25/08/20 - 10:57:14

Sergipano acredita no fim da COVID, está nas ruas e só pensa em trabalhar 

Este colunista vai dar uma “sugestão” para alguns colegas da imprensa e para boa parte da classe política local: os sergipanos já há algum tempo “perderam” o medo da COVID-19! Por mais que haja um decreto governamental em vigor, por mais que a “grande mídia” tente todas as formas de argumentação, por mais que se aprove uma lei para multar quem não usa a máscara ou o estabelecimento que não segue as regras de isolamento social, agora é quase “impossível” controlar a população que não quer nem ouvir falar em “quarentena”!

As pessoas, decididamente, voltaram para as ruas! Os shoppings estão reabertos quase que dentro da normalidade, os centros comerciais estão tomados, bares e restaurantes começam a ficar “reaquecidos” e logo o “novo normal” estará consolidado! Vem aí a volta das atividades esportivas, com a liberação de academias e outras, a toda hora e a qualquer momento. É preciso dizer a verdade: cinco meses depois, as pessoas já cansaram do isolamento e já acreditam no fim da COVID! Esta é uma constatação simples, basta sair pelas ruas e verificar…

Infelizmente alguns políticos, governantes e setores da mídia tentaram esconder, por muito tempo, apenas para tentar claramente desgastar o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), é que as pessoas precisam de saúde sim, mas também de renda e trabalho! É isso que leva dignidade para a pessoa humana, que garante a estabilidade familiar. Discurso bom e bonito é muito bem vindo para quem já tem o seu salário certo todos os meses, para quem tem a oportunidade de “ficar em casa”! A “turma” que pega o “buzão lotado” para ir e vir do trabalho, não tem muita opção…

E esses setores gostando ou não, outra grande verdade: não seria fácil para Haddad, Ciro Gomes, Lula ou qualquer outro governante manter a estabilidade econômica que o presidente Bolsonaro, em sintonia com o ministro Paulo Guedes, tem conseguido para o País! O discurso que “eles governam para os empresários” é sim injusto e até ofensivo, partindo do princípio que estão conseguindo “salvar” inúmeros “CPFs” e “CNPJs” graças ao volume de investimentos que estão sendo feitos, com a quantidade de recursos que estão sendo aplicados no mercado, é verdade…

Mas tem outro detalhe que precisa ser sempre levado em consideração: o dinheiro que por muitos anos “alimentou” a corrupção no Brasil, hoje parece ter outro fim, parece que está sim voltando em investimentos e programas sociais, em assistência para o povo pobre, sobretudo aquele que precisa trabalhar, dentro de um “buzão lotado”, correndo o risco sim de ser infectado com a COVID, mas evitando um risco tão assustador quanto: esse trabalhador não quer passar fome e nem sair do mercado de trabalho! É muito fácil criticar quem está na rua trabalhando ou consumindo…

Criticar quem tenta “vender para sobreviver”, de dentro de casa, com salário em dia, em frente a tela de um computador ou de um smartphone de última geração com diversos aplicativos para comprar e comer? Criticar aqueles que estão se mantendo com o auxílio emergencial, saques de FGTS e de outros benefícios? E o pior: muitos desses “críticos” nem sabem o que representa a palavra “solidariedade”, mas se mantém “hipócritas”, alimentando o “fique em casa”! Sem “defender bandeiras”, o sergipano está nas ruas e quer trabalhar! O político que se opor a isso irá de encontro a maioria…

Veja essa!

Este colunista baseou este comentário diante da realidade de perceber cada vez mais pessoas nas ruas e ser cada vez menor o volume de fiscalização; como também os números de novos infectados continuam caindo, felizmente, em todo o Estado de Sergipe…

E essa!

Outro aspecto é que os hospitais, em especial da rede particular, começam a diminuir a “força tarefa” montada para o combate à COVID; ou seja, é provável que alguns leitos de UTI montados durante a pandemia sejam desativados em breve.

E o de Edvaldo?

Não custa reforçar que a Prefeitura de Aracaju continua com seu Hospital de Campanha, sem leitos de UTI e funcionando com a metade de sua capacidade. Como os pagamentos referentes ao valor global (acima de R$ 3 milhões) são pagos mensalmente, Edvaldo não precisa esperar aquela estrutura montada até dezembro ou não?

 Gramado vergonhoso

Repercutiu até fora do Estado as condições péssimas do gramado Lourival Batista, o “Batistão”, na partida entre o Confiança e o Cruzeiro (MG), pela Série B do Campeonato Brasileiro. A turma responsável culpa uma certa “praga” que estaria destruindo o gramado. Essas “pragas” destroem mais coisas em Sergipe…

Culpa da Covid?

