenesbrayner@gmail.com

Estão se afunilando os preparativos para realização das convenções e definição dos nomes que vão à disputa pela Prefeitura de Aracaju. Quatro pré-candidatos a prefeito já estão certos: Edvaldo Nogueira (PDT) – que vai à reeleição –, Marcio Macedo (PT), Paulo Marcio (DC) e Danielle Garcia (Cidadania), a única que já tem vice certo, ex-deputado federal Valadares Filho (PSB). A delegada Georlize Teles (DEM) é o nome da sigla à Prefeitura, mas ainda pode ser feita uma composição que pode promover alguma alteração.

Outros pré-candidatos estão na luta para formação de grupos e consolidação de chapa majoritária. Entre eles estão o deputado estadual Zezinho Sobral (Podemos), Henri Clay (Rede), Rodrigo Valadares (PTB), Jony Marcos (Republicanos), Lúcio Flávio (Avante) e [em stand by] a vereadora Emília Correa (Patriotas) que, apesar de ser bem procurada pela maioria dos partidos para disputar a Prefeitura, insiste que vai à reeleição e certamente assegura sua vaga na Câmara Municipal. A partir daí vira um imenso quebra-cabeça, com dificuldades para se chegar a uma montagem final.

O jogo é difícil: o Republicanos, por exemplo, quer fazer uma aliança com o DEM, o PTB e o Patriotas. Mas deseja Joerlize Teles como vice, o apoio de Rodrigo Valadares e a participação direta de Emília Corrêa. Mas não é jogo fácil, porque Rodrigo quer disputar a Prefeitura, alegando proximidade com Bolsonaro, tendo como vice a própria Joerlize ou a vereadora. Mas Emília não pensa nisso e Jony está fixado em ser o cabeça de chapa, inclusive por estrutura partidária, que vem de Brasília e se espalha pelo Brasil.

O ex-presidente da OAB-SE, advogado Henri Clay (Rede), fica numa espécie de ‘chove não molha’. Não esconde que é pré-candidato a prefeito, mas ninguém o vê tratando do assunto ou se mobilizando, sob alegação da presença do Covid-19. Paralelamente à sua preocupação pandêmica, membros do PT o querem para vice de Marcio Macedo, e uma legenda que apoia Edivaldo Nogueira deseja apresentá-lo para ser companheiro de chapa do prefeito. Já houveram conversas, mas Clay finca pé na questão de ser cabeça de chapa.

O deputado estadual Zezinho Sobral (Podemos) também se lançou candidato a prefeito, mas se movimenta com estrema discrição e pode terminar em outra composição, embora insista que está cumprindo orientação partidária. Enquanto o publicitário Lúcio Flávio (Avante) integrante do grupo bolsonarista Brasil 200, também é pré-candidato a prefeito e diz que tem o endosso da ministra Damares Alves, com indicação de Bolsonaro. Segunda-feira, em Aracaju, o presidente disse que não faria nenhuma indicação a prefeito e nem permitiria que seus ministros se envolvessem nas eleições municipais. Mas Lúcio é um nome que se configura entre o bolsonarismo.

O quadro realmente é confuso e deve ter desdobramentos inesperados. Com certeza ficarão sobras, que serão acopladas a outras alianças ou vão preferir se isolar do pleito deste ano, o que é o mais provável, até em razão de perder espaço por absoluta falta de interesse dos blocos formados.

Edvaldo na pré-campanha

O prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) dá os primeiros passos para a pré-campanha e já está conversando com partidos da base aliada e lideranças, para tratar sobre a reeleição.

*** Além disso, Edvaldo terá uma série de reuniões com pré-candidatos a vereador e monta equipe para coordenação e elaboração de um novo programa de Governo.

Republicanos disputa

O presidente nacional do Republicanos, deputado Federal Marcos Pereira, conversou com o ex-deputado Jony Marcos e tratou sobre as condições da chapa a vereador por Aracaju.

