16/09/20 - 15:42:33

Cooperativa de reciclagem de Canindé faz a diferença no panorama nacional

Fruto da parceria entre a Prefeitura Municipal de Canindé de São Francisco, o Consórcio de Saneamento Básico do Baixo São Francisco Sergipano (CONBASF) e a Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Canindé de São Francisco (SE-PA-RE), a nova gestão com o presidente Heverton Santana, o diretor Financeiro Genilson Alves dos Santos, e a diretora Operacional Valquíria de Souza, vem fazendo um trabalho revolucionário e implantando um projeto inédito no Brasil, que envolve as Coletas Urbana, Seletiva e a Triagem de Materiais e Compostagem.

Tudo começou com a apresentação do Programa de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos por Heverton Santana à Secretaria de Agricultura, Águas e Meio Ambiente em 2017. Com a adesão do município ao CONBASF, o programa ficou fortalecido e outras ações com relação à gestão dos resíduos sólidos aconteceram, a exemplo da estruturação e formação da Cooperativa SE-PA-RE, o encerramento dos lixões municipais, a estruturação da plataforma de transbordo, a acomodação da cooperativa em galpões cedidos pela CHESF, e o projeto que integra Canindé de São Francisco ao projeto coorporativo elaborado pelo CONBASF, que visa dar uma solução definitiva, completa e integrada a todos os municípios do Baixo São Francisco Sergipano.

A partir dessas ações, o prefeito Ednaldo Vieira, a Secretaria de Meio Ambiente e a  coordenadora do Departamento do Meio Ambiente, Tânia Monteiro, após várias reuniões de planejamento com o CONBASF e a SE-PA-RE, desenvolveram, conjuntamente, o projeto de Coleta Urbana que encontra-se em implantação.

O Projeto é baseado na passagem da coleta municipal da área da sede para a Cooperativa, de forma gradativa, através de contrato firmado entre a Prefeitura, o CONBASF e a  Cooperativa.

Realização da coleta –  Os catadores cooperados, com uso de carrinhos de tração humana e motos, coletam os materiais, acompanhados de educadores ambientais, que fazem todo o trabalho de conscientização porta a porta dos moradores. Esses carrinhos possuem três divisões (recicláveis, orgânicos e rejeitos).

O projeto começou como piloto em dois bairros e hoje atende toda a sede do município onde não rodam mais caçambas e caminhões compactadores para a coleta.

EQUIPAMENTOS – O CONBASF, investe na cooperativa através da Prefeitura e, recentemente  foram entregues à SE-PA-RE uma forrageira para a trituração de galhos e bagaços na área da compostagem, uma esteira automatizada para triagem de materiais, uma prensa de materiais recicláveis, um caminhão de apoio à coleta nos ecopontos, uma van para transporte de catadores e um caminhão compactador a ser usado no transporte dos rejeitos dos povoados para a unidade de transbordo do município. “Somente com a aquisição do caminhão e da prensa, a cooperativa economizará mensalmente a quantia de R$ 5.000,00 com a devolução de equipamento locados. Todos esses avanços, foram possíveis graças também à nova postura profissional adotada pela gestão atual da SE-PA-RE”, disse Mário Rosa Albuquerque, superintendente do CONBASF.

Fruto desse projeto, hoje o volume de resíduos que estão sendo destinados ao aterro sanitário apresenta significativa redução. Com o composto orgânico produzido através da compostagem, a cooperativa  destina adubo orgânico para a agricultura familiar via secretaria de Meio Ambiente e Agricultura, e também para a criação de hortas nas escolas voltadas para a merenda escolar.

Ainda como projeto complementar, CONBASF, Prefeitura e SE-PA-RE, estão em fase de planejamento final para implantação de projeto socio-ambiental, que visa a inclusão da população carente com geração de emprego e renda no processo de coleta, também inédito no Brasil.

Estão de parabéns o prefeito Ednaldo Vieira de Barros e sua equipe que apostaram em um novo modelo que deu certo, o CONBASF, na pessoa do presidente prefeito Alexandre Martins, e do  superintendente Mario Rosa de Albuquerque e toda a equipe técnica e, principalmente, à Cooperativa SEPARE, que aceitou o desafio e hoje é modelo para Sergipe e para o Brasil.

Ascom/CONBASF