02/09/20 - 08:21:59

Tempo de promessas vazias

Por Adiberto de Souza

Prepare-se para ser bombardeado por todo tipo de promessas. A maioria delas será feita no horário eleitoral gratuito no rádio, na televisão e na internet. É impressionante a capacidade que os candidatos a prefeito e a vereador têm de prometer mundos e fundos aos eleitores. Eles juram por todos os santos que se eleitos vão fazer e acontecer, embora não mostrem como viabilizarão as mirabolantes promessas. Nenhum explicará onde vai conseguir os milhões de recursos para a execução dos projetos absurdos apresentados no horário nobre. Para os candidatos, o importante é prometer cada vez mais. Eles sabem que uma parte do eleitorado não acredita na conversa fiada, mas apostam na falta de consciência política da maioria, que até se vê morando no paraíso a partir de 1º de janeiro de 2021. É muito por isso que, a cada eleição, o povo coloca no poder péssimos representantes para só depois choramingar pelo leite derramado. Só Jesus na causa!

Tempo quente

A política está deixando a turma nervosa no município de Telha. Ontem, o ex-prefeito Eris de Melo ficou uma fera ao saber que a irmã dele decidiu apoiar a reeleição do prefeito Flávio Dias (PSD). Segundo informações, Eris ficou transtornado ao ver o adversário na casa da querida mana, a ponto de ter tentado agredir fisicamente Flávio. Até a Polícia foi chamada para acalmar o ex-prefeito. E olhe que a campanha nem começou ainda. Calma, gente!

Violência invisível

Apesar de 85% das crianças e adolescentes relatarem conviver com brigas na escola e 63% sofrerem violência física em casa, 68% dizem se sentir seguras como uma percepção geral. É o que revela a pesquisa divulgada pelas organizações Visão Mundial e Instituto Igarapé. Sobre os tipos de violência, 86% entendem que é muito errado ter o corpo tocado sem permissão. Gritar ou xingar e bater nas pessoas foram citados como violência por 82% dos jovens, ficar preso no quarto ou em casa por 70%, e ficar em casa sem cuidados por 64%. Êta Brasilzão sem jeito!

Situação de risco

O ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita, tem provocado aglomerações de populares, expondo todos ao coronavírus. Visando angariar votos para a irmã e pré-candidata a prefeita Clara Sukita (Republicanos), o moço está reunindo pessoas pobres em ambientes fechados e apertados. Fotografias de um “comício” realizado num salão do povoado Miranda denunciam a insensatez. Dezenas de mulheres e crianças ouvem o ex-prefeito, que aparece sem máscara ao lado da irmã pré-candidata. Um absurdo!

Suspeitos de desvios

O deputado federal Fábio Reis (MDB) e o secretário da Casa Civil do Rio de Janeiro, André Moura (PSC), estão sendo investigados pela Procuradoria-Geral da República. Os dois, juntamente com quase duas dezenas de políticos graúdos, são acusados de utilização irregular da cota para exercício de atividade parlamentar. Em nota, Fábio Reis se disse surpreso com a investigação: “O que consta no processo sobre mim é uma nota fiscal no valor de R$ 200 para pagar a diagramação de um informativo”. Então, tá!

Haja grana

Os sergipanos desembolsam mais de R$ 1 bilhão por ano para bancar a Assembleia, o Tribunal de Justiça, o Ministério Público e o Tribunal de Contas. O mais gastador é o TJ: R$ 539 milhões. Em seguida vem o Legislativo, que consume R$ 229 milhões. O MPE e o TCE gastam, respectivamente, R$ 202 milhões e R$ 144 milhões. Preocupado com estes valores sejam reajustados na votação do Orçamento estadual para 2021, o deputado Georgeo Passos (Cidadania) propôs que a Assembleia congele os recursos destinados ao próprio Legislativo, ao TJ, MPE e TCE. Marminino!

Farinha pouca…

E a oposição está caindo de pau no governo federal por conta da redução do auxílio emergencial dos atuais R$ 600 para R$ 300. O senador Rogério Carvalho (PT), por exemplo, chama o presidente Bolsonaro de desumano: “Se for para tirar de alguém, que seja de quem tem de sobra: os ricos”, discursa o petista. Interessante é que deputados e senadores são contra a redução do auxílio, mas não propõem reduzir as próprias mordomias em favor de quem precisa. Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Home vôte!

Pato “fidocabrunco”

Com o título acima, o amigo radialista Ferreira Filho publicou no portal Sintonia Notícias a seguinte nota: “Estive em Itabaiana, e com quem conversei, perguntei sobre o clima da eleição no município. Ouvi de um itabaianense da gema: “O pato é um fidocabrunco, vai eleger o candidato dele por cima de todos”. E como na cidade a aposta corre solta, o autêntico “ceboleiro” ainda disse: “pode apostar, vá por mim”. Misericórdia!

Agora vai!

Os dirigentes do DEM estão entusiasmados com o apoio do prefeito de Salvador, ACM Neto, à pré-candidatura da demista Georlize Teles a prefeita de Aracaju. O gestor soteropolitano disse que a prefeiturável do DEM “reúne características importantes para administrar bem o município”. Resta saber quantos votos ACM Neto tem na capital sergipana para reforçar a campanha da delegada Georlize. Crendeuspai!

Sem valor

A Justiça Eleitoral sempre orienta as pessoas a levarem no dia do pleito um documento com foto para serem identificadas na sessão eleitoral. Sugere cédulas de identidade civil, de habilitação, de reservista, etc. Só não recomenda o título de eleitor que, sozinho, não identifica o suplicante. Quer dizer, apresentando qualquer documento com foto o sujeito vota, contudo será impedido de acessar a urna eletrônica se estiver portando apenas com o título de eleitor. Durma com um barulho desse!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Tarde, em 30 de setembro de 1933.