20/08/20 - 00:09:45

Bebida, papo e responsabilidade

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

Sergipe abriu ontem um dos segmentos que agitam dias e noites em todo o Estado: restaurantes e bares. Era um dos momentos mais esperados por uma faixa significativa da sociedade, que praticou o isolamento social e se sentia distante dos amigos para uma boa conversa. Para o Governo é um teste sobre o equilíbrio da pandemia, que só se conseguiu após cinco meses de muitos enfermos e mortos, além do acúmulo de infectados sofrendo por falta de leitos nos hospitais públicos e privados.

A abertura significa que Sergipe entrou em estabilidade e mantém o equilíbrio em relação ao Covid-19, mas continua sendo um risco que preocupa e abre um leque para vigilâncias em relação ao comportamento do vírus, que deve se manter dentro de uma faixa limite para controle real sobre a pandemia. A abertura dos bares e restaurantes já acontece em todo o Brasil, muito bem  acompanhada pela vigilância pública, em razão de excessos praticados, principalmente por um segmento que não acredita na existência e transmissão rápida do corona.

Alguns países da Europa, que promoveram essa mesma abertura, estão começando a recuar, para implantar um recolhimento social mais rígido. É que, influenciado por uma boa dose de uísque, canecas de chopes e cervejinha gelada, libera-se tudo e fortalece o retorno mais forte da infecção, principalmente de assintomáticos, que levam para pais e avós a doença letal. Os níveis do Covid-19 em Sergipe estão em fase decrescente e se registra um número tolerável de óbitos, mas se houver uma inversão da curva, o Estado não pensará duas vezes em quebrar a flexibilização.

Essa avaliação será feita dentro de um período em que se possa medir como está hoje e como ficará dentro de mais duas semanas, para que se volte a por um freio nos excessos, prejudicando economicamente os donos e funcionários desse segmento comercial. Mas, é claro, se pode impedir um retrocesso e isso não está apenas nos cuidados dos empresários nem na fiscalização que provavelmente acontecerá para evitar aglomerações. O principal responsável para que tudo permaneça aberto e até favoreça a abertura de outros segmentos, é cada um que busca seus melhores locais para diversão e descontração fazer a sua parte e cumprir regras mínimas que possam evitar contaminação.

Depende de cada um, claro, que, mesmo empolgado por uma dose a mais, sempre lembre que o álcool que afasta o vírus não é o que se consome, mas o que se faz higienização das mãos e dos objetos que veste, toca e senta. Que todos saiam, curtam a noite, aliviem as tensões do isolamento, mas com absoluta responsabilidade, para que os setores da Saúde não se vejam obrigados a recuar e voltar a fechar esse segmento do comércio, vulnerável à transmissão por irresponsabilidade dos que excedem.

E o Patriotas, com sai?

O presidente do Patriotas em Sergipe, Uezer Márquez, vai reunir a executiva do partido amanhã, tratar sobre a sucessão municipal e adotar medidas.

*** Na próxima semana é que o Patriotas anunciará uma das três decisões: não apoiar ninguém, cuidar apenas da chapa proporcional ou lançar candidatura própria.

*** Uezer não citou nomes, mas a dedução de quem acompanha o processo sucessório é de que o nome mais cotado para prefeita, em caso de candidatura majoritária é o da vereadora Emília Corrêa.

Aberto a composições

Qualquer anuncio sobre a decisão do Patriotas só pode ser dado depois da reunião e com uma decisão de Emília Corrêa. Até então a vereadora ainda não anunciou mudanças no que disse antes de disputar a reeleição.

*** Uma coisa os filiados ao Patriotas admitem: “Se Emilia disputar a Prefeitura seu nome está no segundo turno”.

*** Um detalhes: caso Emília Correa seja pré-candidata a prefeita fará composições com outros partidos, que devam indicar o vice.

Podemos não abre

O Patriotas vem conversando com outros partidos já há algum tempo, principalmente DEM e Podemos, mas até o momento não se apresenta uma formação de composição concreta.

*** Os contatos mais recentes têm sido com Zezinho Sobral, que não abre mão de ser o candidato a prefeito e só quer apoio de outro partido que indique o vice.

Vê com dificuldade

Pré-candidato a prefeito de Aracaju, o deputado Rodrigo Valadares (PTB) vê dificuldade de a direita conservadora formar uma aliança para as eleições deste ano.

*** Os entendimentos não avançam, porque todos querem ser cabeça de chapa e ninguém aceita disputar à vice.

Sofre com desgaste

Rodrigo Valadares acha que o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) está com dificuldades e que a delegada Danielle Garcia (Cidadania) sofre com o desgaste do senador Alessandro Vieira (Cidadania).

*** Para Rodrigo, a sociedade não aceitou bem a composição com o PSB, partido que Danielle considerava da “velha política e tradicional”.

