01/10/20 - 00:01:06

Ajuda que leva ao Fundo do poço

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

A Resolução no 589, de 30 de setembro de 2020 (ontem), altera o Anexo II da Resolução CEN 586, de 09 de setembro de 2020, a fim de possibilitar o cumprimento da decisão cautelar tomada da ADPF 738. O relator é o ministro do STF, Ricardo Lewandowski.Traduzindo em poucas palavras: “Obriga a aplicar 35 por cento do Fundo de Campanha entre os candidatos pretos e pardos”. É um obstáculo a mais na distribuição da verba para quem disputa mandato de vereador em todo o País.

Nesse caso cabe uma pergunta: como ficará o partido que não tiver candidatos pretos e pardos? Receberão apensas 65% da cota que lhes cabe do Fundo de Campanha? Apenas uma demonstração aritmética, os 100% do que cada município receber, 30% vão para as mulheres, 35% para pretos e pardos, e 35% para brancos. Não dá para imaginar como será feita uma distribuição transparente desses recursos, que envolvem mais de cinco mil municípios e milhares de candidatos.

Há mais um detalhe que vai criar um imbróglio sem precedente nas chapas às Câmaras Municipais e nas composições feitas por partidos, em que um tenha candidato majoritário e o outro apenas chapa a vereador, dentro de um acordo do repasse de recursos para a campanha. Um partido não pode transferir recursos para uma outra legenda aliada que tenha só candidatos a vereador. E como fica? Não fica! Cada partido terá que bancar os nomes que disputam vagas nas Câmaras.

Como ficará qualquer legenda que passou a apoiar candidato a prefeito, cujo partido tenha se comprometido em financiar candidaturas de vereador? Quem sabe?

Entretanto, uma sigla aliada à outra que tenha candidato majoritário ai sim: deverá participar com os recursos do Fundo de Campanha que receber. É uma grande confusão, que não se sabe como ficará quem topou disputar as eleições pensando em recursos federais desse Fundo. Um presidente regional de partido, em Sergipe, disse ontem, depois de consultar juristas, que criaram uma expectativa sobre recebimento de Fundo Eleitoral muito grande, sem conhecimento de como ocorreria.

Não será fácil. Os recursos vão ser distribuídos com os 27 Estados e será muito complicada uma divisão que agrade a todos. Tudo sugere que será uma dor de cabeça tanto para o partido quanto para os filiados, porque vai se tornar uma grande frustração para quem ainda pensa conquistar algum voto através desse dinheiro, que será mínimo, principalmente nas pequenas cidades. É bom lembrar que Sergipe é o menor estado da Federação, o que, com certeza, terá participação menor nesse bolo.

Inicialmente a criação de recursos para financiamento de campanhas despertou interesse de disputar mandatos, até mesmo em quem jamais imaginou participar até de eleição de síndico. Mas a possibilidade de receber alguma coisa, aguçou olhos e mentes em busca de pegar uma grana fácil. Qual o quê? Será uma tremenda confusão, com desavenças, cobranças, insultos e até ameaças de processos, o que colocará presidentes de partidos em situações difíceis, além do abandono à disputa e ameaça de apoio à oposição.

Será, enfim, o Fundo do Poço para quem imaginou sair-se bem em sendo candidato.

Eleições ainda mornas

Deputado Fábio Mitidieri (PSD) acha que as eleições ainda estão mornas em todo Estado e Aracaju não é diferente: “só acredito que aqueça nos últimos 20 dias do pleito”.

*** Para Mitidieri, “as pessoas não estão motivadas a votar. Estamos vivendo uma crise econômica forte, a pandemia ainda está entre nós… Tudo isso gera desestímulo”.

*** – De toda forma, na reta final, sempre pega fogo, avalia.

Pegou de Surpresa

– A candidatura de Fábio Reis à Prefeitura de Lagarto nos pegou de surpresa, diz Mitidieri. Segundo ele, “Sérgio Reis estava muito bem nas pesquisas e tinha grandes chances”.

*** – É inegável que Fábio Reis está num grande momento político em Lagarto e é muito querido. Acho que a chapa ficou ainda mais forte com a sua entrada, avalia Mitidieri.

Sem motivo para romper

O deputado Fábio Mitidieri fala sobre o futuro do agrupamento político que integra: “quero acreditar que vamos continuar unidos. Chegamos a todas as conquistas juntos e não temos motivos para romper”.

*** – Espero que o que aconteceu em Aracaju possa ficar no passado. A campanha irá dizer se isso será possível, admite.

Sobre segundo turno

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) acha que pode haver segundo turno em razão do número de candidaturas a prefeito de Aracaju. São onze candidatos.

*** JB não tem segurança sobre quem estará na final com o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT). “Pode ser Danielle Garcia, Rodrigo Valadares, Márcio Macedo ou Georlize Teles”.

Silêncio é natural

Jackson Barreto considera natural o silêncio das ruas nesse momento, porque o eleitor ainda não está definido e avalia os candidatos, principalmente os de oposição.

*** Admite, entretanto, que o início dos programas de televisão pode ser uma motivação para os eleitores.

Amorim esteve ausente

Quarta-feira, dia 16, o ex-senador Eduardo Amorim (PSDB) não participou da convenção que homologou o nome de Adailton Sousa (PL) a prefeito de Itabaiana.

*** A ausência foi notada, mas não se sabia a razão. De alguma forma criou-se especulações em torno do fato.

*** Entretanto, Eduardo Amorim estava internado no Hospital São Lucas, para retirada de um dolorido calculo renal, que fora expelida pouco antes da cirurgia.

Contra a reeleição

O senador Eduardo Amorim diz que é contra o instrumento da reeleição e admite que “isso foi o maior equívoco do meu partido, o PSDB”.

