06/09/20 - 15:38:40

Direita pretendia lançar Danielle Garcia a prefeita, mas se considerou traída por Alessandro. Dai indicou Lúcio Flávio

O procurador do Estado José Paulo, que participou na quinta-feira (03) de uma vídeo conferência com o presidente regional do Avante, Clóvis Silveira, com o objetivo de promover o lançamento, pelo partido, do publicitário Lúcio Flávio, revelou neste domingo (06), que o candidato que teria apoio do Instituto Brasil 200 em Aracaju, e seria lançado por ele à Prefeitura da Capital, seria o da delegada Danielle Garcia (Cidadania).

Entretanto, em razão da ação do senador Alessandro Vieira (Cidadania) que adotou posições que não satisfaziam ao Brasil 200 lá atrás defendeu atos que contrariou, inclusive, ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o seu nome foi recusado pelo Instituto. Depois de conversas e reuniões, foi que o Brasil 200 resolveu consultar o publicitário Lúcio Márcio, para que ele abandonasse a ideia de disputar vaga na Câmara Municipal e colocasse o seu nome como candidato a prefeito de Aracaju, com o apoio do Instituto.

Um nome viável – José Paulo acha que Lúcio Marcio é um nome viável para administra Aracaju, porque tem um projeto realmente diferente, voltado para a população e que “respeita os valores cristãos, a família e mostra uma preocupação com a formação da sociedade e de colocar cada indivíduo como centro de atenção”.

José Paulo acha que toda a estrutura estatal tem que tratar o cidadão, respeitando direitos de expressão e de agir e que promova uma mudança na estrutura política que se adota há vários anos, decorrentes de hábitos e costumes que não valorizam sentimentos cristãos e nem cumprem as metas para os quais fora eleito. Acha que os “tempos são diferentes, porque a população hoje que muito a verdade.

Diz que a vontade de acertar do pré-candidato a prefeito por Aracaju Lúcio Flávio é grande, dentro de uma visão conservadora, que é um dos propósitos defendido pelo Instituto Brasil 200, do qual Lúcio é coordenador nacional. Para esclarecer melhor, José Paulo disse que o Brasil 200 defende: 1) – o conservadorismo, sem desrespeitar a mudança, que deve acontecer, mas que precisa ser feita uma reflexão. 2) – e propostas liberais na economia de direita.

Dono das lojas Havan – Estão  unidos na defesa da candidatura de Lúcio Flávio todos os ruralistas, o Instituto Brasil 200 (nacional) além de empresários fortes, como Luciano Hang, dono das lojas Havan, que está planejando uma oferta pública inicial (IPO, em inglês) da rede que comanda há 34 anos e entrar para o mercado acionário.

A ideia é movimentar algo entre R$ 5 bilhões e R$ 10 bilhões com o IPO. Caso a projeção se confirme, a rede pode alcançar um valor de mercado entre R$ 50 bilhões e R$ 100 bilhões e se tornar a segunda maior rede varejista do Brasil, atrás apenas da Magazine Luiza (avaliada em R$ 130 bilhões) e à frente das Lojas Americanas (que valem R$ 62 bilhões). Luciano projeta a instalação de uma de sua lojas em Aracaju.

Lúcio Flavio teria recomendação da ministra Damares Lima e o senador Magno Malta virá a capital sergipana para lhe dar apoio. O projeto do grupo é colocar como vice-prefeito de Lúcio o diretor dos Direitos Humanos Nacional, David Alcântara, que trabalha com a ministra Damares, é de Estância e já está com domicílio em Aracaju.