09/10/20 - 09:02:01

Secretaria de Saúde orienta mulheres como realizar mamografia

O acesso ao exame segue um fluxo que começa na Atenção Primária com o exame clínico do profissional médico e segue para a rede estadual quando há alteração na mama

A mamografia é um exame de imagem utilizado para o rastreamento do câncer de mama, disponível em alguns municípios e pelo Estado principalmente para as mulheres com idade entre 50 e 69 anos por pertencerem à faixa etária com maior predominância de casos de câncer.

O acesso à mamografia segue um fluxo que começa na Atenção Primária com o exame clínico do profissional médico e encaminhamento das mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos, prioritariamente.  Se observada alguma alteração na mama, o exame de rastreamento pode ser solicitado também, e a mulher é  encaminhada para o serviço de referência que no Estado é concentrado no Centro de Atenção Integral à Saúde (Caism), unidade da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A sequência de exames e consultas segue de acordo com protocolos de a fim de concluir o diagnóstico e assim dá início ao plano de cuidados e tratamentos necessários. “ Para tanto, as Secretarias Municipais de Saúde devem fazer o encaminhamento da paciente ao Caism, onde são feitos novos exames e novas consultas e se dá início ao tratamento”, informou a referência técnica do Programa Saúde da Mulher da SES, Luciana Boaventura.

Segundo ela, quando o tratamento do câncer de mama exige procedimentos cirúrgicos, quimioterapia e Radioterapia a paciente é encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) e Hospital de Cirurgia, mas enfatiza a Referência Técnica que a observação do seu corpo, neste caso das mamas, deve ser uma rotina na vida da mulher. “Ao perceber alguma alteração, seja nódulos, que é o sintoma mais comum, secreção expelida pelo mamilo ou vermelhidão, essa mulher deve buscar o serviço de saúde do seu município, onde terá o primeiro atendimento”, relatou.

A oferta de mamografia no Estado está compatível com a demanda, conforme observa Luciana Boaventura, informando que o Caism está realizando entre 80 a 100 exames por semana. Acrescentou que anualmente os municípios pactuam uma oferta do exame que corresponde a 50% da população de mulheres entre 50 e 69 anos, seguindo a sugestão do Ministério da Saúde. De acordo com ela, Sergipe realizou até setembro deste ano 5.672 mamografias, aguardam-se muito mais mulheres para realizar a mamografia.

Mas Luciana Boaventura reforça que em relação ao câncer de mama, é importante salientar a prevenção, a adoção de hábitos alimentares saudáveis, a prática de atividades físicas, assim como evitar o consumo de bebidas alcoólicas e amamentar, quando oportuno.

Fonte e foto SES