27/08/20 - 06:37:25

Greve dos Correios continua com ato de doação de sangue no Hemose

Em Aracaju, nesta quinta-feira (27/8), trabalhadores dos Correios em Greve vão doar sangue no Hemose

Na manhã desta quinta-feira (27/8), a partir das 9h, a ação de luta dos trabalhadores será a doação de sangue no Hemose, em Aracaju.

Secretário geral do SINTECT/SE, Jean Marcel afirmou que o sindicato está divulgando pra população a perversidade do governo Bolsonaro.

“Vamos doar sangue e divulgar nossa luta. Enquanto os trabalhadores dos Correios chegam a morrer de Covid e arriscam a saúde trabalhando todo dia, o governo Bolsonaro quer aproveitar a pandemia para acabar com o Plano de Saúde e com os nossos direitos”, afirmou Jean Marcel.

Segundo o dirigente sindical, o movimento grevista está muito bom. “Trabalhadores que nunca fizeram greve aderiram a esta porque o desrespeito ao trabalhador está demais. Eles cortaram até os benefícios de quem tem filho com deficiência, de quem precisa de tratamento e de medicamento. Isso revolta qualquer um”, declarou Jean Marcel.

Ameaça aos Grevistas

Nesta semana, o STF suspendeu o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos trabalhadores inicialmente previsto para durar até 2021, que havia sido arbitrado pelo TST. A decisão deu mais fôlego aos trabalhadores na continuidade da greve para não perder direitos.

Na terça-feira 25/8, a empresa dos Correios decidiu ajuizar um Dissídio Coletivo de Greve, no Tribunal Superior do Trabalho (TST), com a intermediação do  Ministério Público do Trabalho (MPT). Hoje, quarta-feira 26/8, aconteceu a primeira audiência junto à Fentect.

Antes mesmo de saber o resultado do dissídio, a empresa tem divulgado contracheques com o descontos exorbitantes dos dias de greve para amedrontar os trabalhadores. “Mas quanto mais provocações desta, mais a gente está firme na greve. Já percebemos o joguinho do general Floriano Peixoto que está presidente dos Correios. São golpes baixos contra os trabalhadores, sabemos que eles atacam desta forma, mas estamos firmes na greve e não vamos arredar pé não”, garantiu Jean Marcel.

Por Iracema Corso