25/09/20 - 00:01:11

Muito confusa as eleições a vereador

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

Há unanimidade sobre o novo formato das eleições municipais para vereador. A maioria acha que pode se transformar em fiasco, até mesmo para os campeões de voto. A vitória se dará pela maioria de votos na chapa de cada partido – uma Clausula de Barreira – o que não será nada fácil. A vantagem é que ninguém se elege tendo menos voto que outro, como se dava dentro da proporcionalidade. O modelo é tão complicado, que as eleições para deputados – estaduais e federais – de 2022, voltarão ao formato de antes.

Qualquer candidato consultado não nega a dificuldade e a maioria concorda que as Câmaras Municipais terão renovação de até – ou mais – 50 por cento. Além de toda essa complicação oferecida pelo formato do pleito, os candidatos a vereador são quem mais se aproximam das massas. E como “será que será” dentro de um clima de risco com a pandemia? Ninguém tem ainda noção de como virá o eleitor em um período que ainda se teme o coronavirus. Tudo será diferente, porque as pessoas mudaram seus conceitos em relação ao próximo, principalmente no que se refere ao voto.

Entretanto, além desse “tumulto pandêmico”, os candidatos a vereador esperam pela divisão honesta do Fundo Eleitoral. Quanto lhes caberá para fazerem uma campanha atípica? Muita gente pode se decepcionar, principalmente em cidades que, politicamente, não influenciam na estrutura de Poder dos Estados. Até 10 de novembro os recursos do Fundo serão depositados nas contas da Direção Nacional de cada partido e os presidentes é que vão distribuir por todos os municípios em que a legenda esteja disputando o pleito. Já para antecipar: a visão de prioridade será da Direção, daí já se pode ter uma ideia de como será feita à divisão.

Um presidente de partido de meio porte em Sergipe faz previsão de “muita confusão”. É que muitos candidatos não avaliam as condições dos seus partidos e imaginam que os recursos serão repassados dentro de critérios rígidos de igualdade. Além disso, algumas legendas não vão receber recursos e a maioria dos partidos – no Estado – terá saldo pequeno para repassar às chapas formadas: “tem candidato que sequer vai receber alguma ‘merreca’ para gasto de campanha”, avisou.

Dentro dessa visão, que parece realista, haverá uma grande confusão: “alguns candidatos vão desistir e outros serão ‘convencido$’ a votar em chapa majoritária adversária”. A concepção do tipo desse pleito foi montada para criar sérios problemas dentro de cada legenda e fragilizá-las para levá-las ao fim. Em Aracaju, por exemplo, dois partidos terão recursos altos do Fundo, mais dois receberão valores acima da média e o restante ficará de pires nas mãos.

Briga na Justiça

A campanha eleitoral começa a demonstrar que os candidatos vão usar muito a Justiça Eleitoral, para conter excessos nas redes sociais.

*** Por enquanto o prefeito Edvaldo Nogueira e a delegada Danielle Garcia são os que mais atuam para contestar vídeos e áudios de um contra o outro.

*** A justiça tem adotado medidas, geralmente para retirar o que fora publicado. Isso não impede que milhares de pessoas tenham acesso aos fakes ou não.

Cláudio sobre Déda

O jornalista Cláudio Nunes, em seu blog, na Infonet, também contesta o uso da imagem do ex-governador Marcelo Déda por quaisquer candidatos a prefeito: “deixem Déda descansar em paz”, pede Cláudio.

*** Circulou a informação de que familiares de Marcelo Déda poderiam solicitar na Justiça a não exibição de imagens do ex-governador em campanhas eleitorais.

*** Ontem mesmo a informação foi desmentida por um integrante do PT.

Cidade estrangulada

Edgar Motta foi aprovado ontem pela Alese para interventor de Canindé do São Francisco e sua posse já está prevista para hoje.

*** – Edgar terá o desafio de colocar as coisas no lugar em Canindé, porque vai pegar uma cidade estrangulada financeiramente, disse um parlamentar.

*** Acrescentou que “o limite prudencial de Canindé já passa de 80%, com uma crise que começou em 2015, em razão dos altos salários que comprometem a folha”.

*** Mesmo com toda a dificuldade, três nomes disputam a Prefeitura de Canindé, prometendo solucionar os problemas. Jogam alto para chegarem lá.

Alessandro em Brasília

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) está em Brasília, mas diz que tem participado da campanha eleitoral normalmente em Aracaju e no interior do Estado.

*** Admite que a eleição seja realizada ainda na pandemia.

*** Acha que será difícil, “mas estamos adotando todas as medidas para garantir a interação dos nossos candidatos com os eleitores.”

*** Sobre a reeleição na Câmara e Senado, dentro da mesma legislatura, o senador acha que “é inconstitucional e para mudar isso, só com uma PEC”.

Avaliação interna

Em Aracaju, entretanto, os comentários são de que Alessandro se afastou da campanha à Prefeitura a pedido do bloco que apoia Danielle Garcia.

