30/09/20 - 00:38:30

O Fundo vai desmoronar partidos

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

As eleições ainda estão frias em Aracaju, mas já bem esquentadas no Interior, onde as lideranças tradicionais se batem para manter ou conquistar o comando do município. Não se pode fazer grandes previsões, inclusive porque as pesquisas eleitorais perderam a credibilidade, em razão da consciência popular de que fica à frente quem paga. A maioria dos institutos faz mais análises qualitativas e internas, que avaliam quais os pontos que cada um dos candidatos pode avançar para superar ou manter a diferença de quem vem próximo a ele.

Quanto às eleições para as Câmaras Municipais o maior problema, neste momento, é o Fundo de Campanha, que serve para ajudar na àqueles que demonstram chances de vitória. Os que estão abaixo do nível das condições de aparecerem nas urnas, não vão receber um único centavo do fundo. A certo mal estar entre candidatos, em razão dessa possibilidade de não poderem tomar uma cervejinha com o que lhes cabem desse dinheiro, que muitos imaginaram que seria distribuído com todos, desde que fossem candidatos.

Há problemas em Aracaju. Presidentes municipais de partidos estão dependendo do que pensam os presidentes regionais e estes têm os nomes de suas preferências para serem bem pagos e financiar a campanha. Estes, geralmente, são os mais cotados para chegar à Câmara na contagem final. O presidente regional de uma legenda forte em Sergipe disse ontem que “O Fundo de Campanha para cada Estado será pequeno, em razão do número elevado de candidatos. Será uma pequena contribuição”, disse.

E tem mais: aqueles que os presidente não vêem nele condições de fortalecer a legenda, ajudando a eleger algum vereador, está fora do Fundo e não receberá nenhum recurso, porque só terá ajuda aqueles que podem subir ao pódio. E isso terá consequência para rompimentos internos, desistências de candidaturas e adesões a majoritários da oposição.

Essa má distribuição de recursos ainda vai render muita confusão e até o fim de partidos que não têm condições de integrar o sistema eleitoral do País.

Euforia das convenções

O Comitê que trata dos protocolos para conter o Covid-19 em Sergipe, admite que a euforia das convenções fizesse com que se infringissem normas para evitar transmissão do vírus.

*** Acha, entretanto, que a partir de agora, todos os candidatos devem seguir orientação dos protocolos, para que nem eles e muito menos os eleitores se contaminem.

*** O Comitê chama a atenção para as carreatas: na camionete que abre o percurso só podem ir em cima quatro pessoas: o candidato, o vice e mais dois outros convidados.

Começa a avançar

Um deputado estadual (pediu off) admitiu ontem que as “coisas começam a avançar agora e o eleitorado também demonstra animação por lideranças que disputam o pleito.

*** – No interior essa participação da população é mais forte, mas em Aracaju ainda está muito fria, disse.

Flávio e Rodrigo

O deputado disse ainda que conversou com algumas pessoas, inclusive empresários, que estão sem definição sobre candidatura na Capital.

*** Admitiu que o voto silencioso de Lúcio Flávio (Avante) e Rodrigo Valadares (PTB) pode surpreender: “se os dois se unissem poderiam ter votação mais significativa”.

Uma opinião pessoal

O gestor público Ênio Nascimento diz que “particularmente” entende que o deputado Fábio Reis teria maior utilidade política cuidando de Lagarto, com tendência de ser bom Prefeito, “até mesmo pelo fato de um perfil mais adequado ao Executivo”.

*** – Dessa forma, Sergipe ganharia muito com o retorno de Márcio Macedo à Câmara Federal, dada a sua experiência política, assim como, traria maior equilíbrio nas batalhas diárias dentro do Congresso, disse.

Não dá mais para ninguém

Dentro do PT não há mais esse pensamento de mudança: “todos os petistas já abraçaram a candidatura de Márcio Macedo a prefeito e não pensam na Câmara Federal”.

*** O partido também acha que Márcio vai crescer durante a campanha eleitoral e já tem como certa sua presença no segundo turno: “Não dará mais para ninguém”, comemorou um dos assessores de campanha.

Também serve a Danielle

Para o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) não faz diferença quem estará na disputa pela Prefeitura de Aracaju pelo PT ou outro partido.

*** A equipe de campanha trabalha na certeza de que não haverá segundo turno, “embora todos nós estejamos preparados caso haja esse incidente”, diz membro da equipe.

Diferença pequena

O bloco que apoia Danielle Garcia a prefeita e Valadares Filho a vice também admite que seria mais vantagem para o candidato petista, Márcio Macedo, preferir a Câmara Federal que a Prefeitura.

*** São mais sensatos: sabe que para isso tem primeiro que Fábio Reis ganhar as eleições em Lagarto para abrir a vaga. A disputa em Lagarto nunca foi fácil e que um candidato ganha do outro por diferença pequena.

Projeto renovado

Candidato a prefeito por Socorro, o deputado federal Fábio Henrique (PDT) diz que vai atuar, junto à população, com um “projeto renovado, para continuar os projetos que deram certo e corrigir o que não funcionou”.

