07/10/20 - 08:02:16

Prefeituráveis de 2ª classe

Por Adiberto de Souza

Os prefeituráveis Almeida Lima (PRTB), Paulo Márcio (DC), Gilvaní Santos (PSTU) e Juraci Nunes (PMB) são “os primos e a prima pobres” da campanha eleitoral em Aracaju. Diferente dos outros sete candidatos majoritários, estes quatro não terão direito ao rico Fundo Eleitoral, nem poderão participar do horário gratuito no rádio e na televisão. E por que tamanha discriminação? Porque os partidos deles não atingiram a cláusula de desempenho, em vigor desde o pleito de 2018. Como não têm representação no Congresso em número suficiente, PRTB, DC, PSTU e PMB são, entre outros, considerados os párias da política. Portanto, quem resolve disputar as eleições por estas legendas é tratado como candidato de 2ª classe, sem direito a dinheiro do Fundo Eleitoral, espaço no rádio e na televisão. Com tamanha discriminação, Almeida, Gilvaní, Juraci e Paulo Márcio vão ter que se virar nos 30 para levar suas mensagens até o eleitor. Coisas desses Brasilzão de meu Deus!

Sem notificação

O prefeito de Carira, Arodoaldo Chagas, o “Negão” (PSC), ainda não foi notificado sobre o pedido de impugnação de sua candidatura à reeleição. Diante disso, evita se manifestar sobre o assunto. Segundo o Ministério Público Eleitoral, “Negão” está inelegível por ter tido as contas da gestão passada rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União. O também candidato a prefeito de Carira, Diogo Machado (PSD), está com na corda bamba, pois o Republicanos pediu sua impugnação, alegando que o distinto foi condenado em 2ª instância pelo Tribunal de Justiça de Sergipe. Crendeuspai!

Não se venda

Vocês sabiam que quem vende o voto pode ser condenado a quatro anos de cadeia? O artigo 299 do Código Eleitoral prevê punição idêntica para o político safado comprador de consciências. A venda do voto se caracteriza pelo recebimento de dinheiro, cestas básicas, material de construção, emprego ou qualquer outro benefício. Não entre nessa!

Alô, Unimed

Segurados da Unimed em Aracaju estão cobrando o reinício do atendimento presencial no setor que autoriza cirurgias. Eles alegam que muita gente não tem traquejo com a internet e, portanto, enfrenta sérias dificuldades para fazer a marcação de forma remota. A Justificativa da cooperativa médica é a de que o setor, localizado na esquina da avenida Barão de Maruim com a rua Arauá, foi fechado para proteger os colaboradores da Covid-19. O diabo é que, para recuperar a saúde, os segurados precisam marcar cirurgia e não conseguem fazer pela internet. Cruzes!

Prefeito bonzinho

Candidato à reeleição, o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) acaba de anunciar um arrojado plano para estimular a economia e a geração de empregos e renda em Aracaju. Batizado de “+AJU” – Vixe! – o projeto promete apoio ao turismo e oferece às empresas renegociação de dívidas tributárias, com redução de multas e juros. Nogueira também anunciou investimentos em habitação, mobilidade urbana, saúde, educação, assistência social e infraestrutura. Pelo mundão de coisas prometidas pelo prefeito, Aracaju será transformada num pedacinho do paraíso. Aqui pra nós, viola de boca todo mundo toca. Home vôte!

Bem na fita

Pesquisa do Ibobe indica que 89% da população escutam rádio. O estudo mostra que a integração com novas tecnologias e a abrangência deste veículo fazem com que ele ganhe cada vez mais força. A pesquisa aponta ainda que o pico de audiência radiofônica ocorre entre 10h e 11h e alcança 64% dos entrevistados. E viva o popular “papagaio falador”!

Deixe como está

A depender do deputado federal João Daniel (PT), o governo não reduz pela metade o auxílio emergencial de R$ 600. Segundo o petista, a redução é um absurdo, pois a pandemia da Covid-19 continua e o desemprego permanece nas alturas. O deputado defende que o Congresso altere a Medida Provisória do governo Bolsonaro para manter o valor do auxílio em seiscentas pilas. Segundo João Daniel, reduzi-lo pela metade é aumentar a fome no país. Então, tá!

Projeto da vacina

O Senado Federal deve votar hoje o chamado “Projeto da Vacina”, que estabelece regras para a vacinação contra a Covid-19. De autoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania), a matéria garante prioridade para as pessoas mais vulneráveis. Segundo Vieira, o objetivo do projeto é conferir transparência à utilização da vacina comprada com recursos dos contribuintes. Também visa evitar o desabastecimento de regiões carentes, em detrimento de outras mais favorecidas. Ah, bom!

Casco verde

A Heineken, segunda maior cervejaria do Brasil depois da Ambev, começou a operar ontem, seu novo centro de distribuição em Aracaju. A unidade vai favorecer o plano de expansão da empresa na região. A Heineken prevê um aumento de 10% na distribuição de seus produtos no Nordeste no prazo de três anos. O centro de distribuição, 31º da companhia no país, emprega 100 pessoas e vai abastecer Aracaju e outros 15 municípios sergipanos. Tim-tim à cerveja do casco verde!

Justiça não é palanque

Até parece que alguns prefeituráveis de Aracaju querem transformar os birôs dos magistrados em palanques eleitorais. Os danados vivem movendo processos contra os adversários que, em revide, fazem a mesma coisa. E a qualquer decisão liminar, correm para propagar a “vitória” na imprensa que, inadvertida, lhes abre generosos espaços. Pelo andar da carruagem, quando a campanha acabar, alguns prefeituráveis estarão pobres, pobres de marré deci, tamanho será o volume de indenizações a pagar por perdas e danos. Só Jesus na causa!

Recorte de jornal

Publicado no Sergipe Jornal, em 30 de abril de 1923.