O Confiança garantiu o acesso para a Série B em 2019, bem antes da pandemia; ou seja, o gramado poderia ter sido preservado e preparado para essa competição; em jogos sem torcida, outras praças esportivas poderiam abrigar os jogos, preservando o máximo possível o gramado do Batistão! A desculpa de jogar para a COVID não cola…

Sempre a mesma coisa

A posição deste colunista é antiga: termina o Campeonato Sergipano, geralmente entre os meses de abril e maio (junho, às vezes), no restante do ano a maioria das praças esportivas são esquecidas e abandonadas. Se for ano eleitoral, aí existe até um investimento maior, mas na equipe. Os estádios ficam fechados, são desprezados…

Mentalidade atrasada…

Aí sempre no final do ano vem as histórias de interdição e reformas ou reparos, mas os gramados pouco se alteram. O Confiança subiu para a Série B, sonha com a “A”, mas a mentalidade de alguns dirigentes do nosso futebol e até do poder público é de série “E” e rebaixamento…

E o Turismo?

O Estado vizinho de Alagoas tem muitos recursos sim, investidos em turismo; Sergipe não tem essa reserva (ou não trata o assunto como prioridade); com dois times na Série B, os alagoanos estão abertos para o mercado nacional e até internacional; já nós, sergipanos, sequer conseguimos preservar um dos nossos principais cartões postais: a Orla de Atalaia! Uma vergonha!

Bomba!

Mesmo com todas as investigações, mesmo com prisões, afastamentos e outras “coisitas”, ainda temos alguns gestores que gostam de “brincar com fogo”! Chega a informação que uma prefeitura continua fazendo pagamentos por serviços que, por serem públicos, mereciam maior transparência! Pagamento que já estava sob suspeição, foi refeito recentemente, sem pudor!  Sei não…

É o bicho!

Que ninguém se engane: um pré-candidato a vereador em Aracaju vem sendo o assunto de diversas rodas políticas por ser o “candidato do bicho” na capital. Há quem diga que o empresário está fortalecendo seu projeto político, conquistando adesões de diversas lideranças espalhadas pela capital, e pode ser um dos mais votados da cidade, em um projeto que também passa por 2022.

GLOBO MENTE I

Através da jornalista e apresentadora Maju, do Jornal Hoje, em rede nacional, nessa segunda-feira (24), a REDE GLOBO promoveu um verdadeiro “fake News”, acusando o presidente da República e as autoridades presentes no evento “Brasil vencendo a Covid-19” de não prestarem homenagens às 115 mil vítimas da doença no País.

GLOBO MENTE II

Um vídeo já viraliza nas redes sociais confirmando que não só houve o registro, como durante o evento foi prestado um minuto de silêncio em tributo às mortes por todos os presentes. É a “mentira pela mentira” apenas para desgastar o governo e Bolsonaro. O País precisa de boa informação, precisa da verdade. Nada mais…

Jackson e o novo I

Quando você pensa que já viu de tudo na política de Sergipe, eis que o “sumido” Jackson Barreto resolveu “ressurgir das cinzas” como uma “fênix” e, em entrevista ao Portal Universo Político, ironizando a pré-candidata a prefeita, Danielle Garcia (Cidadania) pela aliança que formaliza na capital com Valadares Filho (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB).

Jackson e o novo II

Em sua “ironia”, Jackson “debocha” dizendo que não existe “novo” quando a delegada formaliza essa aliança. Só que essa prática de JB é que é “muito velha”, digamos, “ultrapassada”! Ele deixou o governo sob forte rejeição, perdeu a eleição para senador, vem sendo “rifado” pelo próprio agrupamento, não consegue emplacar o vice e já vê dificuldade para eleger um vereador em Aracaju. Dá um “F5” na vida, JB…

Falando nele

Jackson Barreto teria sugerido o nome do ex-presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade, para compor com Edvaldo Nogueira. O entendimento da base aliada é que o vice de Edvaldo traga votos, ou seja, seja alguém com densidade e potencial eleitoral. Ou seja, só aceitam o nome de Henri Clay se ficar comprovado que ele é capaz de decidir a eleição favorável ao atual prefeito.

Exclusiva!

