01/10/20 - 15:29:29

Secretário destaca liberação de emendas para agricultura

Durante a palestra sobre “A real situação da Agricultura em Sergipe nos dias atuais”, realizada  no plenário da Assembeia Legislativa de Sergipe, o secretário de Estado de Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca, André Luiz Bomfim Ferreira, destacou o recorde de emendas parlamentares para o setor e o aumento da safra de milho.

Zezinho Guimarães perguntou sobre ações na agricultura

A explanação do gestor atende a aprovação de um requerimento de autoria do deputado Zezinho Guimarães (MDB).

Na oportunidade André Bomfim falou sobre as ações do Governo de Sergipe no setor da agricultura, a exemplo de investimentos e incentivos principalmente no período da pandemia do novo coronavírus.

“A gente bateu o recorde em 2019 e 2020 de emendas parlamentares tanto dessa Casa (cerca de 500 mil reais) quanto do Congresso Nacional, de cerca de 16 milhões de reais. Temos um bom diálogo aqui na Assembleia, já nos reunimos com alguns deputados para avançar nos projetos de leis e com isso, conseguirmos mais emendas para estar ajudando o homem e a mulher do campo”, informa acrescentando estar muito satisfeito com o incentivo por parte da liberação de emendas de bancada.

Safra

Georgeo sugeriu liberação de recursos das emendas para assistência técnica

O secretário ressaltou o crescimento da safra de grãos em Sergipe, com a previsão de 850 mil toneladas de milho, um crescimento de 30% maior do que em 2019.

“O milho é o carro-chefe da nossa agricultura na região de Carira, Pinhão e Simão Dias, juntamente com a pecuária leiteira, mas temos ainda alguns gargalos a exemplo da citricultura. Nós já fomos a segunda maior produção do país e hoje somos a quinta, apesar de a cultura da laranja ainda representar muito para o nosso estado”, observa destacando o crescimento na safra do arroz, da cana-de-açúcar, batata-doce e mandioca.

Na apresentação, ele falou sobre os avanços através das ações da pasta com incentivos do Governo do Estado a exemplo da redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

A sessão foi presidida pelo deputado Zezinho Sobral

“Foi uma sensibilidade do Governo Estado à pedido da Federação dos Agricultores; os deputados também pautaram o governo nesse sentido e em conversa com a Secretaria da Fazenda, verificamos que o estado começou a arrecadar mais. Teve também a redução do ICMS para os derivados de leite e estamos discutindo para que possamos atingir outros setores”, diz.

Pandemia

O representante da Secretaria de Agricultura enfatizou os prejuízos causados pela pandemia.

“A gente não pode jamais falar da agricultura sem falar da pandemia que vem afetando todos os setores não só do estado, principalmente da agricultura familiar com o fechamento das feiras livres e dos restaurantes, mas a agricultura é o setor que cresceu mesmo nesse período e vem contribuindo com o Produto Interno Bruto (PIB), de 5.4%”, explica ressaltando a intensidade de chuvas em Sergipe.

Ele lembrou que o Programa de Distribuição de sementes que também foi afetado.

“A distribuição de sementes de milho, arroz e palma forrageira, foi entregue ano passado a centenas de famílias no nosso estado, mas esse ano foi prejudicada, apesar de termos recebido uma doação de 14 toneladas de milho para o plantio, beneficiando famílias no Alto Sertão e também houve a distribuição por parte do Projeto Dom Távora”, afirma destacando parcerias voltadas para atender a agricultura familiar.

Ceasa

André Bomfim falou sobre a importância da Central de Abastecimento (Ceasa) instalada no município de Itabaiana, para escoar a produção.

“Trata-se da primeira Parceria Pública Privada (PPP); os deputados Luciano Bispo, Maria Mendonça e Talysson de Valmir, que são daquele município, entendem a importância da Ceasa de Itabaiana para o estado de Sergipe, estando localizada na rota que liga ao município de Petrolina e a gente acredita que o setor será potencializado. Foi uma medida acertada por essa Casa e pelo Governo do Estado”, entende.

Parlamentares

O autor da propositura, deputado Zezinho Guimarães informou que o convite teve por finalidade conhecer melhor o que está acontecendo na agricultura de Sergipe, quais os projetos desenvolvidos e os resultados alcançados. “Isso a gente precisa estar bem a par porque o agronegócio no Brasil e no mundo está bombando e a gente percebe que em Sergipe a coisa está devagar”, lamenta.

Zezinho também falou sobre a citricultura. “O nosso primeiro produto de exportação que é o suco de laranja está morrendo. São coisas que precisamos esclarecer, ver as dificuldades e ajudar Sergipe a sair desse atoleiro que vem causando tanto prejuízo para o povo”, enfatiza afirmando não saber qual o resultado de 60 milhões de reais em empréstimos para o Projeto D. Távora.

Após a explanação, o parlamentar perguntou ao secretário se ele está satisfeito com o desempenho da agricultura em Sergipe.  O gestor respondeu: “Temos muitos gargalos longe da perfeição, mas estamos trabalhando e investindo para a melhoria do setor, contando com as parcerias e projetos financiados tanto para a agricultura familiar quanto para o agronegócio”.

O deputado Georgeo Passos (CIDADANIA) falou sobre a importância da assistência técnica. “A gente sabe a força da agricultura e é preciso buscar parcerias para assistência técnica, pois muitos profissionais já se aposentaram. Seria interessante que os recursos das emendas disponibilizadas pelos deputados fossem investidos em assistência técnica”, sugere.

“Muito importante essa sugestão do deputado Georgeo Passos para disponibilizar parte das emendas para a assistência técnica e nós vamos nos reunir para discutir a viabildiade”, garante André Bomfim.

A sessão foi presidida pelo deputado Zezinho Sobral (PODE). “Precisamos seguir a lei de Deus, mas também todo um calendário agrícola e um zoneamento. Hoje os alimentos orgânicos tem uma procura maior. Reforço aquilo que a gente acredita e defendo: tivemos uma produção de 90% do milho, a cana teve um crescimento importante, assim como o coco. A laranja teve uma queda, assim como a mandioca, mas tivemos o crescimento na produção do leite, mesmo com o fechamento de uma fábrica”, diz.

A palestra contou com a participação do dretor-presidente da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Jeferson Feitosa de Carvalho e do diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro).

Foto: Jadilson Simões

Por Aldaci de Souza