07/10/20 - 00:36:37

Eleição fria e quadro não muda

Diógenes Brayner diogenesbrayner@gmail.com

Ainda é cedo para fazer avaliações sobre candidatos. Não se pode ocultar que existem sinais claros de quem possa se espremer na disputa final em segundo turno, mas não se trata de certeza matemática, porque há tempo suficiente para ações e reações. É natural que cada um dos candidatos se sinta à frente e os aliados se disponham a confirmar todos os crescimentos decantados, mesmo que não tenham ainda qualquer noção de como está o eleitorado em relação aos nomes que se colocam à disposição para o pleito.

O Ibope vai divulgar sua primeira pesquisa na sexta-feira. O resultado ainda não dá para influenciar na decisão final ou não. Além disso, o eleitorado está meio descrente dos percentuais apresentados pelos Institutos e mesmo que se trate de empresa nacional, cujo nome se transformou em “sinônimo” de boa posição, dificilmente vai expor um retrato que não seja ‘três por quatro’ do momento, sem que se inclua vícios de outras empresas que trabalham vinculadas a candidatos.

Os candidatos apenas podem tentar manter previsões futuras e até abrir os olhos daqueles que estejam rastejando na aceitação pública, para mudarem estratégias e tentar chegar ao pódio. Já para os que estão levantando a taça com números dessas pesquisas, têm que se manter “mexendo a feijoada”, para não ficar apenas com os ossos no final. Há muitos quilômetros a percorrer, para chegar e ficar à frente no grid de largada e subir para uma disputa em segundo turno.

Mesmo assim, através de consultas feitas por Plenário, a maioria das respostas coincide. Uma das opiniões fluentes é que o nome da delegada Danielle Garcia (Cidadania) está em rejeição crescente, com dificuldades de reação e enxerga que o ex-deputado federal Valadares Filho (PSB) ajuda muito de um lado e afasta o eleitor de outro. Lembram também que não se fala nada sobre a presença do ex-senador Eduardo Amorim (PSDB), cuja coligação fugiu do tom sempre levantado pelo Cidadania quando se apegava ao “novo na política”. A tese foi de água abaixo…

Há também quem admita que o quadro não mudou. Segundo um analista político ouvido, “no início a delegada Danielle empolgou com o discurso de mudanças, mas logo após deu uma estagnada que parece fatal”. Avalia que se algum dos candidatos atingir diferença de até 10 por cento do segundo colocado, pode ganhar no primeiro turno. Admite que se não houver fato novo, o prefeito Edvaldo Nogueira (PSD) tende a definir o jogo sem prorrogação.

Entretanto, a maioria dos consultados aposta no segundo turno e não ver qualquer surpresa que faça esse quadro mudar em razão do número de candidatos, mesmo que não apareçam com chances de mudar a rota que se traça para o pleito.

Um fato que se percebe claramente: é muito intensa a opinião de que o candidato do PT, Márcio Macedo, “não dá sinais de que vai decolar”, embora a militância esteja animada e percorra a cidade com garra. Os demais candidatos podem surpreender, como é o caso de Georlize Teles (DEM), que lembra o ex-governador João Alves Filho, e do deputado Rodrigo Valadares (PTB), que expõe excesso de otimismo. O que pode acontecer até o pleito é difícil de imaginar, mas tudo indica que não haverá uma nova pintura desse quadro do momento.

Partido é Sergipe

Em Aquidabã, onde autorizou a recuperação da rodovia SE-220, que liga ao município a  Graccho Cardoso, o governador Belivaldo Chagas (PSD) voltou a dizer que desceu do palanque desde o dia que assumiu o Governo.

*** Deixou bem claro que está junto a quem ajuda o Estado, ao declara que “meu partido é Sergipe”.

Gualberto e medo

Ainda em Aquidabã, Belivaldo lamentou a ausência do deputado Francisco Gualberto (PT), dizendo que ele deveria estar presente na solenidade.

*** – Mas ele não veio porque está com medo da Covid, disse o governador. Gualberto tem sempre boa votação em Aquidabã.

*** Para Belivaldo, Gualberto “tem que se esconde do mesmo jeito que fiz até contrair o vírus. Só que hoje estou com a saúde tranquila”, disse.

Ibope na Sexta-feira

A TV-Sergipe vai publicar, na sexta-feira próxima, pesquisa realizada pelo Ibope em Aracaju, numa primeira avaliação das candidaturas majoritárias.

*** As pesquisas do Ibope são feitas por orientação da Rede Globo às suas afiliadas, em todas as emissoras do Grupo em todos os Estados.

*** Os candidatos já têm conhecimento da publicação e aguardam com ansiedade os resultados.

Avaliação próxima

A pesquisa do Ibope, que é esperada em todos os pleitos, pode oferecer uma visão do momento da posição de cada candidato majoritário para as eleições.

*** Embora não se possa considerá-la tão diferente de avaliações de outros Institutos, o Ibope fica mais distante das conveniências de cada grupo.