A coluna tomou conhecimento que, “por muito pouco”, uma aliança política pode se consolidar na Grande Aracaju: enquanto o povo sofre sem investimentos e lutando contra a COVID, para que o acordo seja celebrado para as eleições que se aproximam os rumores são de cifras da ordem de R$ 1,5 milhão! É o “vale-tudo eleitoral” para conquistar apoios…

Emília Corrêa

A vereadora Emília Corrêa (Patriota), fará nesta terça-feira (25) uma transmissão, às 16h30, juntamente com o presidente estadual do partido, Uézer Marques, através das suas plataformas de comunicação (Instagram/Facebook) para falar, de forma clara, sobre sua pré-candidatura.

Maria Mendonça I

Projeto de Lei apresentado pela deputada Maria Mendonça (PSDB) visa disciplinar a pesca industrial de arrasto de camarões, de modo a proteger as espécies na costa do Estado de Sergipe e garantir a atividade comercial de forma sustentável. “A ideia do nosso PL é propor escolhas de menor impacto nas reservas do oceano e garantir a sustentabilidade das espécies e da atividade comercial da pesca”, explicou Maria.

Maria Mendonça II

Ela disse que, além do desenvolvimento sustentável da atividade pesqueira, a medida objetiva, também, a proteção das tartarugas marinhas, preservando-as para a atual e futuras gerações. Na propositura, Maria fez ponderações sobre o impacto da pesca no ecossistema e revelou preocupação com a possibilidade de em breve, se não forem adotadas medidas que disciplinem a prática, não haverá peixes e camarões que possam ser consumidos.

Maria Mendonça III

“Importante se faz afiançar o período de defeso e, ainda, garantir a qualidade da pesca, tornando-a cada vez mais sustentável para o nosso Estado”, disse Maria Mendonça, observando que o defeso, estabelecido por Lei, de 1º de dezembro a 15 de janeiro e de 1º de abril a 15 de maio. Ela lembrou que dentre as vedações previstas na propositura, estão a pesca de arrasto a menos de 30 milhas marítimas da costa, e a presença de barcos estrangeiros arrendados que não contribuírem com transferência de tecnologia e melhores inovações, com foco na diminuição da pesca predatória e no maior aproveitamento da fauna acompanhante.

Alô Campo do Brito!

A construção de uma fortíssima aliança está na fase final em campo do Brito! Na próxima semana estará sendo batido o martelo para uma composição que apresentará uma chapa avaliada como imbatível! A forma como vem sendo conduzido o processo é do mais alto profissionalismo e será arrebatador quando divulgada! Há quem diga que nem as cinzas sobrarão…

João Daniel I

Para tentar garantir o acesso à internet de forma gratuita e de maneira mais equânime, o deputado federal João Daniel (PT/SE) apresentou na Câmara o projeto de lei 4136/2020 de 2020, que acrescenta dispositivo à lei nº 9.472/1997, tornando o serviço de acesso à internet garantido à população mais carente. A proposta tem como objetivo fortalecer o papel garantidor e regulador do Estado; e garantir o acesso à internet gratuita, de qualidade, aos comprovadamente hipossuficientes, desempregados e beneficiários de programas sociais focados às parcelas mais carentes.

João Daniel II

De acordo com o parlamentar, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Tecnologia da Informação e Comunicação (Pnad Contínua TIC), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que uma em cada quatro pessoas no Brasil não tem acesso à internet. Em números totais, isso representa cerca de 46 milhões de brasileiros que não acessam a rede. Em áreas rurais, o índice de pessoas sem acesso é ainda maior que nas cidades, chega a 53,5%. Em áreas urbanas é 20,6%. Para João Daniel, a internet exerce um papel impulsionador em atividades essenciais ao funcionamento social, como educação, cultura, no comércio, no mundo trabalho, nas relações sociais, dentre outros.

João Daniel III

A informação é considerada um pilar da democracia. No entanto, depende do acesso, que, especialmente nos dias de hoje, ocorre por meio da internet. “Mostra-se necessário, portanto, que o Estado assuma um papel garantidor às políticas de acesso à internet no país, sobretudo às parcelas mais carentes da população que são, majoritariamente, as mais afetadas acerca da acessibilidade à internet”, ressaltou o deputado João Daniel. O Marco Civil da Internet, oficialmente chamado de Lei n° 12.965/2014, prega em seu artigo 4º: “A disciplina do uso da internet no Brasil tem por objetivo a promoção: I – do direito de acesso à internet a todos”.

Aperipê

A presidente da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), ex-deputada estadual Conceição Vieira (PT) revelou que a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) garantiu R$ 1 milhão de emendas para investir na Aperipê. A informação foi passada durante entrevista da ex-parlamentar na TV Alese. Para Maria, investir nas tevês públicas é democratizar, cada vez mais, a comunicação.

