23/09/20 - 14:31:20

Sergipana participa de curso online de formação na Agência de Notícias

Por Raquel Passos e Quésia Cerqueira

A sergipana Jamili Vasco foi selecionada para participar, durante cinco semanas, do curso online de formação Rede de Agentes Comunitários de Comunicação – RACC -, oferecido pela Agência de Notícias das Favelas – ANF -, do Rio de Janeiro.

Essa iniciativa demonstra como “sair da caixa” possibilita experiências múltiplas. É que sua participação no curso RACC só aconteceu depois de a jovem ter realizado uma atividade proposta pela professora da disciplina, do curso de Jornalismo da Universidade Tiradentes, Polyana Bittencourt. E agora, a matéria Educação infantil é prejudicada durante a pandemia fruto desta formação, foi destaque da aula Jornalismo Digital que tanto lhe inspirou.

“As disciplinas são uma das portas do aprendizado. Costumo dizer que a ocasião da sala de aula é a mesma para todos os alunos, mas é cada um que escolhe o caminho a seguir. Por isso que vemos alguns ousarem mais que outros e encararem desafios diferentes. Essa prática evidencia que o aluno deve pensar fora da caixa, sair da sua bolha e encarar os desafios. Outro ponto é  entender que as atividades desenvolvidas em sala de aula valem muito mais que notas obtidas, além disso é importante mostrar para os demais colegas que o sucesso e realização profissional devem ser responsabilidade de cada um que busca ser protagonista de sua história”, acredita professora Polyana Bittencourt.

Segundo Jamili, essa vivência será lembrada em toda sua vida. “Tem sido uma experiência incrível para o meu crescimento profissional. Além de exercer o jornalismo, estou dando voz às pessoas. Tenho certeza de que essas cinco matérias que estou fazendo, serão diferenciais para minha carreira e vou poder dizer, um dia, que foram publicadas em um portal de notícias do Rio de Janeiro enquanto eu ainda era estudante!”, conta Jamili Vasco.

A formação

Mas foi preciso ter faro jornalístico para identificar a oportunidade. “Professora Polyana falou, em uma de suas aulas, sobre startups e nos orientou a pesquisar novos veículos com esse perfil para que apresentássemos em nosso próximo encontro da disciplina. Então comecei a pesquisar no Twitter e apareceu a ANF, do Rio de Janeiro”, relembra Jamili.

O que ela não imaginava era que o dever de casa seria tão especial. “Em seguida, entrei no site para conhecer melhor a Agência e vi que tinha um chamamento para comunicadores de todo o Brasil com o intuito de abordar a situação da pandemia nas comunidades, além de temas relacionados e então me inscrevi, submetendo um texto e fui selecionada”, completa Jamili que durante a formação, deverá escrever um total de cinco matérias, uma por semana.