*** Segundo dados de avaliação interna, parte do eleitorado rejeita a presença do senador ao lado de Danielle durante a campanha.

Dinheiro liberado

O deputado Fabio Mitidieri (PSD) informou, via Twitter, que “já está na conta de três prefeituras um total de R$550 para o combate ao novo coronavírus”.

*** As três prefeituras são: Maruim (R$ 100 mil), Pirambu (R$ 200 mil) e Monte Alegre (R$ 250 mil)

*** Mitidieri diz que continua firmando o “meu compromisso com vocês, colocando a saúde em primeiro lugar”!

Aliança apoia Lúcio?

O candidato bolsonarista Lúcio Flávio (Avante) divulgou, ontem, que ganhou “mais um selo de reconhecimento”.

*** – Desta vez veio daquele reconhecido movimento do deputado federal Luiz Philippe de Orléans e Bragança, o príncipe, disse Lúcio.

*** Foi enviada a seguinte informação: “por decisão do Conselho Executivo do Movimento Avança Brasil, a Nacional decidiu apoiar, no município de Aracaju-Se, o pré-candidato a prefeito Lúcio Flávio Miranda da Rocha”.

Para a Câmara

O Conselho da Aliança diz ainda que apoia os candidatos a vereador Brenda Gonçalves, Leonardo Lisboa, e Lícia Melo.

*** Assinaram Eduardo Platon, da Executiva do Movimento Avança Brasil, Franklin Melo, do setor de Tecnologia do Movimento Avança Brasil, e Caio Vanderlei, líder estadual do Movimento Avança Brasil no Estado de Sergipe.

Nota divulgada

Em Aracaju, o Movimento Avança Brasil publicou nota comunicando que ninguém estaria autorizado a falar pelo grupo, em relação à posição eleitoral que seria adotada.

*** A razão da nota foi exatamente porque um integrante do grupo havia dito que não sentia tendência para que o Aliança votasse em Lúcio Flávio e nem em Rodrigo Valadares.

*** Foi uma opinião despretensiosa, sem falar pelo grupo, mas com visão pessoal. Disse ainda que a tendência era votar em Tarantella, se ele fosse candidato a prefeito.

Emília defende resolução

Emília Correa (Patriota), vereadora e candidata à reeleição, diz que sempre defendeu a unificação das eleições, inclusive por questões econômicas, e admite que, em razão da pandemia, elas deveriam ter sido canceladas.

*** Emília acha que a campanha, “no mínimo agora”, deveria ter uma espécie de resolução do TRE, orientando como “será essa campanha, como os candidatos devem se comportar, e dizer se ela é presencial ou virtual”.

*** – Não há orientação sobre isso. Mas, se existisse, demonstraria certo cuidado, não só  com a saúde das pessoas e da população, como dos próprios candidatos, disse.

*** Emilia acrescenta: “mas não tem nada, a não ser aquelas que a gente já conhece, como usar máscaras e passar álcool em gel, mas tinha que ter uma coisa a mais formalizada sim”.

Faz últimos ajustes

Rodrigo Valadares, candidato do PTB à Prefeitura de Aracaju, fez reunião ontem com 72 candidatos do seu partido e do PSL, “fazendo os últimos ajustes para iniciar a campanha a partir de domingo”.

*** Na quarta-feira reuniu-se com os candidatos do Patriotas e PMN com o mesmo objetivo.

*** Disse que vê em todos “o brilho nos olhos, a vontade de vencer, de lutar, de guerrear e tenho certeza que esse ‘exército’ de mais de 135 candidatos, quando entrar em campo vai fazer a diferença e nos colocar lá em cima”.

Uma boa conversa

Boa política – O senador Rogério Carvalho deixa claro: O PT não está ao lado da velha ou da “nova” política, mas da boa política. A política que, realmente, transforma vidas.

Sem certeza – A partir de domingo começa a campanha e os candidatos ainda não tem certeza de como vão se comportar em razão da pandemia.

Seguir normas – Imunologista sergipano disse ontem que o coronavírus está sob controle em Sergipe, mas desaconselha exageros e cumprimento das normas sanitárias.

Guga Chacra – Por que os Bolsonaro gostam tanto pagamentos em dinheiro vivo? O que eles têm contra transferência bancária?

Alta Cúpula – O presidente Jair Bolsonaro ironiza “alta cúpula” de Brasília por usar máscara e pegar Covid-19.

BR Política – Deputado Ricardo Barros quer sustar portaria que promoveu 606 procuradores para posto máximo na Procuradoria-Geral Federal.

Aldo Melo – Presidente Jair Bolsonaro, o senhor falou que não vai dizer os nomes dos seus candidatos. Acho isso uma injustiça. Não ligue mais para mim!

O Antagonista – Funcionários da OEA divulgam nota de repúdio a postagem de Arthur Weintraub no Twitter. Ex-assessor de Jair Bolsonaro vai assumir cargo na organização.

Editora Rocco – Em 2020 celebramos o centenário de Clarice Lispector e a cada dia vamos colocar uma frase da autora! ⠀