*** E acrescentou: “Quero ser prefeito para fazer mais e melhor, sobretudo à saúde, segurança e geração de empregos”.

Manuella e meio ambiente

Candidata à prefeita por Pacatuba, Manuella Martins (PSC) diz que por conta das incertezas do momento, “deveremos decicar nossos esforços para desenvolver nossa região a partir das praias e do Pantanal.”

*** Manuella vai investir na indústria “que não polui e que trás imediatamente empregos diretos e indiretos”.

*** – Para tudo isso acontecer temos que discutir, com muita responsabilidade, a questão ambiental junto aos órgãos de controle e proteção do meio ambiente, disse.

Marcos e incentivo

Sebrae preparou um guia gratuito com 10 dicas para candidatos a prefeito ou vereador, colocar pautas do empreendedorismo e apoio aos pequenos negócios no seu plano de gestão.

*** Em Aracaju, o candidato a vereador Marcos Aurélio (PDT) tem demonstrado interesse em apoiar e incentivar o empreendedorismo na Câmara Municipal.

Campanha em Estância

Comentários que circulam em Estância é que o Sintese está disposto a votar no candidato do PT, professor Dominguinhos, que dá sinais de crescimento junto ao eleitor.

*** Um vereador informou, entretanto, que se Márcio Souza (Psol) der sinais de crescimento, o Sintese passará a apoiar o prefeito Gilson Andrade (PSD).

Segure o coração!

Dominguinhos, entretanto, está muito animado com apoios que vem recebendo e até sugere ao colunista: “Segure o coração”! E continua: “por que em Estância pode ser eleito um prefeito petista”.

*** Dominguinhos diz que o povo “está enfadado de quem sempre esteve no poder”. E lembrou Déda: “estou vendo sinal de poeira no horizonte, se passar o cavalo eu monto”.

Pior do que Temer

O senador Rogério Carvalho (PT) disse ontem que Bolsonaro consegue ser pior que o ex-presidente Temer e derruba o poder de compra do povo brasileiro.

*** Segundo Rogério, “quem está indo às compras nos supermercados já consegue ver a diferença”!

Sobre a Renda Básica

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) disse que informou ao presidente Bolsonaro que a Frente Parlamentar pela Renda Básica está disponível para colaborar na construção do Renda Cidadã.

*** – Minha posição pessoal é pela revisão de programas e isenções pouco eficientes e pela majoração dos tributos de bancos e do 1% mais rico da população, disse.

Apenas um detalhe

Em Aracaju há comentários de que Alessandro Garcia tenta se reaproximar de Bolsonaro para reconquistar eleitores que perdeu com as suas posições contrárias aos Governo.

*** Alessandro sentiu a repulsa de segmentos bolsonaristas de Aracaju, exatamente em razão de críticas que fazia ao Governo. Pretende reconquistá-los.

Não aceita dinheiro

Segundo informa o Capitão Samuel, o Batalhão da Restauração esta com lotação máxima. Diz que tem mais de 100 residentes e passa por dificuldade para mantê-los.

*** – Quem desejar doar alimentos mandar zap 998262166 ou 99693-5750. Não aceitamos doações em dinheiro.

Márcio sem protocolo

Márcio Macedo, em carreata, disse que Aracaju não pode mais ficar abandonada. Não podemos permitir que o marasmo continue ou que a cidade caia na mão de aventureiros.

*** E garantiu: “Nós sabemos como fazer essa cidade ser uma Aracaju de Todos”.

*** Detalhe: Em cima da camioneta haviam oito pessoas (deveria ser apenas quatro), todos com máscaras, mas cumprimentaram eleitores ‘desmascarados’.

Uma boa conversa

Pega fogo – As cidades do interior começam a pegar fogo e fazem uma campanha que se esperava mais lenta em consequência do coronavirus.

Compra de voto – O vereador de Estância que denunciou compra de voto o fez porque está perdendo eleitores, tanto que não levou o caso ao Ministério Público.

Max Augusto – Se esse debate [ocorrido ontem] entre os candidatos americanos acontecesse em um boteco, eles seriam convidados a sair, por conta da bagunça.

Leva adiante – Foi comentário ontem entre os deputados: Valadares Filho é quem leva adiante toda a campanha de Danielle Garcia, porque ela não sabia como fazer.

Deu na Band – Os restaurantes estão apostando em diferenciais para atrair os clientes e o cultivo da própria horta tem ajudado até a economizar.

Miranda Sá – Millôr: “Os corruptos são encontrados em várias partes do mundo, quase todas no Brasil”.

Por Manuella – Dois anos do maior movimento de mulheres da história recente. Só em Porto Alegre, mais de 80 mil pessoas tomaram as ruas a favor da democracia.

Ana Lúcia – Estamos iniciando a nossa caminhada de luta e de sonho para reinventarmos a nossa querida Aracaju.

Thais Heredia – Que tristeza… Se as lideranças são reflexo da sua tribo, vamos viver muito tempo no escuro.