*** Para Amorim, “é difícil disputar eleições com um candidato que já está exercendo o mandato e deseja se manter à frente da administração. É muito difícil!”

Fundo Eleitoral

Na próxima semana será depositado nas contas dos partidos a primeira parcela do Fundo Eleitoral, para a campanha de candidatos a prefeito e vereador em todo o Brasil.

*** A previsão dos presidentes de partidos é de que não será suficiente para repassar, a todos os candidatos, algum tipo de ajuda para suas campanhas.

*** Em Sergipe já há discussões sérias sobre isso e tem candidatos a vereador que já começaram a brigar. Um detalhe: Fundo Partidário também serve às campanhas.

Elber cobra presença

O vereador Elber Batalha (MDB), candidato à reeleição, disse que não justifica mais a Câmara Municipal não retornar com os seus trabalhos presenciais.

*** Lembrou que os trabalhadores em geral já retornaram às suas atividades e defende que os vereadores também o façam.

*** Elber chegou a lembrar que “para fazer campanha pode tudo, mas para trabalhar não serve nada”.

Com o pai Binho

O candidato petista à Prefeitura de Aracaju, Márcio Macedo, esteve ontem com Pai Binho, “grande referência das religiões de matriz africana aqui em Aracaju, lançamos a sua candidatura a vereador”.

*** – A liberdade de crer é razão da existência de cada pessoa. Basta de preconceito contra o povo preto, contra a religião de matriz africana, disse Marcio.

Zezinho e projeto

Do deputado Zezinho Guimarães (MDB) diz que era a favor da prorrogação do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal do Estado, “mas, infelizmente, não houve um diálogo do Governo com os empresários sergipanos”.

*** Zezinho admite que houve precipitação na colocação do projeto na Alese, porque não houve conversa com o empresariado”.

*** Em razão disso, Zezinho Guimarães votou contra.

Aceitação enorme

Davi Calazans, que integra a chapa de Lúcio Flávio (Avante) como vice, disse ontem que tem ficado surpreso com a “enorme aceitação que tem junto aos eleitores”.

*** – Realmente parece que o povo quer mudança…

*** Calazans ainda não tinha informação concreta sobre a anuência nacional do Aliança pelo Brasil à chapa Lúcio/Davi.

Quebra protocolo

Candidatos a prefeito de Aracaju, que fazem mini-carreatas, não estão respeitando os protocolos para evitar a contaminação do coronavírus e podem ser responsáveis pelo crescimento do Covid na Capital.

*** Sem exceção, todos eles vão às ruas – com máscaras – e abraçam idosos, jovens e crianças, na mais absoluta irresponsabilidade. Dão péssimo exemplo…

Carisma de Danielle

O vereador Elber Batalha (PSB) diz que a candidata Danielle Garcia está sendo bem recebida nas mini-carreatas que realiza: “ela está surpreendendo”.

*** Admite que ela demonstra capacidade de reverter situações e revela forte poder de argumentação, capaz de conquistar votos.

*** Por fim diz: “ela é boa de campanha de rua”.

Oposição em desespero

Fábio Reis (MDB) disse ontem que a oposição está em desespero e entrou em parafuso com a sua candidatura a prefeito de Lagarto.

*** Admite “guerra” nas redes sociais, mas diz que não vai “cair nessa” e vai responder com trabalho e respeito.

*** Um aparte: Sérgio Reis será candidato a deputado federal em 2022.

Ato de campanha

O prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), candidato à reeleição, fez ontem o seu primeiro ato de campanha em reunião com o PSD, junto com candidatos a vereador e do “meu amigo Fábio Mitidieri”.

*** Depois disse: “vamos ganhar as ruas, compartilhar a cidade e conectar a vida”.

Não sai do carro

Candidatos a vereador – seja à reeleição ou não – estão preferindo não acompanhar mini-carreatas dos candidatos a prefeito, pela periferia das cidades.

*** É que eles não podem sair dos seus carros e, com máscaras, poucos os reconhecem.

Quadro de Aracaju

O título acima é do livro de autoria do médico Marcelo Ribeiro, membro da Academia Sergipana de Letras (ASI) e da Acadamia Sergipana de Medicina (ASM).

*** Já está à venda no Sebo Xique, localizado no JFC Trade Center, entrada B, loja 2, em frente ao Hospital Primavera, ao preço de 50 reais.

Uma boa conversa

Subtenente Edgar – Será que não fica mais barato para esses países super preocupados com o meio ambiente, plantarem uma floresta em seus territórios, do que preservar a Amazônia Brasileira?

Erro grave – Na coluna de ontem foi cometido um erro: senador Alessandro Vieira (Cidadania) foi citado como “Alessandro Garcia”.

Max Augusto – Em Sergipe, dois candidatos a vereador carregam ‘piroca’ no nome que estará nas urnas: Roberto de Piroca (PSD/Simão Dias) e Daniela de Piroca (PSDB/Itabaianinha).

Fica irritado – Presidente do Supremo, que não participou da reunião de Jair Bolsonaro e Kassio na casa de Gilmar Mendes, não escondeu sua irritação em conversas com interlocutores.

Mostra o que fez – O prefeito Edvaldo Nogueira tem mostrado em vídeos o trabalho que realizou em Aracaju, principalmente na periferia.

PSD Sergipe – Queremos reforçar nossa força, pensando sempre no bem para a população. Em Aracaju, o PSD está junto com Edvaldo Nogueira e Katarina Feitoza.

Consultor Jurídico – O índice de contaminação pelo novo coronavírus entre servidores do sistema prisional é mais de três vezes superior à taxa verificada entre a população

Agência Brasil – Assentados da reforma agrária receberão dinheiro para construir ou reformar moradias