17/09/20 - 00:07:00

Partidos no interior são ambidestros

Diógenes Brayner[email protected]

Posicionamento político é questão meramente regional. Partidos políticos funcionam na dependência de melhor posicionamento dos seus representantes em cada município. A ideologia por um conceito político não está nas entranhas de um cidadão, que se propõe a mudar o pensamento filosófico de uma teoria abrangente em relação à convivência humana. Lógico que essa seriedade por um processo político voltado para o que cada grupo conduz, já passou do seu tempo, inclusive porque não há mais posições que não cedam e até mexam de lado.

Todo esse ensaio tem objetivo de mostrar que na Capital, de forma ainda extremamente tímida, os conceitos que criam uma tendência ideológica foram banalizados e passaram a servir a interesses meramente localizados, principalmente nas eleições municipais. Partidos de esquerda e direita – para sugerir lados ideológicos – estão “andando e andando” para sentimentos políticos que tenham algo a ver com questões sociais, inclusão ou igualdade de direitos. Isso não passa de um ensaio que revela ao povo total e absoluto devaneio posicional.

Nas cidades do interior nada funciona dentro de critérios que definam linha partidária. O objetivo é o poder em grupo – mesmo de pensamento heterogêneo – para adquirir posições e vantagens no decorrer de um mandato e a prorrogação de uma aliança que se torne permanente nas cidades. Nessas convenções – e isso será mostrado bem explicado depois – as siglas não costumam oferecer posicionamentos e nem conceitos, mas indicativos de força para disputar uma eleição, principalmente quando se trata de velhos amigos ou da perspectiva de fisgar um adversário e torna-lo “companheiro”.

Nenhum prurido em relação às misturas de ideais suspeitos, quando se põe em dúvida a possibilidade de perder por determinação da abertura das urnas e passar mais quatro anos fora da influência de aliados influentes em suas posições no topo do poder. Em cidades próximas, viu-se o bolsonarissimo PSL, com o lulíssimo PT, sem qualquer vergonha de buscar um lugar nas alturas e tentar ser feliz dentro do que traça como perfil de felicidade. Ainda em cidades do interior, partidos que se agridem verbalmente em Aracaju, levando total desgaste para filiados de uns e outros, dormem juntos em outros municípios, sem expor o mínimo de vergonha. É que as siglas se tornam ambidestras em todo o interior dos Estados.

Essa variação de relacionamentos politicamente pecaminosos é visto com ar de pureza pelas lideranças mais expressivas de cada partido, tanto que adversários ferrenhos em Aracaju são aliados íntimos a 20 quilômetros da Capital, Mas esse comportamento de aliados e adversários em locais diferentes é bem aceito por cúpulas partidárias, porque o importante não é manter condutas viris em todos os municípios, mas se amoldar às necessidades de crescimento e possibilidade de conquistar o poder em um lugar e outro não.

Essa mistura exposta pode até contribuir para o fortalecimento partidário, mas, de todas as formas, desfaz o pudor no comportamento ideológico, quando todos podem estar no mesmo palanque em um local e se digladiando em outros. A orientação político-partidária não pode ser tão vulgar.

Belivaldo lamenta

O governador Belivaldo Chagas (PSD) usou as redes para lamentar a morte de D. Elza, em Poço Verde, quando ela se preparava para participar da convenção que a faria candidata à vice-prefeita de Iggo Oliveira.

*** O secretário José Carlos Felizola, que se encontrava na cidade para participar da convenção como membro do PSD, também lamentou uma morte que chocou a cidade.

Campanha se agita

Embora a campanha ainda não tenha começado para valer, percebe-se claramente que a polarização pode acontecer entre a delegada Danielle Garcia e o prefeito Edvaldo Nogueira.

*** Os dois estão usando a Justiça Eleitoral para desmanchar ações que são consideradas ofensivas.

*** Alias, como delegada, Danielle pode fazer da campanha uma missão policial.

Rodrigo e Eduardo

O candidato a prefeito pelo PTB, Rodrigo Valadares, disse ontem que não iria responder a agressões feitas a ele pelo ex-senador Eduardo Amorim (PSDB), através Twitter.

*** Rodrigo disse que “quem conhece Eduardo Amorim é Sergipe, que nas duas últimas eleições o colocou no lugar que deve estar, que é em casa, fora dos espaços públicos”.

*** – Quem colocou Eduardo de volta na política não fui eu, foi Danielle Garcia e Alessandro Vieira e não vou responder a um político em decadência, disse.

Grupo dos deputados

– Bom mesmo é participar do grupo dos deputados no Whatsapp, disse um parlamentar, acrescentando que “lá é muito movimentado e interessante”.

*** Contou que “um deputado seria o único na história do Brasil a ameaçar processar a Assembleia, para que ela realizasse sessões presenciais”.