 Fundeb

Nesta terça-feira, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) participa de sessão remota para apreciar a PEC 26/2020, Proposta de Emenda à Constituição que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Para ela, interromper o Fundeb é comprometer a educação básica. A proposta será o único item da pauta de votações e, caso aprovada, deverá ser promulgada em sessão do Congresso.

Bravura de PM I

No dia do soldado a coluna presta uma homenagem à corporação na pessoa do Sd Pedrito, 2aCia do 6°BPM que, recentemente, mesmo de folga, conseguiu impedir que um homem supostamente embriagado colocasse sua vida em risco. O fato ocorreu na Avenida Heráclito Rolembergue, zona sul da capital, sentido Atalaia, quando um empresário colidiu em dois postes de alta tensão. Os fios ainda energizados causavam riscos para o condutor e curiosos que se aglomeravam.

Bravura de PM II

Por sorte ou “força do destino”, o militar passava próximo ao local e decidiu verificar a situação quando se deparou com a cena de pessoas muito próximas aos fios de alta tensão e o autor da colisão aparentemente transtornado com a situação. O Sd Pedrito se identificou como policial, conseguiu afastar os curiosos, pediu para bloquear a via, chamou reforço (SMTT E ENERGISA) e tentou convencer o autor da colisão a não passar pelos fios de alta tensão quando alegava que seu cachorro estava no veículo.

Bravura de PM III

Mesmo diante do comportamento agressivo do condutor, o militar manteve em todo momento o controle da situação, mantendo-o imobilizado. O animal ainda se encontrava dentro do veículo, mas em segurança pois os pneus de borracha atuam como isolantes. Como ninguém mais ficou ferido a coluna reconhece aqui o gestor de bravura do SD Pedrito pelo equilíbrio e sensibilidade diante da situação.

Gilmar Carvalho I

O deputado estadual Gilmar Carvalho protocolou o Projeto de Lei 230/2020, que dispõe sobre medidas excepcionais que deverão ser adotadas para enfrentamento da emergência de saúde pública, no âmbito do Estado de Sergipe, com o objetivo de enfrentamento ao novo coronavírus, causador da COVID-19.

Gilmar Carvalho II

De acordo com o parlamentar, as medidas estabelecidas no Projeto objetivam a proteção da coletividade e destaca que, para enfrentamento da emergência de saúde pública, as autoridades deverão adotar medidas como determinar a realização compulsória de exames médicos, testes laboratoriais, coleta de amostras clínicas, vacinação e outras medidas profiláticas, e/ou tratamentos médicos específicos.

Gilmar Carvalho III

Além disso, a possibilidade de autorização excepcional e temporária para a importação e distribuição de quaisquer materiais, medicamentos, equipamentos e insumos da área de saúde sujeitos à vigilância sanitária e com registro na Anvisa considerados essenciais para auxiliar no combate à pandemia do coronavírus. Aos afetados pelas medidas, fica o direito de serem informadas permanentemente sobre o seu estado de saúde e a assistência à família conforme regulamento, e o direito de receberem tratamento gratuito.

Caso Carmópolis I

Foi colocado aqui, semana passada, sobre as Operações deflagradas no município de Carmópolis, mas hoje o espaço é aberto ao procurador-geral, doutor Hunaldo Mota, explicando que os processos licitatórios realizados pela prefeitura obedeceram rigorosamente a legislação vigente. “Estão todos corretos e legais”, resume o procurador, que também afirma não haver superfaturamento nos preços dos produtos adquiridos.

Caso Carmópolis II

A pesquisa de preços de mercado utilizada como referência pelo próprio Ministério Público, mostra variações de até 30% em determinados produtos, consequência instabilidade do comércio e da grande valorização desses produtos produzida durante o curso da pandemia. Para o Procurador   do município de Carmópolis, a prefeitura já vinha colaborando com todas as informações solicitadas pelos órgãos de controle e a própria gestão municipal é a maior interessada nos esclarecimentos dos fatos.

Caso Carmópolis III

Sobre as Operações, o Procurador explica que “o que posso adiantar é que, formalmente, os processos licitatórios estão absolutamente corretos e legais”. Sobre alguns fatos alegados pelos investigadores, ele explica que nenhuma administração tem – por exemplo – como saber previamente se uma empresa licitante é “fantasma” ou não.

