16/10/20 - 10:33:09

Rodrigo Valadares ganha destaque ao falar de Propostas para a Educação

Em setembro deste ano, o Ministério da Educação divulgou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) referente ao ano de 2019, que apontou Aracaju como a capital que tem o pior desempenho do Brasil.

Em períodos eleitorais, sugiram várias propostas para a melhoria educacional, mas apenas um candidato ganhou destaque. Em seu plano de governo, Rodrigo Valadares, apresentou um projeto que fará o filho do rico estudar na mesma escola que o filho do pobre.

“Mil reais, é isso que a Secretaria de Educação gasta com cada aluno da rede municipal. O resultado: Nós temos a pior educação do Brasil. É muito dinheiro pra resultado nenhum. Eu vou mudar isso”, disse.

Explicando a proposta que ganhou repercussão e trouxe esperança às diversas famílias aracajuanas que lutam por um ensino de qualidade, o candidato bolsonarista relembrou a educação recebida por seu pai, Pedrinho Valadares, quando estudou na escola pública de Aracaju.

“A escola do rico e a escola do pobre nunca estiveram tão distantes, criaremos o sistema misto, com escolas públicas de excelência, com mais recursos, mais investimentos, mais turmas, que vão preparar melhor o seu filho para o mercado de trabalho, como meu pai foi preparado, estudando na Escola Estadual Atheneu Sergipense da década de 70”.

Além disso, o candidato bolsonarista tem falado, em diversos meios de comunicação, sobre o voucher escolar, que possibilitará alunos com poucas condições financeiras, estudar em escolas particulares.

“Criaremos também o voucher escolar, que nada mais é que a senhora ou senhor poder escolher uma escola particular e a prefeitura pagar aquela mensalidade, afinal, já gasta mil reais com cada aluno”.

Ao finalizar, Rodrigo reiterou que “é isso que vai colocar o filho do rico e o filho do pobre na mesma escola, com a mesma educação e com as mesmas oportunidades”.

Confira o Plano de Governo para a Educação:

  • Parceria com o Ministério da Educação para a promoção de ações como o programa de alfabetização e de aquisição de material escolar, assim como para que Aracaju seja contemplada com a participação no programa de Escolas Cívico-Militares do Governo Federal
  • Revisão do Plano Municipal de Educação, visando a melhoria da grade curricular dos estudantes aracajuanos, buscando, quando aplicável, inserir as melhores práticas educacionais existentes no mundo
  • Criação de Plataforma Online para os estudantes da rede municipal de Aracaju e demais cidadãos, oferecendo atividades de reforço escolar, práticas de estudos e preparação intensiva para provas como vestibular e ENEM
  • Inclusão escolar de pessoas com deficiências, por meio da supressão de barreiras arquitetônicas, disponibilidade de libras como matéria obrigatória e de materiais acessíveis, assim como o preparo do corpo de docente, inclusive estudando a viabilidade de escola especial para surdos
  • Ensino da história aracajuana nas escolas municipais, criando o sentimento de pertencimento e fortalecendo o orgulho de ser morador de Aracaju
  • Viabilização com o Ministério da Educação e com o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos para a expansão da oferta de creches municipais, com ampliação do horário, criando um terceiro turno infantil
  • Implantação de projeto-piloto de vouchers para a educação infantil e ensino fundamental, para que as escolas particulares recebam os alunos sem o acesso devido a rede municipal de ensino, combatendo a evasão escolar
  • Criação da “Lei Municipal de Incentivo ao Esporte e a Cultura”, promovendo o financiamento de atividades culturais e esportivas, amadoras e profissionais
  • Criação dos “Jogos Escolares de Aracaju”, buscando integrar as escolas da cidade por meio da prática esportiva e do convívio social
  • Premiar escolas-modelo, a partir da melhoria dos resultados de desempenho educacional e da gestão vigente, por meio da criação do Sistema de Incentivo Escolar.
  • Isenção da cobrança do passe escolar para famílias comprovadamente em situação de extrema pobreza

Foto assessoria

Por Luíza Passos