12/09/20 - 07:41:09

Professor aposentado se emociona ao falar da saudade que sente da sala de aula

No auge dos seus 69 anos, o odontólogo e professor doutor aposentado Jackson Lobo esbanja vitalidade e boa vontade. Com mais de 30 anos de carreira como docente, sua história com a Universidade Federal de Sergipe (UFS) começou ainda na década de 1970, quando foi aprovado no curso de Odontologia. O professor Lobo, como é conhecido, gravou um vídeo para suas redes sociais onde relata um pouco da sua experiência em sala de aula durante quase quatro décadas.

No vídeo, o doutor conta que ainda no início da graduação percebeu que tinha aptidão para lecionar “Assim que entrei no curso de odontologia em 1974, eu já comecei a observar o dom de ser um dia um mestre que pudesse levar tudo aquilo que aprendi para o futuro”. Dessa forma, seu caminho na educação começou a ser trilhado como professor dos colégios Senhor do Bonfim e Pio X e, posteriormente, ingressou para o time de professores da UFS.

Entre idas e vindas, devido às suas especializações de pós-graduação em terras pernambucanas, o doutor da área da Odontologia recorda dos momentos difíceis para se formar. “Não foi uma caminhada fácil. Foram momentos de superação de muitos obstáculos até chegar na sala de aula. Mas é algo que eu tenho sempre na cabeça: que bom que eu consegui passar por todas as provas impostas pela vida e consegui alcançar o meu objetivo maior, que era ser professor universitário da instituição a qual tenho um apreço sem tamanho”.

Com lágrimas nos olhos, o doutor se emociona ao falar dos inúmeros momentos marcantes ao longo da sua trajetória acadêmica. “São muitas as histórias marcantes dentro da universidade. Graças a Deus, sempre fui uma pessoa que fez muitas amizades dentro da sala de aula e fora dela. Entre as lembranças, teve uma que me marcou muito durante uma banca de TCC. Um ex-aluno, hoje colega de profissão, finalizou a sua apresentação, virou para mim e agradeceu por todo o ensinamento. A forma como ele se expressou foi algo que não tenho como esquecer. Sou muito grato por tudo que a UFS me proporcionou”, lembrou.

Hoje, aposentado, depois de contribuir e formar várias turmas de Odontologia, Dr. Jackson resolveu assinar contrato como professor voluntário na universidade para não deixar sua matéria em curso e seus alunos desamparados. “Por que professor voluntário se professor voluntário não ganha nada? Mas a Universidade já fez muito por mim, e por que agora eu não fazer por ela?” é o que ele diz sobre o assunto, enfatizando o papel essencial que a UFS teve e ainda tem na sua vida, e sobre o poder da educação como um todo acrescenta “É através da educação, dos ensinamentos que vamos conseguir o crescimento não só do nosso povo, mas o crescimento do nosso país”.

Segundo Dr. Jackson, a saudade da sala de aula é grande. “Se eu já queria ficar mais tempo na sala de aula, hoje tenho certeza que ficarei por mais um tempinho. Após essa pandemia, refleti muito sobre a vida, sobre como posso contribuir ainda mais para formação acadêmica, sobre a relevância da educação para a sociedade. A nossa categoria foi uma das mais afetadas quando o assunto é mercado de trabalho. Quero poder voltar, incentivar os meus alunos e reforçar o quanto a nossa profissão é necessária e bela”, destacou.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Foto: Marina Santana