01/10/20 - 13:54:30

SEGRASE EXONERA CINCO SERVIDORES EM CARGO DE COMISSÃO DE UMA SÓ VEZ

A Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase) ocupou um bom espaço da edição do Diário Oficial desta quinta-feira (1º), para publicar exonerações de servidores comissionados. Ao todo são cinco portarias assinadas pelo diretor presidente Francisco Dantas (Republicanos). Ele assumiu o comando da estatal no último dia 25, graças a um acordo político entre o partido dele e o governo de Sergipe.

Numa canetada só, foram exoneradas a assessora técnica Sílvia Alessandra leite Baraúna de Freitas, a diretora de coordenadoria Marta Torres de Brito, a coordenadora de revisão Edcleide Cruz Amarante, a chefe de planejamento Fabiane Leal Mattos Mello e o chefe de gabinete da presidência Augusto César Mora Sales. Como sempre ocorre nessas situações no governo estadual, nos próximos dias, devem ser nomeados os substitutos dos exonerados agora.

Cargos em troca de apoio

O partido Republicanos conquistou o comando da Segrase em troca do apoio político ao governo de Sergipe. O acordo foi fechado durante uma audiência concedida pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) ao líder do Republicanos pastor Heleno Silva. Dias após o entendimento, o presidente estadual da legenda, pastor Jony Marcos, desistiu da candidatura à Prefeitura de Aracaju e anunciou o apoio à reeleição do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT). “O caminho que vamos seguir é com Edvaldo, o melhor prefeito da história de Aracaju. Vamos agora para a campanha, com muita garra e disposição”, discursou Jony na convenção do partido, que apoiou a aliança com o PDT por unanimidade.

No último dia 25, além da nomeação de Francisco Dantas para presidir a Segrase, o mesmo Diário Oficial publicou uma portaria nomeando Jecson Leo de Souza Araújo (Republicanos) como diretor Administrativo e Financeiro da empresa Serviços Gráfico de Sergipe. Sabem quem é o distinto? Irmão de pai, mãe e de Igreja do pastor Jony Marcos de Souza Araújo.

O Republicanos era governista até 2018, tendo rompido para apostar na candidatura de Heleno Silva ao Senado, que fracassou. Antes do rompimento, o pastor ocupava o cargo de chefe do Escritório de Sergipe em Brasília e a legenda detinha as presidências da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec) e do Instituto de Tecnologia e Pesquisas de Sergipe (ITPS). Resta saber quantos cargos o Republicanos terá agora em seu retorno ao farto ninho governista.

Por Destaquenoticias