10/10/20 - 10:07:01

Conheça medidas adotadas pelo TRE contra desinformação

No dia primeiro de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) oficializou a parceria com nove agências de checagem para a criação da Coalizão para Checagem – Eleições 2020. Participam do projeto AFP, Agência Lupa, Aos Fatos, Boatos.org, Comprova, E-Farsas, Estadão Verifica, Fato ou Fake e UOL Confere. A rede de checagem de fatos e de fornecimento de informações sobre o processo eleitoral integra o Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020.

Por meio da parceria, as agências, o TSE e integrantes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) estarão em contato permanente para identificar notícias falsas sobre as eleições e encontrar, de forma ágil, respostas verdadeiras e precisas.

As notícias checadas por esse grupo serão publicadas na página Fato ou Boato, disponível no Portal da Justiça Eleitoral. A página também traz informações sobre o funcionamento da urna eletrônica e sobre o processo eletrônico de votação e mais dados sobre checagem.

Parceria com o Google

O Google vai disponibilizar recursos em suas plataformas para ajudar os eleitores brasileiros a encontrarem conteúdos confiáveis e de utilidade pública sobre o processo eleitoral. Uma das novidades é o painel Como Votar, que responde, no topo da busca, as perguntas frequentes sobre o processo eleitoral e sobre os cuidados sanitários indicados para que o eleitor compareça à seção eleitoral e vote com segurança. Assim, no Google, quando o eleitor pesquisar sobre Como votar, ele terá acesso direto a informações oficiais do TSE antes de qualquer outro resultado.

Em relação a denúncias de conteúdo enganoso, o Google mantém seus canais de comunicação abertos, entre eles o de suporte de reclamação para anúncios e de outros produtos em geral. Além disso, a empresa tomou as medidas necessárias junto ao TSE e aos Tribunais Regionais para reforçar um canal de comunicação para cumprimento de ordens judiciais.

Navegação pelo site  do TRE-SE não gasta pacote de dados do celular

Por meio de parceria firmada com as operadoras de telefonia e o Conexis Brasil Digital, todos os sites do domínio da Justiça Eleitoral têm o chamado zero rating, ou seja, podem ser acessados sem que haja consumo do pacote de dados do celular.

Parceria com o Facebook Brasil e o WhatsApp Inc.

A Justiça Eleitoral tornou-se parceria do Facebook Brasil e do WhatsApp Inc. para combater a desinformação e os abusos durante as Eleições 2020.

A parceria com o Facebook prevê a disponibilização da ferramenta Megafone para divulgação, nos dias anteriores à eleição, de mensagens aos usuários brasileiros no Feed de Notícias sobre as eleições de 2020, especialmente, acerca da organização e das medidas de segurança sanitária no dia da votação.

Denúncias de disparo em massa pelo WhatsApp

Fruto de mais uma parceria com a Justiça Eleitoral, nas eleições de 2020, os eleitores podem denunciar suspeitas de disparo em massa pelo WhatsApp no link a seguir:

https://denuncia-whatsapp.tse.jus.br/dew/rest/denuncia/

Recebidas as denúncias, o WhatsApp apurará internamente verificando se as contas indicadas violaram as políticas do aplicativo e, se for o caso, irá bani-las. O canal será desativado em 19 de dezembro com o fim do processo eleitoral deste ano.

O acordo de cooperação com o WhatsApp Inc. apresenta medida inédita em relação a uma parceria com um tribunal eleitoral ou órgão responsável pelas eleições (única no mundo): a criação de um chatbot no WhatsApp para ajudar na circulação de dados oficiais da Justiça Eleitoral.

Basta adicionar o número +55 61 9637-1078 na lista de contatos ou acessar o serviço por intermédio do linkwa.me/556196371078e iniciar uma conversa com o canal interativo, que disponibiliza as principais informações das eleições.

do TRE-SE