29/10/20 - 06:28:09

PEC 32: CENTRAIS SINDICAIS DENUNCIAM A DESTRUIÇÃO DO SERVIÇO PÚBLICO

Dia do servidor público é ‘comemorado’ com luta em várias cidades brasileiras

Por: Iracema Corso

O Dia do Servidor Público, esta quarta-feira, 28 de outubro, foi ‘comemorado’ com luta. A proposta de destruição do serviço público que tramita no Congresso Nacional através do Projeto de Emenda Constitucional (PEC 32/2020) foi a principal pauta das manifestações que pipocaram em Recife (PE), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Brasília (DF), São Luís (MA), Goiânia (GO), Campo Grande (MS), Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB), Teresina (PI), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC) e São Paulo (SP).

Na capital de Sergipe, Aracaju, o ato foi realizado pelo Sintufs com apoio e participação da CUT e demais centrais sindicais que se fizeram presentes na porta do Hospital Universitário da UFS (HU), logo cedo na manhã desta quarta-feira.

Privatizar faz mal ao Brasil

Vestido numa camisa com as palavras ‘Privatizar faz mal ao Brasil’, o presidente da CUT/SE, Roberto Silva, discursou na porta do HU sobre a importância do serviço público de saúde oferecido pelo SUS, principalmente diante da crise sanitária e de saúde que o mundo enfrenta com a pandemia da Covid-19.

“A gente sabe que a privatização afeta os trabalhadores e as trabalhadoras. O modelo que Paulo Guedes e Bolsonaro querem trazer para o Brasil é o modelo dos Estados Unidos. Lá quem não tem plano de saúde privado morre na porta do hospital, pois eles não têm saúde pública como nós temos aqui no Brasil com o SUS”, alertou Roberto Silva.

O presidente da CUT Sergipe defendeu que é urgente a necessidade de mais investimento no serviço de saúde pública. “O SUS tem problema? Claro, e tem que melhorar, mas ele parte de um princípio universal de saúde, todos os brasileiros e brasileiras têm direito à saúde pública, têm direito de ser atendido e de ter um tratamento médico”, acrescentou Roberto Silva.

Neste contexto, a Reforma Administrativa (PEC 32/2020), de autoria de Paulo Guedes e Bolsonaro, que já tramita no Congresso Nacional, piora todo o cenário do serviço público. Trata-se de uma proposta extremamente nociva à população brasileira, pois destrói e desmantela de vez o serviço público no País.

Frente aos ataques do governo Bolsonaro contra o serviço público, Pedro Armengol, diretor executivo da CUT Brasil destacou que no Dia do Servidor Público, os trabalhadores não têm nada a comemorar. Segundo o dirigente, a data é motivo de luta contra a reforma administrativa e em defesa da valorização e mais investimento no serviço público que atende toda a população.