*** Acrescentou que “esse deputado não faz nada e nas sessões online entra por dois minutos, desliga e desaparece”.

Vela e interrogação

Deoclécio Viana, diretor do setor de legislação da Alese, aniversariou na segunda-feira e muitos parlamentares e servidores foram lá prestigiá-lo.

*** Muitos cumprimentos, palmas, parabéns, mas uma curiosidade: “a velinha do bolo que ele apagou era um sinal de interrogação”.

Zezinho e a desistência

O deputado estadual Zezinho Sobral (Podemos) desistiu de sua pré-candidatura a prefeito de Aracaju e lançou apenas chapa de candidatos a vereador.

*** Na convenção do partido, terça-feira, Zezinho não explicou por que da desistência, mas na verdade foi por falta de suporte para manter 80 candidaturas majoritárias e 400 a vereador no Estado.

Evaldo e critérios

Candidato a vereador por Aracaju aos 79 anos, o advogado Evaldo Campos (Podemos) já avisou ao partido que não aceita recursos do Fundo Eleitoral para a campanha.

*** E mais: se eleito não somará seu salário mensal ao subsídio de vereador. Só vai complementar o teto, sem qualquer verba indenizatória.

Rogério em Lagarto

O senador Rogério Carvalho (PT) esteve em Lagarto para abraçar “meu amigo Valmir Monteiro nesta jornada em que o filho dele, Ibrain Monteiro, é o pré-candidato à Prefeitura ao lado de Ginaldo do Feijão”.

*** – Aproveitei para agradecer à minha cidade, a confiança que nos levou ao Senado Federal.

Sobre renda mínima

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) considerou “muito positiva” a notícia de que o relator Marcio Bittar, autorizado pelo presidente Bolsonaro, vai incluir no Orçamento a ampliação do programa social de renda mínima para os mais necessitados.

*** – Como venho defendendo, não é preciso mudar o teto, criar impostos ou congelar salários, disse.

PT e PL se unem

Em Propriá, o prefeito Iokannan Santana (PL), homologado como candidato à reeleição, tem como vice Márcio Dórea (PT).

*** Muita gente perplexa na cidade. Jamais imaginaria PL e PT se unirem para disputar a Prefeitura pela diferença ideológica.

*** No interior, esquerda e direita se unem a valer, sem qualquer preconceito e distante da tendência política.

Irmão de Renatinho sobra

O presidente do Diretório Municipal do PSD em Propriá não Aelson, não homologou o nome do sobrinho de Renatinho para vereador, durante a convenção realizada ontem.

*** Isso está provocando um verdadeiro reboliço na cidade.

Ivan fechou com Marcio

Estância também deu um “show” de vandalismo ideológico. À exceção do PT, que saiu  com chapa puro sangue, o Psol uniu-se com partidos de todas as tendências, inclusive o PSDB.

*** Depois de tanto articular, o ex-prefeito Ivan Leite (PSDB) resolveu apoiar Marcio Souza (Psol), que tem como vice Tito Magno (PSB).

Costura mal feita

Ex-prefeito Ivan Leite foi até o último momento para fechar composição. Havia chance de ser candidato a prefeito ou compor com Gilson Andrade, desde que a vice Adriane Leite também fosse para reeleição.

*** A costura não foi bem feita e agora Adriana deve ser candidata à deputada estadual nas eleições de 2022.

Uma boa Conversa

Deu no portal Uol – Carlos Ayres Britto: Atos ilícitos de magistrados exigem demissão, não aposentadoria.

Marcio Macedo – “Senador Rogério Carvalho você é o nosso alicerce nesse processo do projeto para a candidatura do PT. Obrigado pelo esforço nessa união partidária”.

Revista Fórum – PT aciona PGR contra Bolsonaro por “omissão criminosa” no aumento do preço dos alimentos.

Fecha apoio – Ontem à noite a Rede Sustentabilidade realizou sua convenção e fechou o apoio a Marcio Macedo, numa composição com PT e Pros.

Ainda indecisos – Bolsonaristas ainda não estão decididos em quem vão votar a prefeito de Aracaju e não estão divididos entre candidaturas exclusivas.

Homologa Jairo – Em Nossa Senhora da Glória o Republicanos homologou a candidatura de Jairo Santana a prefeito do município.

Nataly Ramos – Constantino, Alexandre Garcia e Fiuza estão levando o povo de volta para o atoleiro da cegueira. A relativizar ladroagem, bandidagem.

Saibam disto – Após 15 dias de fim de semana com praias cheias, Baixada Santista tem aumento de casos e mortes por Covid-19.

CNN Brasil – Polícia Federal intima Eduardo e Carlos Bolsonaro a depor sobre atos antidemocráticos