*** Já errou feio em Sergipe, mas é sempre aguardada por candidatos como avaliação próxima do que acontece agora.

Opiniões são várias

Nas avaliações de políticos, em Aracaju haverá segundo turno e a maioria acha que será com Edvaldo Nogueira (PDT) que trabalha a reeleição.

*** Membros dos demais partidos que têm candidatos também indicam que eles vão para o segundo turno e não sabem com quem.

*** Essa pesquisa do Ibope dará margens para aproveitamento em campanha a quem favorecer.

Sem cuidados

Os candidatos a prefeito de Aracaju continuam desobedecendo a normas para evitar a volta da pandemia. É uma irresponsabilidade com os eleitores.

*** Ontem o candidato do PT aglomerou pessoas de risco em rua de um bairro de Aracaju, sem nem usar máscaras.

*** Outros candidatos que já contraíram o vírus sabem da imunidade, mas não evitam que o eleitor aglomerado se contamine.

Começa programa

Também na sexta-feira serão iniciados os programas eleitorais nas emissoras de TV e Rádio. Os partido ativaram o setor de marketing para apresentar o que seus candidatos oferecem de melhor para conquistar votos do eleitorado.

*** Paralelamente, também se esmeram em mostrar deficiências dos adversários, em que incluem críticas a conceitos, ao estilo e à capacidade de administrar Aracaju.

Está sem problema

O presidente do Patriota, Uezer Marquês, disse à coluna que o seu partido está sem problemas em relação ao repasse do Fundo Eleitoral aos seus vereadores.

*** Uezer disse que havia reunido todos os candidatos a vereador e, em comum acordo, definiu como o Patriota faria o repasse: uma parte em publicidade e outra em dinheiro.

Índios e amarelos

O presidente do Republicanos, Jony Marcos, disse que o seu partido também não terá problemas com a Fundo de Campanha. Acha que “precisamos entender que a pérola são os candidatos.”

*** E informou que todos receberão os mesmos valores para a campanha e terão o mesmo espaço nos programas de radio e televisão.

*** Jony no final brincou: “só não encontramos entre os candidatos índios e amarelos”.

Auxílio emergencial

Senador Rogério Carvalho (PT) pergunta: “quê lógica é essa desse Governo irresponsável? Diminui o salário mínimo, aumenta os preços dos alimentos como arroz e feijão. Aumenta o valor da gasolina e do gás de cozinha e diminui pela metade o auxílio emergencial”?

*** E diz que o PT está na luta para aprovar a MP 1000, sobre o Auxílio Emergência, no valor de R$ 600 ao mês.

Paulo vai às ruas

O delegado Paulo Márcio, candidato da Democracia Cristã à Prefeitura de Aracaju, começa a fazer sua campanha com material impresso, que só agora saiu da gráfica.

*** Diz que tem adesão voluntária de lideranças de bairros e a sua aceitação junto ao eleitor é considerada boa.

*** Admite que haja quase uma totalidade de indecisos que só devem se definir em novembro e acredita que seu nome possa ser uma surpresa.

Dança dos votos

A coluna recebe informações, ainda a confirmar, que está havendo compra de votos em uma cidade do interior, cuja campanha é apertada e violenta.

*** Um dos candidatos a prefeito pode recuar para aderir a outro bloco, em razão da dificuldade que vem encontrando para entrar no páreo.

*** Em razão disso, lideranças de bairros começam a exigir dinheiro para transferir votos a um outro candidato.

Cidadania processa

O Cidadania, partido que tem a delegada Danielle Garcia à prefeita, está processando o Faxaju Online por publicação de matéria sobre suspensão de pesquisa pela Justiça Eleitoral.

*** A matéria foi publicada nas redes, em grupos, outros portais, mas o Cidadania sorteou o Faxaju para processar. É isso aí…

Uma boa conversa

Sobre pesquisa – A TV Atalaia não anunciou pesquisa sobre candidaturas à Prefeitura de Aracaju, mas deseja fazê-la mais adiante.

Grava programa – A delegada Georlize Teles (DEM), candidata a prefeita de Aracaju, faz campanha de visita aos bairros e no momento se dedica à gravação de programa.

Sobre Fundo – Chega a informação de que os presidentes regionais de partidos não têm obrigação de mandar o Fundo de Campanha onde sabe que seus partidos não elegerão vereadores.

Roberto Requião – Bolsonaro agora se preocupa só em livrar a si próprio e a seus filhos de terríveis e concretas investigações. Com Supremo e com tudo.

Olavo Carvalho – Só num país de porcos um sujeito abandona os amigos na cadeia e trocar beijinhos com os inimigos é louvado como grande estratégia.

Deu no Globo – Kassio Marques turbinou currículo e chamou de pós-doutorado ciclos de palestras e cursos de extensão

Provoca ciúmes – A aproximação de Bolsonaro com os presidente da Câmara e Senado começa a provocar ciúmes juntos aos bolsonaristas doentes.

Sempre centrão – Bolsonaro sempre foi centrão. Passou 27 anos convivendo em seu meio. Não poderia ser diferente no toma lá dá cá.