26/08/20 - 10:00:03

Intervenção em Canindé empacou

Por que o Tribunal de Justiça não conclui o julgamento do processo de intervenção estadual na Prefeitura de Canindé? Esta pergunta tem sido feita com frequência pela população daquele município sergipano. Leigo em questões jurídicas, o povo tem lá suas razões para ficar encafifado, pois o processo empacou no Judiciário desde o pedido de vista, feito no já distante 17 de junho. Questionado sobre a demora, o TJ foi lacônico: “Diga que o desembargador Cezário ainda não pautou a processo. E se não pautou é porque ainda está analisando”. E por que o Ministério Público Estadual, parte interessadíssima na questão, não se manifesta publicamente sobre o assunto? Não se sabe! Questionado sobre isso, o MPE deu calado por resposta. Essa demora, juridicamente justificável, estimulou a maioria dos vereadores de Canindé a defender o fim do processo. Eles acham que é melhor deixar como está, para ver como é que fica. Com prazo de 180 dias, a intervenção pode ocorrer pela metade, isso se ainda ocorrer, pois o tumultuado mandato do prefeito Ednaldo da Farmácia acaba em dezembro, portanto, daqui a quatro meses. Crendeuspai!

Fim do suspense

A vereadora Emília Corrêa (Patriota) anunciou, ontem, que não disputará a Prefeitura de Aracaju. Apesar de incentivada pela direção do partido e por aliados a tentar um voo mais alto, a moça preferiu tentar a reeleição. Emília disse que prefere ser vereadora com independência do que prefeita sem liberdade de ação. Então, tá!

Casa velha

E o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) tentou desacreditar a coligação do Cidadania com o PSB para disputar a Prefeitura de Aracaju. Segundo ele, a chapa Danielle Garcia e Valadares Filho assemelha-se a “um reboco novo em casa velha”. O pedetista criticou o fato de os cidadanistas, que vivem dizendo serem os novos, terem se unido com os Amorim e Valadares, “os políticos mais antigos políticos de Sergipe”. Home vôte!

Seca de vice

Está faltando pré-candidato a vice-prefeito de Aracaju. O alerta é do presidente do DEM, José Carlos Machado. Segundo ele, ninguém quer ser vice: “Todo mundo só se apresenta como pré- candidato a prefeito”, afirma Machadão, que foi vice do ex-prefeito João Alves Filho (DEM). Essa carência tem dificultado a formação de uma aliança dos partidos ditos conversadores. Para Machado, se não se unir, a direita vai ser derrotada novamente nas eleições deste ano. Vixe!

Grana bloqueada

A Justiça bloqueou 25% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o mesmo montante dos royalties pagos à Prefeitura de Carmópolis. A grana bloqueada servirá para pagar a folha de pessoal. Na mesma ação, o magistrado aumentou de R$ 15 mil para R$ 30 mil/dia a multa por cada novo mês de atraso dos salários. Na semana passada, o Judiciário já havia afastado o prefeito e três secretários de Carmópolis, suspeitos de improbidade administrativa. Misericórdia!

Tucano falador

Após cumprir um período sabático, o ex-senador Eduardo Amorim (PSDB) resolveu gastar o verbo. O mais recente alvo do tucano é o empresário bolsonarista João Tarantella (DEM), que andou criticando o que chama de “velhos na política”. Segundo Amorim, “Tarantela é daqueles políticos frustrados e falastrões que se propõem é destruir a vida alheia. Lembra aquele vizinho invejoso”, fustiga. O ex-senador conclui dizendo não se preocupar com o novo na política, “que pode vir com defeito de fábrica no caráter”. Danôsse!

Bom de voto

O defensor público José Leó de Carvalho Neto foi reeleito para presidir o Conselho Superior da Defensoria Pública de Sergipe. O moço abiscoitou 100% dos votos, um fato inédito na história da Defensoria sergipana. Nada demais para o reeleito, que há dois anos foi votado por 92,5% dos defensores. Satisfeito com a aclamação, José Leó disse que o resultado do pleito representa a coesão, força e união da categoria. Parabéns!

Quem pediu?

E o prefeiturável Henri Clay Andrade (Rede) não gostou de ter sido “rifado” como pretenso candidato a vice na chapa do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT). A rejeição ao nome do causídico foi esboçada pelo deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), aliado do pedetista. “Nunca me ofereci para ser vice de ninguém”, reagiu Henri Clay. Mesmo chateado, ele disse que o fato serviu para reforçar a sua candidatura a prefeito da capital. Pelas redes sociais, Mitidieri se desculpou com o pré-candidato do Rede. Melhor assim!

Sessão vapt-vupt

A Assembleia realizou, ontem, uma sessão plenária super-rápida. Em cinco minutos, os deputados discutiram e votaram algumas indicações e foram embora. O deputado Gilmar Carvalho (PSC) tem criticado a rapidez como o Legislativo vem se reunindo neste período de pandemia. Aliás, Gilmar até já recorreu à Justiça na tentativa de suspender as sessões presenciais. Aff Maria!

Pergunta errada

Um bebinho, doido para lhe encherem a boca de socos, dizia num boteco que a pergunta “por que a sua esposa recebeu R$ 89 mil do Fabrício Queiroz?” foi mal formulada. Segundo o pingunço, se o repórter fosse nordestino, a indagação seria feita da seguinte maneira: “Presidente, tem como um macho que vivia socado na sua casa butar tanto dinheiro na conta de sua mulher sem o senhor ser nem corno, nem ladrão?”. Desconjuro!

Recorte de jornal

Publicado no jornal O Maruinense, em 30 de agosto de 1891.