Sem obrigação

“Quando o processo é deflagrado o que se exige são documentações que habilitam os participantes do certame, isto é, certidão de atividade da empresa junto à Receita Federal, certidões de débitos fiscais e previdenciários, entre outros, que provam que aquela empresa está funcionando de acordo com sua respectiva finalidade comercial. Agora, se lá no endereço apresentado ela não opera fisicamente, ou se funciona de forma precária, não há qualquer obrigatoriedade da administração se dirigir ao local para constatar essa informação”, pontua.

Presunção de legalidade

Hunaldo Mota fala ainda em valorização da presunção de legalidade da atividade. “Quanto a questão de superfaturamento, os preços utilizados pelo próprio Ministério Público foram dos supermercados GBARBOSA e ASSAÍ que não são fornecedores habituais de produtos para órgãos públicos, além de possuírem grande poder de compra e consequentemente possuem a capacidade de vender seus produtos  por preços menores para os seus clientes e consumidores no dia a dia”.

Sobrepreço

“Na própria pesquisa efetuada pelo Ministério Público junto aos referidos supermercados há preços com variações em mais de 30% entre os itens pesquisados.  Isto significa que há um sobrepreço? Claro que não! Estes dados estão em ação civil pública que o MP ingressou recentemente contra o município, justamente com os produtos adquiridos das empresas mencionadas na imprensa e na presente ação cautelar. Tudo isto sem falar que desde o início da pandemia os preços desses produtos alimentícios, de forma geral, subiram bastante, fato que é público e notório”, concluiu o Procurador, reiterando que as licitações da Prefeitura de Carmópolis foram realizadas corretamente, dentro dos padrões éticos e legais que normatizam a administração pública.

MEC e o corte de bolsas I

Mesmo sem o Brasil ter a menor perspectiva de quando o grave problema sanitário causado pelo novo coronavírus acabará, e sem as escolas das redes públicas da maioria dos estados brasileiros terem previsão de retorno, o Ministério da Educação lançou recentemente, por meio da Capes, editais mudando algumas regras para a concessão de duas importantes bolsas: a de Incentivo para Iniciação à Docência (PIBID) e a do Programa Residência Pedagógica (RP).

MEC e o corte de bolsas II

As duas bolsas são destinadas aos alunos em situação de vulnerabilidade social dos cursos de licenciatura e oferecem aos universitários a possibilidade de aproximação com o cotidiano das escolas públicas de educação básica. Dentre as alterações publicadas este mês no Diário Oficial da União está o fato de que só terão direito às bolsas as universidades que já tenham retomado as atividades, mesmo que de maneira remota, o que ainda não ocorreu em muitos locais, a exemplo da UFS.

Sem motivo para ser do contra

Dentre os motivos para que a UFS ainda não tenha reiniciado o semestre letivo na modalidade de ensino à distância está a resistência – sem qualquer sentido – de algumas entidades da comunidade universitária às aulas por meio remoto. O fato é que a UFS tem até o dia 16 de novembro para iniciar as aulas e não perder as quase mil bolsas a que tem direito, e que representam uma boa remuneração para muitos estudantes cuja renda familiar é extremamente baixa.

Corte de bolsas preocupa a UFS

“Esta possibilidade de perda das bolsas tem nos preocupado muito, e este é mais um dos motivos pelos quais temos trabalhado diuturnamente para viabilizar o retorno das nossas atividades o quanto antes. Não podemos permitir que nossos alunos sejam prejudicados”, garantiu o Pró-Reitor de Graduação da UFS, Dr. Dilton Maynard. A UFS já tem uma proposta de retomada emergencial das aulas da graduação por meio remoto, inclusive, com o fornecimento de equipamentos e internet para os alunos com baixas condições econômicas. O plano será posto para aprovação do Conselho Superior da Instituição.

Leilão da União!

A Fazenda União e seus convidados especiais estarão disponibilizando, já no 2º Leilão que será realizado no próximo dia 29, às 14 horas, aquilo que eles possuem de melhor em seu plantel, com a participação de animais altamente produtivos e de alto valor genético. Os apaixonados já podem agendar para acompanhar tudo pelo canal do You Tube da leiloeira Bahia Leilões! Será imperdível!

Solidariedade

O Conselho da Pessoa com Deficiência vai promover uma “live beneficente”, na próxima sexta-feira (28), a partir das 17 horas, com apresentação do artista Giló Santana, e será transmitida pelos canais oficiais da ConSer (Instagran, Facebook e You Tube). O objetivo é arrecadar alimentos para as pessoas com deficiência que ainda estão em situação de insegurança alimentar. A coluna recomenda e se soma ao gesto de solidariedade.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

[email protected] e [email protected]