*** – A questão com Alessandro é tão grave, que Danielle não aparece ao seu lado em fotos. Hoje prefere Valadares Filho.

Condições de vitória

Pré-candidato a prefeito pela Rede, Henri Clay diz que tem recebido muitos incentivos e declarações de apoio. “A base popular que trabalhou para a nossa candidatura ao Senado, continua firme e fiel”.

*** Henri tem dialogado bem com diversos setores da classe média e percebe claramente que sua pré-candidatura “circula sem arestas, há grande potencial de crescimento e condições reais de vitória”.

Prioridade da Rede

Henri Clay avisa que sua pré-candidatura passou a ser prioridade nacional da Rede e que trabalha para viabilizar uma coligação que dê condições objetivas de disputa, como espaço no programa eleitoral e garantia de participação nos debates.

*** – Tenho clareza da importância e necessidades estratégicas da união das forças políticas progressistas, para fortalecer o campo democrático e popular, disse.

Não aceita vice

Apesar de estar sendo cobiçado por dois partidos fortes para ser candidato a vice, Henri Clay (Rede) avisa decididamente que não aceita.

*** E explica: “diante da atual conjuntura política, em que a direita se reaglutina em torno de um projeto reacionário que ameaça a democracia, o mais importante é a união de forças democráticas, progressistas e de esquerda”.

Ex-prefeito condenado

A informação é de um político da região do baixo São Francisco: o ex-prefeito de Telha Domingos dos Santos Neto é condenado em mais um processo por improbidade administrativa.

*** Seus diretos políticos estão suspensos além de outros processos a mais cinco anos de inelegibilidade.

Conversa com Belivaldo

O presidente de honra do Republicanos, Heleno Silva, terá uma conversa hoje com o governador Belivaldo Chagas (PSD). Tratará sobre política municipal e dará os parabéns pelo pronunciamento que o governador fez na solenidade com Bolsonaro.

*** Heleno Silva deixou claro que dentro dos Republicanos as decisões não são pessoais, mas de grupo.

Merenda Escolar

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho, disse ontem que em meio à pandemia, no momento em que as famílias mais precisam, Governo nega a comida na mesa dos brasileiros!

*** Rogério refere-se à decisão de Bolsonaro em vetar autorização para transferência de dinheiro da Merenda Escolar para familiares dos alunos.

Comemora veto

O senador Rogério Carvalho comemorou a derrota do veto que proibia estados e municípios a concederem aquilo que é um direito do trabalhador:

*** – a possibilidade de progredir na carreira, ter aumento e a possibilidade de outras vantagens relacionadas ao histórico de cada servidor.

*** É que ontem o Senado aprovou destaque do PT e derruba veto de Bolsonaro a reajustes de servidores.

Situação difícil

A jornalista Alexandra Brito diz que “só sabe o que é ter atraso de quase três meses de salário quem passou por isso”.

*** – Meu caso foi bem complicado. Quem poderia me ajudar, também estava na mesma situação (minha mãe, servidora aposentada, e meu irmão, servidor da ativa).

*** – Os boletos chegavam e não tinha dispensa de juros.

Moção maluca

Vereadores de Canindé do São Francisco surpreendem. Há seis meses cassaram o prefeito do município, Ednaldo da Farmácia, mas ontem foram favoráveis a ele.

*** Ao vereadores fizeram agora uma moção para que não haja intervenção no município. Coisa meia maluca…

Almoço com Bolsonaro

O deputado Laércio Oliveira (PP) esteve entre os parlamentares que almoçaram com o presidente Bolsonaro, além de alguns ministros.

*** No cardápio, a Lei do Gás, da qual Laércio é relator. No momento, o presidente disse-lhe que gostou de ter visitado Aracaju.

Chapa puro sangue

O pré-candidato a prefeito pela Democracia Cristã, delegado Paulo Márcio, vai à disputa com um chapa puro sangue. Sua vice será a missionária Simone Vieira.

*** Tudo indica que o PT também entrará na campanha com uma vice-candidata do partido, que estará na chapa com Marcio Macedo.

Uma boa conversa

Clóvis Silveira – As pessoas estão levando tudo tão a sério que isso se torna um fardo. Aprenda a rir mais. A risada é tão sagrada quanto à prece!

Rogério Carvalho – Com a derrubada do veto passa a ser obrigatório o uso de máscara em todos os locais do país. Derrota de Bolsonaro e da morte.

Convidados do Planalto – O deputado Rodrigo Valadares conseguiu por, como convidados do cerimonial do Planalto, os deputados Capitão Samuel, Dr. Samuel e Cabo Aminthas.

No Estadão – Celso Ming diz que taxar os mais ricos é instrumento inadequado para fazer justiça social.

Critica derrubada – O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou ontem a derrubada de veto a reajuste de servidores.

Deu no DP – Mais de 1,1 milhão de profissionais de saúde foram afastados por suspeita de Covid-19 em todo o Brasil.

Relatório Reservado – A indústria têxtil brasileira está reivindicando ao ministro Paulo Guedes um aumento das alíquotas de importação.

Sabrina – A Cloroquina que era remédio do gado do presidente Bolsonaro, agora está curando as mulas do PT.