02/09/20 - 13:17:39

Deso troca tubulação na Adutora do Semiárido em Porto da Folha

Serviços são realizados em três quilômetros de extensão no trecho do município de Porto da Folha e tem previsão para serem concluídos em quatro meses

A Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) iniciou as obras da substituição de parte da tubulação da Adutora do Semiárido, realizando a primeira intervenção no trecho localizado no município de Porto da Folha, no território do Alto Sertão sergipano.

Através de um mapa de calor, onde são identificados os vazamentos, desde o primeiro até os mais recentes, a Deso identificou que 95% dos problemas relacionados a rompimentos acontecem com maior frequência nesse trecho, cuja extensão é de três quilômetros. Também existem rompimentos em outros trechos, o que é natural em uma rede de abastecimento de água, uma vez que ela sofre pressões elevadas, cargas, transientes hidráulicos, entre outros contratempos comuns nesse tipo de intervenção.

De acordo com o gerente de produção e distribuição Sertão, Marcelo Santos Barreto, a intervenção composta pela força de trabalho da Deso está sendo bastante positiva. “Desde a etapa de planejamento ao início da execução dos serviços, o resultado tem sido satisfatório. Estamos com duas frentes de trabalho composta por profissionais da empresa com bastante experiência nesse tipo de intervenção, tanto é que a produção durante as 12 horas de atividade possibilitou superar a meta estabelecida em aproximadamente 40%.”, declarou.

Marcelo Barreto disse ainda que tudo foi planejado a fim de não comprometer o abastecimento na região. “Trata-se de uma obra com grau de dificuldade considerável, já que todas as intervenções serão realizadas com o sistema fora de carga, o que requer a utilização do melhor método construtivo, aliado à eficiência na programação dos sistemas operacionais, para reduzir o tempo de descontinuidade no abastecimento das localidades atendidas”, ressaltou.

Próxima intervenção

A segunda intervenção acontecerá na próxima quinta feira, 03 de setembro. Segundo a Diretoria de Operação e Manutenção, para não ocorrer tanto reflexo no abastecimento, os serviços serão executados no período das 7h até às 19h, quando a rede já estará em carga novamente. Com o início da obra, as paralisações ocorrerão quinzenalmente, ou seja, por etapas. A execução dos serviços ocorrerá no período de quatro meses, tendo em vista o prazo que é destinado para recuperação do sistema.