*** Jony lhe disse que o Republicanos tinha uma chapa competitiva com 25 homens e 11 mulheres. Daí, Pereira avisou que o partido tinha interesse em candidatos a prefeito nas Capitais.

*** Jony Marcos pode disputar a Prefeitura, numa composição com o DEM, Podemos e PTB. Ele tem conversado com o deputado estadual Rodrigo Valadares.

Marcio vai empolgar

O presidente regional do PT, João Daniel, diz que o pré-candidato do partido a prefeito de Aracaju, Marcio Macedo, vai empolgar a militância e disputará o segundo turno.

*** João admite que a popularidade do PT atinja a 14% do eleitorado, através de uma militância forte e coerente.

*** João Daniel acha que Marcio pode disputar o segundo turno com Danielle (Cidadania) ou Henri Clay (Rede).

Trata diferente

Apesar de um nome cotado para disputar as eleições municipais, Henri Clay (Rede) não se manifesta sobre o assunto e se mostra ainda preocupado com a pandemia.

*** Henri não demonstra participar de conversas e nem se preocupa em formar bloco [ou o faz em sigilo]. Tem convites para ser o vice de candidatos fortes.

Senadora convidada

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) foi convidada, na sexta-feira passada, a vir a Sergipe, na segunda-feira, na comitiva do presidente Bolsonaro.

*** Não pode vir por ter atribuições em Brasília.

*** D. Maria virá a Aracaju em setembro para reunião com o DEM e definição da chapa à Prefeitura de Aracaju.

Bolsonaro em Sergipe

Rogério Alves, ex-presidente da Uses, diz que Bolsonaro visitou Sergipe, não inaugurou nenhuma obra pública, não lançou nenhum projeto para o Estado, não anunciou nenhum benefício para o povo de Sergipe.

*** E continuou: “mas deu um aumento de 5% no gás de cozinha, sendo o 5° do ano em plena pandemia. Durma com uma dessa”!

Qual prioridade?

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho, disse ontem que após anunciar mais cortes pra o orçamento da educação em 2021, agora o Governo Bolsonaro anuncia que mesmo em plena pandemia, pretende cortar também o orçamento da saúde.

*** – Já o orçamento para armas aumenta. Qual é a prioridade deste governo? Pergunta Rogério.

Estelionato ideológico

O pré-candidato a prefeito de Aracaju, delegado Paulo Márcio (DC), disse, ontem, que as vaias e gritos de “Alessandro, traidor” ecoarão para sempre na memória do povo sergipano.

*** A manifestação contra Alessandro ocorreu na segunda-feira, quando o presidente Jair Bolsonaro desembarcou em Aracaju.

*** Paulo Márcio afirmou ainda que a eleição de Alessandro Vieira para o Senado foi o “maior estelionato político-ideológico da história de Sergipe”.

Eduardo x Rodrigo

Eduardo Amorim (PSDB) cumpre o que ameaçou: não ficará mais calado. Ontem ele bateu firme no deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB).

*** – Infelizmente, ainda temos que conviver em Sergipe com políticos blá, blá, blá, desocupados e incoerentes como Rodrigo Valadares, que só sabe falar da vida alheia e nada faz pelo povo, disse.

*** E mais: “em 2018 [o Rodrigo] defendeu Lula e hoje se diz bolsonarista de carteirinha. Haja óleo de peroba para tamanha cara de pau. Vá trabalhar rapaz, o povo te paga bem pra isso”.

Não respondeu

O deputado Rodrigo Valadares (PTB) manteve o equilíbriu em relação à provocação do ex-senador Eduardo Amorim, presidente regional do PSDB em Sergipe.

*** – Vi agora, mas não tenho nada para falar dele não! Desejo a ele tudo de bom, disse.

A luta por uma foto

Dos pré-candidatos a prefeito de Aracaju que diz ter apoio de Bolsonaro, o único que ficou próximo a ele e tirou foto ao seu lado foi Rodrigo Valadares (PTB).

