04/11/20 - 12:18:28

Live discute Processos Industriais na perspectiva da Economia Circular

O convidado desta edição foi o professor doutor Guilherme Máximo da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp.

Com o tema “Processos Industriais na Perspectiva da Economia Circular”, o Programa de Pós-graduação de Engenharia de Processos da Universidade Tiradentes realizou mais uma edição da série de lives do PEP. O convidado foi o doutor Guilherme Máximo da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas.

“Acredito que o grande objetivo é estimular as pessoas a olharem para um aspecto mais ambiental também do processo industrial em si, utilizando ferramentas que possam nos auxiliar. Considero essa discussão bem estratégica e atual, afinal utilizar essas ferramentas para estabelecer métricas é essencial para a tomada de decisões industriais”, declara o pesquisador da Unit e mediador do encontro, professor Ranyere Lucena.

Guilherme Máximo atua na área de Simulação, Modelagem e Avaliação de Processos de Produção de Alimentos, com foco na produção de óleos, gorduras e extratos vegetais.

“Vamos falar em processos alimentícios e porque estudar dentro desses processos técnicas que diminuam partes ambientais. Então, é trazer novas perspectivas, novas tecnologias que permitam produzir processos e produtos com menor impacto ambiental”, comenta o professor Guilherme.

“De acordo com o terceiro relatório bianual do Brasil da convenção de mudança climática, 31% das emissões de gases de efeito estufa são derivadas da produção de alimentos, é a segunda maior porcentagem da emissão de gases de efeito estufa, liderada pela produção de energia, responsável por 33% das emissões” exemplifica.

Para o especialista, conversar sobre tecnologias e redução de impacto na produção de alimentos é extremamente significativo. “O Brasil é o terceiro maior produtor de alimentos do mundo. Os números revelam a importância do Brasil como um produtor de alimentos no momento. Nesse sentido, é importante falar da perspectiva dos impactos ambientais olhando para essa teoria da economia circular”, salienta.

“A economia circular não é uma ideia recente, mas ganhou cenário muito significativo nos últimos anos em contraposição à ideia da economia linear, que está baseada em um sistema produtivo, em que os recursos naturais e os insumos são utilizados para produção de diversos produtos, geram resíduos, são utilizados e descartados. Já a economia circular é baseada na recirculação dos fluxos dentro desse processo produtivo”, enfatiza.

“Assim, os produtos utilizados e descartados são repensados em uma ótica de reutilização e reparo, podem ser reciclados integrando processos produtivos. Além disso, novas tecnologias podem ser desenvolvidas para restauração do capital natural na perspectiva da utilização de recursos renováveis em detrimento da não utilização dos recursos não renováveis. Os resíduos gerados pelos processos industriais podem ser incorporados em outros ciclos produtivos, e os resíduos recuperados proporcionando uma economia, cujo os fluxos circulam, são reutilizados e preparados”, finaliza.

Assessoria de Imprensa