*** Já o publicitário Lúcio Flávio (Avante), que seria o nome de preferência da ministra Damares, sequer passou por perto.

*** Por sua vez, João Tarantella (DEM) também não se aproximou do presidente. Os três disputam o voto dos bolsonaristas e não têm condições de se unir.

Candidatura laranja

A pré-candidata à prefeita Danielle Garcia (Cidadania) faz uma publicidade que deixa dúvidas. Em pé, de mão esquerda em rister, tapando o olho do mesmo lado, ela expõe: “Não à candidatura laranja” [em vermelho e preto].

*** Abaixo ela denuncia: “há alguns dias lançaram campanha muito legal e importante de não à candidatura laranja”!

*** Teve gente que pegou a carapuça…

Samuel se irrita

Deputado estadual Capitão Samuel (PSC) não gostou da decisão do STF de restringir o uso de helicóptero em operações policiais no Rio de Janeiro.

*** Então compara: “O Poste mijando no cachorro! Deixa o crime à vontade! Bora tirar a arma dos policiais também e doar para a bandidagem se proteger”.

Emília e Live Show

A vereadora Emília Correa (Patriotas) está fazendo sua pré-campanha. Fará uma Live Show com o músico e compositor Lucas Campelo.

*** Será sábado às 18 horas no seu Instagran.

*** Apenas para lembrar que o TSE proibiu a realização da ‘livemícios’ já a partir da pré-campana. É aconselhável verificar.

Campanha violenta

Pelo tom da pré-campanha, avalia-se que o município de Capela terá uma das campanhas mais violentas de toda a sua história, não apenas pela troca de acusações, quanto pelo palavreado chulo que se adota nos grupos sociais.

*** Não será uma campanha de projetos para o povo, mas de atos e fatos que atingem a moral e dignidade dos próprios eleitores.

*** Passa-se a impressão de que há uma disputa de desqualificação, sem compromisso com o município. Lá não existem adversários, mas inimigos em guerra.

Marcio por Déda

Pré-candidato a prefeito pelo PT, Marcio Macedo diz que sempre vai exaltar o nome de Déda e de José Eduardo Dutra: “Eu aprendi com eles, bebi dessa fonte. Então não tenho como não falar disso”.

*** – O jeito de Déda governar era incrível, as obras tinham alma. Governar para o povo e com o povo, ouvir as pessoas em todos os momentos, disse Marcio.

Uma boa conversa

Subtenente Edgar – Bolsonaro colocou a esquerda na beira do principício, cabe a nós conservadores empurrar.

Candidatos aparecem – A pré-campanha está se iniciando e os pré-candidatos a prefeito e vereador começam a aparecer nas redes e grupos sociais.

Finco adverte – O caso que envolve a menina estuprada não é sobre religião… É sobre caráter. O discurso religioso é pra esconder a hipocrisia.

Blog Noblat – De fato, há coisas que não fazem o menor sentido, e por isso não devem ser feitas. Mais dinheiro para os militares do que para a Educação, por exemplo.

CNBB enlouquece – Presidente da CNBB, dom Walmor, lamenta interrupção de gravidez de criança de dez anos e considera fato ‘crime hediondo’.

Deu no DP – Estudo de Oxford afirma que pacientes de Covid-19 podem desenvolver doenças mentais.

Leonardo Attuch – A decisão de Fux era previsível. Mas a posição do decano deveria servir de alerta para aqueles que contam com seu voto sobre a suspeição de Moro.

Rogério Carvalho – Não aceitaremos reformular o código nacional de trânsito a toque de caixa. É preciso um amplo debate no parlamento e com a sociedade.

Deltan Callagnol – “Por que é socialmente importante termos membros do MP inamovíveis? Para que nenhum murro na mesa dado por “coronel” seja mais forte que as regras em vigor.”